As melhores coisas para fazer em São Miguel

Da natureza à gastronomia, a mais famosa ilha do arquipélago tem muito para explorar. Descubra as 30 coisas para fazer em São Miguel
lagoa do fogo
Fotografia: Rui Soares
Por Luís Leal Miranda |
Publicidade

E aqui está o single de apresentação. O cartão de visita das nove ilhas, a canção que toda a gente anda a trautear. É a mais conhecida, a maior e a mais acessível das nove ilhas, aquela que está nas bocas do mundo – mas cuja dimensão e oferta podem ser demasiado grandes para mastigar. Não se preocupe, está aqui a papinha toda a feita: um roteiro para aqueles que querem passar um, dois ou três dias em São Miguel.

As melhores coisas para fazer em São Miguel

Mercado da Graça, açores
©AZORESPHOTOS.VISITAZORES-VERAÇOR
Coisas para fazer, Mercados e feiras

Conhecer o mercado da Graça

Visitar o mercado de uma cidade nova é a maneira mais discreta de espreitar a dispensa dos seus habitantes. O Mercado da Graça, em Ponta Delgada, é uma pequena mas agitada praça onde se destacam os ananases, uma das exportações mais emblemáticas da ilha, mas onde um olhar atento descobre especialidades mais exóticas. Consegue encontrá-las?

Louvre michaelense
Fotografia: Rui Soares
Compras, Mercearias finas

Ir às compras no Louvre Michaelense

É a loja mais bonita de São Miguel e com o melhor nome: Louvre, porque quando foi inaugurado por Duarte Cardoso, em 1904, era uma distinta chapelaria e loja de fazendas com produtos importados de França. Agora os artigos à venda são sobretudo açorianos e acima de tudo muito bons: chás, conservas, compotas e outras coisas boas com o selo “made in Açores” e até algumas marcas próprias: as cestas de verga para bicicleta da marca Avó Catita são um original da casa. Outro chamariz do Louvre é o Segredo, um bolo de chocolate que é o equivalente à Mona Lisa do edifício homónimo lá para os lados de Paris. Aproveite para se abastecer de queijadas de Vila Franca do Campo e espreitar os belíssimos calendários da Tipografia Micaelense.

Publicidade
ceramica viera, açores
Fotografia: Rui Soares
Atracções, Edifícios e locais históricos

Visitar a Fábrica de Louça Azul

O seu interesse por louças pode até ser bastante limitado, mas mesmo que não saiba distinguir uma terrina de uma sopeira vai gostar de conhecer o museu/ fábrica/ loja da Cerâmica Vieira, uma cápsula do tempo onde se fazem faianças como antigamente. “São todas feitas à mão e por isso são mais rústicas, com algumas imperfeições. É isso que as torna especiais”, conta-nos Teresa Vieira, proprietária que pertence à quinta geração que toma conta do negócio. A história começa em 1892 quando Bernardino da Silva, um industrial de Gaia, chegou à ilha para montar uma fábrica de louça vidrada feita com uma mistura de barro de Santa Maria e do continente. É com esse barro que se lavram e moldam as peças ainda hoje. “Chegamos a fazer 150 suportes de vela ou 200 canecas por dia”, contas de cabeça de uma das empregadas da Sala da Olaria uma das muitas partes da Cerâmica Vieira onde é possível assistir ao fabrico. A louça da Lagoa, como também é conhecida, distingue-se pela cor branca e os desenhos em azul. A cor, uma tinta cor-de-rosa que só passa a azul depois de ir ao forno, é uma combinação de pigmentos feita no local. Como? “É segredo”, avisa Teresa Vieira. Já agora, uma terrina e uma sopeira são a mesma coisa.

ponta delgada
©AZORESPHOTOS.VISITAZORES

Passear no quarteirão mais cool da cidade

As ruas Carvalho Araújo, Pedro Homem e D’Água, no centro histórico de Ponta Delgada, estão a ser recuperadas e a ganhar vida. O projecto Quarteirão agrega uma série de espaços como galerias, estúdios, livrarias, bares e uma hamburgaria. O objectivo é trazer as indústrias criativas para o centro da cidade.

Publicidade
arquipelogo centro de artes
©DR
Museus, Arte e design

Descobrir um Novo Arquipélago

Chama-se Arquipélago, Centro de Artes Contemporâneas e fica numa antiga fábrica de tabaco e álcool. A programação (exposições, concertos, etc.) vale visita mas o edifício é por si só é um motivo de interesse: é um projecto do ateliê Menos é Mais que esteve na shortlist do prémio Mies van der Rohe para a melhor arquitectura europeia. É, arriscamo-nos a dizer, o melhor equipamento cultural da Macaronésia.

boca do inferno
Fotografia: Rui Soares
Atracções, Torres e miradouros

Caminhar alegremente para a Boca do Inferno

Ficamos tentados a chamar-lhe o miradouro mais bonito de São Miguel, mas não queremos ferir susceptibilidades: há pessoas que são mais Castelo Branco, outras torcem pela Ponta da Madrugada e há, claro, os fanáticos da Vista do Rei. Mas o Miradouro da Boca do Inferno é especial: fica num ponto elevado (1000 m) e tem uma vista incrível para a Lagoa das Sete Cidades, a Lagoa do Canário e a Lagoa Rasa. Para lá chegar siga as indicações para a Lagoa do Canário, onde deve estacionar. Passe os portões (fecham às 19.00) e siga as placas. A caminhada, de 15/20 minutos, vai valer-lhe a foto com mais likes do Instagram de sempre.

Publicidade
Quinta Augusto Arruda, estufa de ananases
Fotografia: Rui Soares
Atracções, Quintas

Ver as estufas onde nascem as pinas coladas (os ananases!)

Os célebres ananases dos Açores crescem em estufas de vidro caiado aquecidas pelo sol que podem alcançar 38ºC de temperatura. Isso faz com que as plantas pensem que estão na América Central ou do Sul, de onde são naturais, e brotem num hemisfério diferente. Na Fajã de Baixo pode visitar várias, mas a Quinta Augusto Arruda é uma das mais bem preservadas. Lá pode ver as “tocas” no “estufim” ou os “brolhos” nos “tabuleiros”, aprender o que querem dizer todas estas palavras e no final ainda comprar o famoso fruto que tem coroa mas não é rei. Na loja da Augusto Arruda também se vende licor, chutney e até mostarda de ananás. Não há, até ver, piña colada.

Miradouro do Escalvado
Fotografia: Rui Soares
Atracções, Torres e miradouros

Ver as vistas no Miradouro do Escalvado

Tem a melhor vista para a costa oeste da ilha (Ferraria, Mosteiros, etc.) e em tempos serviu de posto de vigia para caça à baleia – está lá a réplica de uma antiga barraca da extinta Fábrica das Capelas, hoje ocupada pela Futurismo, uma empresa de observação de baleias.

Publicidade
casa tombada nas furnas
Fotografia: Rui Soares
Atracções, Atracções turísticas

Tirar uma foto na Casa Tombada

É um ponto obrigatório de tudo o que é roteiro não-oficial das Furnas: parar junto ao posto 436 da Electricidade dos Açores e tirar uma foto junto à casa enviesada.

lagoa do fogo
Fotografia: Rui Soares
Atracções, Torres e miradouros

Ficar nas nuvens na Lagoa do Fogo

Em ambos os sentidos: no sentido figurado porque esta lagoa é uma das mais deslumbrantes de todo o arquipélago. E no sentido literal porque o miradouro de onde melhor se vê a Lagoa do Fogo fica a 850 m de altitude e é um lugar muito apreciado por nuvens. O ponto de paragem obrigatório chama-se Miradouro da Serra da Barrosa e fica na EN5-2A, do lado direito de quem vai no sentido Lagoa-Ribeira Grande ou do lado esquerdo de quem vai no sentido contrário. É possível ir até ao pé das antenas do Pico da Barrosa, um pouco mais acima, e ter uma vista diferente – e com mais nuvens, se for dia disso.

Mais Açores

Spa da Ferraria
Fotografia: Rui Soares
Viagens

10 ideias para se pôr de molho em São Miguel

Nem só de Lagoas se faz São Miguel. Ponha as pernas de molho, gele os ossos num mergulho no Atlântico, salte para uma piscina de rochas ou nade em águas de terra - nesta ilha há opções para todos (e são todas tão boas). Pegue no fato de banho e vá até uma destas 10 maravilhas de água em São Miguel. 

Publicidade
Bife à Alcides
©DR
Restaurantes, Português

10 coisas que tem de provar em São Miguel

Vemos as vacas a pastar nos montes e ficamos com uma vontade súbita de analisar a influência daqueles prados no sabor da carne. E este mar todo? O que é que acontece aos peixes que ali nadam quando os metemos na frigideira? Mate a sua curiosidade e o seu apetite. Siga as nossas sugestões e prove o melhor de São Miguel.

Publicidade