A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Feira do Livro 2020
Gabriell Vieira

Guia para não se perder na Feira do Livro de Lisboa

Prepare-se para a romaria à Feira do Livro de Lisboa. Dizemos-lhe tudo o que não pode perder.

https://media.timeout.com/images/105796494/image.jpg
Escrito por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

Este é o segundo ano consecutivo em que a Feira do Livro de Lisboa, que habitualmente decorre entre os meses de Maio e Junho, é adiada para o Verão. Com um total de 131 expositores, entre os quais se contam 24 novas presenças face ao ano anterior, a 91.ª edição é a “segunda maior da história” em pavilhões (325 no total) e a maior de sempre em oferta editorial (cerca de 744 marcas). A decorrer entre 26 de Agosto e 12 de Setembro, quase em simultâneo com a do Porto, a iniciativa promete o regresso de eventos suspensos em 2020, a presença de autores nacionais e estrangeiros, promoções superiores às praticadas anteriormente e até um sistema de compra inovador.

Parque Eduardo VII. De 26 de Agosto a 12 de Setembro. Seg-Qui 12.30-22.00, Sex 12.30-00.00, Sáb 11.00-00.00 e Dom 11.00-22.00. Entrada livre.

Recomendado: Os melhores parques e jardins em Lisboa

1. Hora H

Prepare-se para correr as capelinhas todas por um desconto. De segunda a quinta-feira, das 21.00 às 22.00, as editoras aderentes vão fazer descontos mínimos de 50% em títulos publicados há mais de 18 meses. Oportunidade perfeita para leitores ávidos, que devem começar já a pensar como evitar a bancarrota. É que, acredite, as tentações vão ser muitas. Sobretudo este ano que, para maior praticidade, vão ser aceites pagamentos por MBWay.

> Nos 28 pavilhões do Espaço Porto Editora | Bertrand Editora, encontrará diariamente uma selecção de mais de 50 Livros do Dia, com 50% de desconto. Woop, woop!

2. Autores Que Nos Unem

Este ano, sob o mote “Autores Que Nos Unem”, os Grupos Porto Editora e Bertrand Círculo voltam a promover sessões de autógrafos, lançamentos de livros, workshops, conversas entre autores e até sprints de leitura. Em destaque, um pavilhão dedicado em exclusivo aos autores portugueses, onde vão celebrar-se marcos como os 40 anos de carreira de Mário de Carvalho e Teolinda Gersão, os 35 de Rui Zink e os 25 de Valter Hugo Mãe e Manuel Jorge Marmelo.

Publicidade

3. Tenda BLX

Como é habitual, as BLX (Bibliotecas Municipais de Lisboa) voltam a ficar responsáveis pelo grosso da programação infanto-juvenil, incluindo a Hora do Conto, que decorre de segunda a sexta-feira, sempre às 17.00. Para os rebentos, recomenda-se o concerto “Nota a Nota, música para bebés”, no último dia da feira, 12 de Setembro, às 11.30.

4. Concertos

Para ouvidos apurados, a BLX também promete música, com alguns concertos, de clarinete, guitarra e voz (Sáb 4, 21.00), clarinete, guitarra e bandolim (Sex 10, 21.00), em coro (Sáb 11, 15.30), de jazz e rock (Sáb 11, 21.00) ou para bebés (Dom 12, 11.30). Mas há mais. A 5 de Setembro, pelas 20.00, o pavilhão da SCML irá receber um projecto de Street Opera, com actuação de canto lírico e ópera, ao som de violoncelo. Segue-se, a 8 de Setembro, pelas 18.00, a actuação de um combo de pop/rock da Universidade Lusíada, no Auditório Poente.

Publicidade

5. Fundação Francisco Manuel dos Santos

Uma das instituições que continua a enriquecer a agenda da feira é a FFMS, que vai voltar a dar palco a diversos debates. Desde conversas sobre questões ambientais até ao poder e democracia local, são vários os convites à reflexão. Aponte as datas: 28 de Agosto (Sáb 18.00 e 19.00), 4 de Setembro (Sáb 19.00), 11 de Setembro (Sáb 17.00) e 12 de Setembro (Dom 19.00).

6. Doação de livros

A edição de 2020 contou com a doação de cerca de 20 mil livros no âmbito da campanha “Doe os seus Livros”, uma parceria da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros com o Banco de Bens Doados, que este ano se repete e terá um pavilhão junto à entrada sul do Parque Eduardo VII. As ofertas vão ser encaminhadas para as crianças apoiadas por instituições da Entrajuda, com os livros em mau estado a irem para a campanha “Papel por Alimentos”.

Publicidade

7. Sustentabilidade

A Feira do Livro de Lisboa, que continua a fortalecer o seu compromisso com o ambiente, volta a contar com a expertise da The Navigator Company, que irá oferecer 30 mil sacos de papel reutilizáveis, entregues aos visitantes nas entradas principais e nos dois pontos informativos da feira. Pela primeira vez, vão também ser disponibilizados copos reutilizáveis, numa parceria com a Central de Cervejas.

8. RefresCão

Gosta de levar os cães a passear à Feira do Livro? A pensar nos visitantes que se fazem acompanhar pelos seus animais de estimação, a organização concebeu o RefresCão, espaços com sombra e água, localizados nas entradas, para que os patudos se possam hidratar e descansar.

Publicidade

9. Acessibilidade para mobilidade reduzida

Outra das prioridades continua a ser a acessibilidade para quem tem mobilidade reduzida. Neste sentido, o pavilhão de informações sul da APEL terá ao dispor de quem necessitar cadeiras de rodas cedidas pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Quem optar por um transporte amigo do ambiente, terá um parque extra para estacionar as bicicletas.

10. IVAucher

Até 31 de Agosto, os visitantes vão poder aproveitar os benefícios do IVAaucher, sistema de incentivos promovido pelo Governo português, através das facturas com NIF passadas por editores e livreiros no momento da compra. O valor acumulado poderá ser descontado em compras futuras, até ao limite de 50% por compra.

Outras leituras, outras aventuras

  • Miúdos
  • Eventos literários

A leitura é uma peça-chave para a educação dos miúdos e uma das melhores formas de os entreter. Em Lisboa (e arredores) já existem algumas livrarias dedicadas aos mais pequenos, onde a literatura infanto-juvenil é o foco, os livros de editoras independentes – da Pato Lógico à Planeta Tangerina – têm lugar de destaque e o mundo da ilustração é a chave de ouro. 

  • Coisas para fazer
  • Eventos literários

Nem só de livros vivem estes espaços culturais em Lisboa. Há também lanches e cartas de vinhos. Outro género de literatura, portanto. São uma dúzia de livrarias especiais, onde uma visita significa muito mais do que virar umas páginas e ler meia dúzia de prefácios na diagonal. Parta então à descoberta e boas leituras (ou não). 

Publicidade
  • Coisas para fazer

Alguns espaços receberam novos inquilinos, outros tornaram-se museus que celebram o trajecto dos escritores, outros, ainda, serviram-lhes unicamente de última morada. Aventure-se, deixe os livros em casa e faça-se ao caminho. Este é o guia Time Out para um roteiro literário de Lisboa onde vai poder experimentar todos os pedaços do passado, página por página.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade