Cais do Sodré: há vida para além da noite

Há muitas coisas para fazer no Cais do Sodré antes da hora de jantar, como lambuzar-se com gelados e bolos ou apreciar obras de arte.
novo cais do sodre
Fotografia: Arlindo Camacho
Por Renata Lima Lobo |
Publicidade

É um dos bairros da cidade onde tanto vemos multidões apressadas só de passagem, como vemos multidões paradas de copo em riste madrugada adentro. Mas quando o sol nasce é para todos e isso inclui gelados, bolos, bicicletas, arte pública ou urbana. Aproveite as dicas para sair do Cais do Sodré bem mais cheio, mas de tudo um pouco.

Cais do Sodré: há vida para além da noite

A pequena galeria
©DR
Arte, Fotografia

A Pequena Galeria

icon-location-pin Cais do Sodré

Mesmo à beira do Cais do Sodré, esta a Pequena Galeira dedica-se sobretudo à fotografia e à promoção do coleccionismo. É um projecto colectivo que evoca a história da The Little Galleries of the Photo-Secession, uma galeria fundada a 24 de Novembro de 1905, por Alfred Stieglitz e Edward Steichen em Nova Iorque e tem como associados Carlos Oliveira Cruz, Luís Pereira, Carlos Gonçalves, Bernardo Trindade, Cristina H. Melo e Raquel Pinhão.

Montana
©Vera Marmelo
Arte

Montana Lisboa - Underdogs Public Art Store

icon-location-pin Marvila

A grande fornecedora dos street artists lisboetas deixou o Bairro Alto, juntou-se à Underdogs e ocupou um armazém no Cais do Sodré. Além da loja, o sítio respira arte urbana e tem espaço para residências artísticas.

Publicidade
metro cais do sodré
©DR
Atracções, Espaços públicos

Estação de Metro do Cais do Sodré

icon-location-pin Cais do Sodré

Inaugurada em 1998 é uma das mais frequentadas estações de metro de Lisboa. Mas ao mesmo tempo é também uma galeria de arte pouco apreciada por quem anda sempre a correr. A arquitectura é de Nuno Teotónio Pereira, enquanto que a intervenção plástica ficou a cargo do pintor surrealista António Dacosta, que antes de morrer legou alguns esboços para esta estação. Falamos de gigantes paineis de azulejos que representam um coelho, também ele sem tempo a perder, que remete para o mundo de Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll. Uma oportunidade para andar contra a corrente e apreciar o painel com calma.

SAL Concept Store by Branco sobre Branco
Fotografia: Manuel Manso
Compras

SAL Concept Store by Branco sobre Branco

icon-location-pin Cais do Sodré

Primeiro nasceu o ateliê, depois nasceu a loja. A Branco sobre Branco cresceu e além de projectos de decoração e arquitectura de interiores, tem um espaço com muito mais do que peças de mobiliário: na SAL Concept Store há aguarelas de Ana Morgado, jóias de Inês Telles e Joana Mota Capitão, produtos de cosmética da Youthland ou aventais em pele da Amazing Apron. Ideal para quem quer decorar a casa de uma ponta à outra ou para quem só anda à procura de um presente original e com muita pinta. 

Publicidade
tease
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Pastelarias

Tease São Paulo

icon-location-pin Cais do Sodré

Os cupcakes são o bolo mais famoso da Tease mas na rua de São Paulo, no Cais do Sodré, além da tentadora montra de bolos que vai mudando, servem refeições todo o dia e têm uma carta de cocktails para entrar no ritmo da zona. Além de quatro a cinco variedades de cupcakes por dia, com massas, recheios e coberturas coloridos a (2,20€ cada) e bolos à fatia, há ainda petiscos, das quesadillas às tábuas de queijos e enchidos, e pratos principais como linguine com pesto (8,80€), rolinhos de frango (8,50€) ou lasanha vegetariana de cogumelos (8,50€). Na carta de bebidas há o cocktail da casa – um mojito de frutos vermelhos servido em jarro “que dá para duas pessoas” (6€) – e outras opções mais clássicas, como o vinho a copo (2,80€).

Wetani
Fotografia: Ana Luzia
Compras

Wetani.

icon-location-pin Cais do Sodré

Quem diria que uma antiga loja de ferramentas iria dar uma concept store deste calibre, e sem grandes remodelações. As antigas estantes têm o seu charme, mas são as peças e marcas escolhidas por Helena, a dona da Wetani, que finalizam o pacote. Das cerâmicas Mateus às jóias de Juliana Bezerra, sem esquecer a French Connection, tudo encaixa na perfeição.

Publicidade
Coisas para fazer, Caminhadas e passeios

Lisbon Bike Rentals

icon-location-pin Grande Lisboa

Alugar, arranjar ou entrar numa tour de bicicleta. Há disto tudo no Lisbon Bike Rentals, com posto no Cais do Sodré. Além de scooters e bicicletas tradicionais, têm um excelente cardápio de eléctricas. Com um destaque para a Fat E-Bike, uma eléctrica com gordos pneus idealizados para a neve, no caso de Lisboa ideais para buracos inesperados. Passam por cima de tudo.

NOTO
Fotografia: Manuel Manso
Compras

Noto

icon-location-pin Cais do Sodré

Filipa Lacerda assina algumas das peças, como as mesas com tampo de betão ou as cadeiras de madeira coloridas, mas mais do que isso: escolhe a dedo todas as outras que recheiam a Noto. Há papéis de parede, lâmpadas suspensas, esculturas de arame em forma de bichos, bases de tachos em mármore e um baloiço com cordas verde-água.

Publicidade
Compras, Tatuagens e piercings

Route Lisbon Tattoo Shop

icon-location-pin Cais do Sodré

Fabiano Bernardo, que costumava tatuar na Oriente-se, no Colombo, é o tatuador oficial desta casa no Cais do Sodré. De sardinhas a Alices no País das Maravilhas, já lhe passou pelas mãos – e pelas agulhas – um pouco de tudo. Deixamos esta sugestão de tatuagem para depois de uma tarde de copos.

Verso Branco
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras, Designer

Verso Branco

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

Os seis pontos do logotipo são a luz, a cor e o desenho. Esta loja de decoração, atelier e galeria de arte está sempre a mudar de visual e, entre o mobiliário com pinta nórdica e as peças com assinatura portuguesa, acolhe exposições de arte. 

Comer e beber no Cais do Sodré

Hambúrguer de Novilho da Sala de Corte
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Os melhores restaurantes no Cais do Sodré

O bairro não pára de crescer e com o final das obras no ano de 2017 há muito lugar novo a explorar: restaurantes de peixe de carne e de comida do mundo. É possível comer de tudo no Cais do Sodré e nos restaurantes que se seguem não vai ao engano porque são os melhores restaurantes do Cais do Sodré.

Rive Rouge
©Luísa Ferreira
Noite

Os melhores bares no Cais do Sodré

O difícil no Cais do Sodré é decidir em que modo lhe queremos fazer uma visita. Ainda por cima, com novidades sempre a aparecer, como é o caso do novo Quiosque. Queremos ver-lhe o rosto pelo almoço, despido de universitários barulhentos? Queremos confrontá-lo já com a luz da lua, entre restaurantes mexicanos e italianos? Não. Atenção, não é que não gostemos dessa hipótese, mas a proposta que aqui lhe fazemos é outra: vá com tudo, vá mais tarde, mas vá procurar o copo para colar à sua mão. E perante essa situação, e a lista que encontra em baixo, basta escolher. Uns podem ser considerados cafés, outros discotecas. Mas afinal, na hora de beber um copo, isso não importa nada. Descubra os melhores bares no Cais do Sodré, dentro e fora das fronteiras da rua cor-de-rosa.   

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com