Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Derby virtual: ‘FIFA 21’ vs ‘PES 2021’
eFootball Pro Evolution Soccer 2021 Season Update
DR eFootball Pro Evolution Soccer 2021 Season Update

Derby virtual: ‘FIFA 21’ vs ‘PES 2021’

Todos os anos, os adeptos de jogos de futebol têm de fazer uma escolha: ‘FIFA’ ou ‘PES’? Tentamos responder a esta questão.

Por Luís Filipe Rodrigues
Publicidade

A Electronic Arts e a Konami lançam um novo FIFA e um novo PES (desde o ano passado, eFootball PES) todos os anos. De vez em quando, as novas versões trazem mudanças de monta, mas muitas vezes não há suficientes diferenças para justificar a compra de um novo jogo. Mesmo assim, os aficionados continuam a comprá-los, apenas para terem os plantéis actualizados ou para jogarem online com os amigos que adquiriram a mais recente versão. 

Ora, 2021 é um daqueles anos em que tanto a Konami como a EA mudaram poucas ou quase nenhumas coisas em relação ao ano passado. Mas enquanto a EA cobra os 69,99€ do costume por um FIFA 21 que não é melhor do que o título de 2020 – e vai lucrar milhões com as micro-transacções dentro do jogo –, a Konami decidiu testar uma nova abordagem e lançar um auto-intitulado eFootball Pro Evolution Soccer 2021 Season Update (PES 2021, para os amigos) por apenas 29,99€. Uma decisão louvável que culmina num 1-0 para o PES.

Dentro de campo, o novo PES é indistinguível do anterior. O aspecto de alguns craques mudou, mas o motor gráfico é exactamente o mesmo. As animações dos jogadores são convincentes, a paleta de cores é naturalista e, ao longe, parece mesmo que estamos a assistir a uma partida de futebol na televisão. FIFA 21 opta por outra abordagem. As cores são mais vívidas e apelativas, mas menos realistas; os rostos dos jogadores parecem mais humanos e detalhados. O jogo da EA tem melhor aspecto, porém o simulador desportivo da Konami parece mais real – e, numa simulação, o realismo é o mais importante. Portanto, 2-0 para o PES.

Pena que este realismo não se reflicta no licenciamento das principais ligas e clubes. Nos últimos anos, a Konami assinou acordos individuais com mais de uma dezena de equipas, cujos estádios e equipamentos são fielmente reproduzidos, e até com alguns campeonatos (incluindo a Liga NOS), mas muitas equipas estrangeiras continuam a ter nomes e logotipos falsos, por questões legais. Não é difícil ir à internet, encontrar e fazer download de um ficheiro semi-legal com os nomes e logotipos dos clubes, e actualizar o jogo, mas é mais fácil comprar o FIFA 21. Como sempre, o título da EA reproduz com todos os detalhes as principais ligas e competições do mundo e quase todos os seus clubes – a Juventus e a AS Roma, que aparecem com nomes falsos, são duas das raras excepções. 2-1 para o FIFA.

Ambos os títulos voltam a apresentar diferentes modos de jogo. Tanto num como noutro, é possível disputar partidas rápidas contra o computador ou contra pessoas de carne e osso, bem como acompanhar e moldar um jogador ou um clube ao longo de várias temporadas – nos modos “Master League” e “Become a Legend” do PES 2021 ou na “Carreira” do FIFA 21. Os modos “myClub” e “Ultimate Team” também voltam a destacar-se em ambas as franquias. No entanto, o FIFA 21 é o único que tem o modo “Volta”. Esta espécie de jogo dentro do jogo, com regras e controlos diferentes, tenta reproduzir a rapidez e imediatismo do futebol de rua em partidas de três contra três, quatro contra quatro ou cinco contra cinco, e garante o 2-2 para o FIFA.

Mas ainda não se escreveu sobre o mais importante: o que acontece dentro das quatro linhas virtuais. PES 2021 prima mais uma vez pelo realismo. A física da bola é perfeita e os movimentos dos jogadores verosímeis. Marcar golos é mais ou menos difícil, com a visão de jogo e a qualidade de passe e de remate a desempenharem um papel crucial no sucesso das jogadas. É tenso e frustrante como um bom jogo de futebol. No entanto, os árbitros marcam demasiadas faltas. Ninguém lhes deve ter dito que o futebol é um desporto de contacto.

Os árbitros de FIFA 21, por outro lado, são permissivos – talvez até demais. E não são só os árbitros. Tudo no chamado simulador da EA é mais permissivo, mais fluído e irreal. Os passes e os remates parecem teleguiados e é fácil um jogador apanhar a bola, fintar meia equipa e marcar um golo. É fácil marcar (e sofrer) golos, ponto. Independentemente da dificuldade escolhida, os guarda-redes parecem ter mãos de manteiga e os defesas das duas equipas não conseguem dar conta dos avançados. O resultado é uma experiência mais prazenteira e imediatamente recompensadora, mas menos tensa. Neste aspecto, não é melhor nem pior do que o PES 2021, é diferente – e cada um terá as suas preferências. Temos empate.

eFootball Pro Evolution Soccer 2021 Season Update. Disponível para PC, PlayStation 4 e Xbox One.

FIFA 21. Disponível para PC, PlayStation 4, Switch e Xbox One. Brevemente na PlayStation 5, Stadia e Xbox Series X/S.

Os melhores jogos para...

PlayStation 4

Coisas para fazer Jogos e passatempos

Das pequenas edições independentes às últimas produções multimilionárias, mais uns quantos clássicos à mistura, há títulos para todos os gostos na PlayStation 4.

Switch

Coisas para fazer

É uma consola deste tempo, em que estamos habituados a relacionar-nos com o entretenimento em vários contextos e lugares. E tem vários títulos que não não se encontram em mais lado nenhum.

Publicidade

Xbox One

Coisas para fazer Jogos e passatempos

Há centenas de títulos que vale a pena jogar na consola da Microsoft. Desde produções independentes a grandes blockbusters, estes são os 12 melhores jogos para Xbox One.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade