Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Guia para não se perder na Feira do Livro de Lisboa
Feira do Livro 2020
Gabriell Vieira

Guia para não se perder na Feira do Livro de Lisboa

O Parque Eduardo VII estende ao sol as páginas da Feira do Livro com centenas de actividades paralelas. Traçamos-lhe um roteiro do que não pode perder.

Por Francisca Dias Real
Publicidade

A celebrar os seus 90 anos, a Feira do Livro assume este ano um novo formato por conta da situação pandémica que se vive, adaptando tanto o espaço como a programação para que sejam garantidas as regras de distanciamento social. Ainda assim, o Parque Eduardo VII ficará marcado por aquela que a Associação de Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) diz ser a segunda maior edição de sempre da Feira do Livro – o evento conta assim com um total de 310 pavilhões, 117 participantes e 638 marcas editoriais representadas. A feira arranca a 27 de Agosto e fica até 13 de Setembro, mas com novas regras: o uso de máscara é obrigatório em todo o recinto e a lotação será limitada, com entradas e saídas controladas. A agenda completa está disponível no site da feira.

Recomendado: Os melhores parques e jardins em Lisboa

Guia para não se perder na Feira do Livro de Lisboa

Hora H

É aquela horinha à campeão em que tem de dar tudo para conseguir correr as capelinhas todas por um desconto. A Hora H justifica romarias tardias à feira e continua a funcionar dentro dos mesmos moldes com descontos mínimos de 50% em livros lançados há mais de 18 meses. Estes descontos são aplicados de segunda a quinta entre as 21.00 e as 22.00. Editoras como a Livros Cotovia, Leya, Zero a Oito, Tinta-da-China, Relógio d’Água, Porto Editora, Orfeu Negro e Antígona entram nesta corrida.

Restauração

Apesar de os espaços de restauração terem sido reduzidos, sobretudo para opções on the go, e as praças de alimentação terem sido retiradas, a Feira do Livro continua com uma oferta extensa de comes e bebes. Nas pausas entre compras, encha o bandulho numa das várias carrinhas de street food. Escolha entre Farturas Gourmet, Ben & Jerry’s, Bolas da Praia, Chippers, Pizzaria Artesanal, Trinkaki, Lagunitas, Vitacress, Pipocas da Joaninha, Piadina’s, Wine& co, Trindade, Fábrica dos Doces, Crunchy’s, Burguesa, Pipocas Lara Costa, Vira Lata, Farturas Lusitanas, Carte D’Or, Taberna d’óbidos, Farturas à Otário e o Cantinho da Carla.

Publicidade

Sustentabilidade

O ambiente e a sustentabilidade continuam a ganhar destaque a cada edição do evento, e este ano volta a selar uma parceria com a The Navigator Company, disponibilizando 30 mil sacos de papel reutilizáveis. Também o Oceanário de Lisboa e a Fundação Oceano Azul irão promover uma acção de educação ambiental enquadrada na sua campanha de sensibilização “Vamos salvar os cavalos-marinhos da Ria Formosa”, através de diversas sessões de leitura do conto “O Xerife da Ria Formosa”. De salientar também que haverá um parque extra para estacionar bicicletas, para quem se deslocar ao local com um meio de transporte sustentável. A Sociedade Ponto Verde terá também dez estruturas de recolha seletiva espalhadas pelo recinto, para facilitar o depósito das embalagens utilizadas pelos visitantes.

Doação de livros

A iniciativa Doe os Seus Livros repete-se este ano e terá um pavilhão junto à entrada sul do Parque Eduardo VII onde os visitantes podem depositar os livros que desejem doar. Livros usados, infantis ou para adultos serão angariados e doados a instituições nesta iniciativa da APEL e do Banco de Bens Doados (BBD). Já os livros que não estiverem em bom estado para serem doados, serão depois encaminhados para a campanha Papel por Alimentos. Esta é uma acção promovida Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares que, pelo papel recolhido, terá empresas certificadas de recolha e tratamento de resíduos a entregar a Bancos Alimentares Contra a Fome produtos alimentares básicos. Na edição de 2019 da Feira do Livro, a mesma iniciativa permitiu angariar perto de 11 mil livros, dos quais 2500 eram manuais escolares.

 

Publicidade

Tenda BLX

Como é habitual, as BLX (Bibliotecas Municipais de Lisboa) ficam responsáveis pelo grosso da programação infanto-juvenil, promovendo a Hora do Conto, que acontece sempre de segunda a sexta às 17.00, e outras actividades como apresentações de livros, leituras encenadas, debates e sessões de música e de dança. A programação completa do espaço pode ser consultada aqui.

Fundação Francisco Manuel dos Santos

Também é um habitué a participação da Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS) que promove nesta edição 15 debates sobre temas actuais, retratados nos Ensaios da Fundação que este ano celebram dez anos. Confinamento, administração pública ou a banca são alguns dos temas em debate na agenda que pode consultar aqui

Publicidade

Concertos

A Santa Casa da Misericórdia tem previstos concertos ao longo dos dias de Feira do Livro a decorrer no Auditório Sul. 

Outras leituras, outras aventuras

baobá
DR

Livrarias para crianças em Lisboa que tem mesmo de visitar

Miúdos Eventos literários

A leitura é uma peça-chave para a educação dos miúdos e uma das melhores formas de os entreter. Em Lisboa (e arredores) já existem algumas livrarias dedicadas aos mais pequenos, onde a literatura infanto-juvenil é o foco, os livros de editoras independentes – da Pato Lógico à Planeta Tangerina – têm lugar de destaque e o mundo da ilustração é a chave de ouro. 

cómoda de fernando pessoa na casa museu de fernando pessoa
©José Frade

Casas de escritores: Um roteiro literário de Lisboa

Coisas para fazer

Alguns espaços receberam novos inquilinos, outros tornaram-se museus que celebram o trajecto dos escritores, outros, ainda, serviram-lhes unicamente de última morada. Aventure-se, deixe os livros em casa e faça-se ao caminho. Este é o guia Time Out para um roteiro literário de Lisboa onde vai poder experimentar todos os pedaços do passado, página por página.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade