A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Vá à bica em Alfama

Escrito por
Renata Lima Lobo
Publicidade

Dá o nome ao largo que o viu nascer no século XIII. O Chafariz de Dentro voltou a jorrar água e sacia a sede a quem por ali passa.

O primeiro registo histórico da existência deste chafariz data de 1280, o que o torna o chafariz mais antigo de Lisboa. Segundo o historiador Anísio Franco, no seu Caminhar por Lisboa, foi também conhecido como o Chafariz dos Cavalos, porque era de cabeças de cavalo em bronze que brotava a água, cabeças essas que foram roubadas pelos castelhanos durante o cerco de Lisboa de 1384. Os malandros.

Agora voltaram, mas são da autoria do escultor Jorge Vieira (autor do Homem-Sol do Parque das Nações), uma encomenda da Câmara Municipal de Lisboa nos anos 90, altura em que nasceu o processo de reabilitação deste largo em conjunto com a Estação Elevatória de Águas de Alfama, hoje Museu do Fado.

Mas há mais sítios para degustar água potável alfacinha em público. Uma das fontes para saber onde estão é o Twitter, graças a um desafio lançado à navegação pela Direcção Geral de Saúde. Na rede social pode ajudar a identificar mais fontes de vida na cidade através do hashtag #aguapublica, partilhando os bebedouros que se encontram com saúde na cidade, como acontece junto à Sé de Lisboa, nos Jardins da Gulbenkian ou no Jardim da Estrela.

+ O melhor de Alfama: 10 paragens obrigatórias

+ Lisboa já cheira a castanhas

Últimas notícias

    Publicidade