A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Livraria Lello
© Ivo RainhaLivraria Lello

16 lugares mágicos que todos os fãs de Harry Potter devem visitar

Desde os locais onde foram realizadas as filmagens da saga até aos lugares que inspiraram JK Rowling, este é o melhor roteiro de feitiçaria para fãs de Harry Potter

Rebecca Russo
Escrito por
Rebecca Russo
e
Sophie Hines
Publicidade

Mais de duas décadas desde a estreia literária de Harry Potter, ainda há inúmeros leitores e espectadores apaixonados pelo jovem feiticeiro criado por JK Rowling. Portanto, não é assim tão descabido perceber que os locais descritos e retratados nos sete livros, dez filmes e uma peça teatral (Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, de Jack Thorne), se tenham tornado, por si só, destinos turísticos. Para a nossa digressão pelo universo de Harry Potter, escolhemos 17 lugares mágicos no mundo, que não só incluem locais de filmagem e lugares que inspiraram JK Rowling, mas também sítios tão encantadores que facilmente conferem magia à realidade dos Muggles ou No-Maj (pessoas não-mágicas). Agarre na sua vassoura e prepare-se para voar: estes são os sítios mais mágicos do mundo que os fãs de Harry Potter têm de visitar.

Recomendado: Harry Potter: explore o universo mágico de Hogwarts online

16 lugares mágicos que todos os fãs de Harry Potter devem visitar

  • Coisas para fazer
  • Estranho e maravilhoso

Quase que conseguimos ouvir a famosa música dos filmes da saga Harry Potter ao entrar em Lavenham, em Suffolk. Lar de inúmeras casas históricas e peculiares, é fácil perceber porque é que os produtores dos filmes escolheram este cenário para interpretar a vila mágica de Godric’s Hollow, a primeira casa do jovem feiticeiro. Localizada perto do centro de Lavenham, a De Vere House foi cunhada de “local de nascimento de Harry Potter" depois de, juntamente com outros edifícios locais e alguns efeitos especiais, ter aparecido no penúltimo filme da saga, quando Harry e Hermione visitam Godric’s Hollow. Construída em 1300 como uma cabana de caça para a abastada família De Vere, é agora um bed and breakfast disponível para reservas no Airbnb, onde os hóspedes podem esperar uma recepção calorosa, além de bolinhos, marshmallows e castanhas para torrar na fogueira. Parte da fascinante história desta casa inclui uma estadia do rei Henrique VII e várias histórias de fantasmas. Já para não falar da decoração, que segue um tema histórico com armaduras, tectos com vigas e camas de dossel com toldos opulentos. Não deixe também de reparar no caçador esculpido na porta do século XV, tal como nas pinturas medievais na parede da sala de jantar. Falando em comida, o pequeno-almoço é imbatível, com pão fresco, geleias caseiras, charcutaria dos talhos locais e todos os acompanhamentos que um pequeno-almoço inglês tem direito. Potterhead ou não, este lugar encantador merece uma visita.

 

  • Compras
  • Livrarias
  • Galerias

JK Rowling passou uma boa quantidade de tempo a ensinar inglês no Porto, na década de 90. Esta livraria centenária na segunda maior cidade de Portugal é uma pérola de art nouveau: diz-se que a escadaria vermelha central inspirou as escadas móveis de Hogwarts. E, embora a autora tenha desfeito o mito no Twitter, a verdade é que a livraria portuense foi escolhida para o lançamento de Harry Potter and the Cursed Child. A entrada custa 5€ (pode comprar bilhetes online), mas é possível deduzir o preço na compra de qualquer livro. Por 15,90€ tem direito a entrada prioritária e a um livro de O Principezinho.

Publicidade
  • Cinemas

A norte de Watford, encontrará os armazéns e estúdios de cinema usados na produção da famosa franquia de filmes. Tendo em conta a quantidade de nerds de Harry Potter, a Warner Bros decidiu deixar tudo onde estava, expandir os estúdios e deixar os Muggles espreitar os adereços, cenários, fantasias, oficinas e armazéns da saga, assim como algumas novidades. É o paraíso de qualquer fã: afinal, em que outro lugar poderá entrar no Grande Salão de Hogwarts e sentir-se tão nervoso quanto um estudante do primeiro ano prestes a enfrentar o Chapéu Seleccionador?

  • Atracções
  • Zoológicos e aquários

Estes jardins zoológicos têm entretido visitantes de todas as idades desde o reinado da Rainha Vitória. No primeiro filme, a London Zoo Reptile House foi usada para representar o fictício Surry Zoo, onde um Harry de dez anos solta sem querer uma píton. Por isso, tenha cuidado se lhe apetecer praticar Serpentês: nunca se sabe quem estará a ouvir.

Publicidade
  • Atracções

JK Rowling já explicou que escolheu a estação de King’s Cross como o terminal londrino para o Expresso de Hogwarts porque os seus pais conheceram-se num comboio que partia dali. E todos os aspirantes a feiticeiros já imaginaram o que seria passar através da barreira entre as plataformas 9 e 10 de King’s Cross – o que explica a fila de fãs de Harry Potter à espera para tirar uma fotografia (uma fotografia profissional custa 9,50£) a empurrar um carrinho que parece estar a passar pelo meio do tijolo da plataforma mágica 9¾

The Shambles, York
Photograph: Magdanatka-_-/Shutterstock.com

6. The Shambles, York

Esta rua estreita e sinuosa no bairro histórico da cidade de York, no norte de Inglaterra, pode parecer um pouco familiar para os fãs de Harry Potter: é uma réplica exacta de Diagon Alley e Hogsmeade. Muitos dos edifícios datam do século XIV, quando estavam ocupados sobretudo por talhos (os “shambles”, palavra inglesa usada na altura para “slaughterhouse”, matadouro). Aproveite para passear e imaginar uma coruja ou uma Nimbus 2000 novinha em folha por detrás de uma das montras das lojas. Ah, não se esqueça de parar na The Shop That Must Not Be Named para arranjar uma lembrança inspirada no Harry Potter.

Publicidade

Para Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los, a equipa de produção recriou Nova Iorque da década de 1920, com cenários incríveis nos estúdios Warner Bros (mais uma pitada de magia do CGI). Excepto St George’s Hall: um edifício gigante em estilo neoclássico, situado em Liverpool e decorado com bandeiras vermelhas, brancas e azuis, que foi usado para retratar a verdadeira Câmara Municipal de Manhattan, onde um jantar de angariação de fundos de um senador americano se torna mortal após a visita de um Obscurus.

  • Coisas para fazer

Agora, esta experiência só está disponível online (pelo menos por enquanto). Mas continuará a precisar de muito mais que um feitiço ‘alohomora’ para sair desta escape room em Melbourne inspirada no Harry Potter. O objectivo da sala Alchemy é encontrar a mítica pedra filosofal. Lá dentro (na sua casa, aliás), poderá praticar feitiços e encantamentos e testar as suas habilidades mágicas para resolver o mistério antes de ficar sem tempo. Nada tema: o nível de dificuldade é adequado a iniciantes, por isso até os Hufflepuffs vão conseguir vencer o relógio.

Publicidade

Este parque campestre ao lado dos estúdios Pinewood, em Londres, tem aparecido em filmes de James Bond, Capitão América e Monty Python – e, claro, Harry Potter, onde é apresentado como a assustadora Floresta Proibida. É, na verdade, um lugar maravilhoso para passear, com uma biodiversidade impressionante – embora seja pouco provável cruzarmo-nos com centauros, thestrals ou acromantulas, pelo menos antes do pôr-do-sol.

Se se aventurar pelas Terras Altas da Escócia, poderá cruzar-se com uma paisagem familiar sobre o Loch Shiel: o Glenfinnan, conhecido pelos fãs de Harry Potter como a rota do Expresso de Hogwarts. Ora, há duas maneiras de ver o surpreendente viaduto de 21 arcos: ou apanha o Jacobite, um comboio a vapor que opera ao longo da linha no Verão (“Anything from the trolley, dear?”) ou estaciona o carro no vale abaixo para ver de perto a impressionante ponte.

Publicidade
  • Restaurantes

Diz-se que, quando estava a escrever Harry Potter e a Pedra Filosofal, em Edimburgo, JK Rowling encontrou alento em cafés sossegados o suficiente para a sua filha Jessica adormecer. Foi assim que deu consigo a passar imenso tempo na Elephant House, que agora se autoproclama “o berço de Harry Potter”.  Se é verdade ou não, ficará ao seu critério – mas aparentemente Rowling sentava-se no terceiro andar e olhava pela janela para dois marcos proeminentes.

Publicidade
George Heriot’s School, Edimburgo
Photograph: Shutterstock

13. George Heriot’s School, Edimburgo

Muitos vêem neste lugar a principal inspiração para Howgarts. Tal como a famosa escola de magia e feitiçaria, o edifício é grandioso e tem demasiados torres e torreões para contar. E tal como muitos alunos em escolas britânicas à moda antiga, os estudantes da George Heriot’s usam um uniforme e são divididos por casa – embora tenhamos quase a certeza de que não há nenhum chapéu que fala envolvido. Durante os dias abertos da Escócia, que ocorrem anualmente em Setembro, pode visitar-se o interior da escola. No resto do tempo, dá para espreitar a zona exterior, sem esquecer que nada é apenas um adereço: é uma verdadeira escola. Este ano, infelizmente, este evento só vai ocorrer online.

The Cauldron NYC Magical Pub and Experience, Nova Iorque
  • Bares
  • Bares

Let's be Sirius: não há um único fã de Harry Potter que nunca tenha sonhado em entrar no Leaky Cauldron, o famoso pub de feiticeiros. Provavelmente, o mais próximo a que chegará é ao Cauldron, um bar temático em Nova Iorque (também há uma versão em Londres). Uma vez lá, escolha a sua varinha e use-a para pedir uma cerveja da Árvore da Vida. Depois experimente os snacks e cocktails (com muito fumo teatral) encantados.

Publicidade
Wynott’s Wands, Salem

Os responsáveis pela Wynott’s Wands (situada no destino de feitiçaria mais histórico de Massachusetts) levam a magia a sério: orgulham-se, aliás, de fornecer “o melhor em ferramentas mágicas para feiticeiras e feiticeiros”. Cada varinha é feita à mão na cave e algumas supostamente têm núcleos mágicos. Se estiver a pensar comprar uma, lembre-se: é a varinha que escolhe o feiticeiro.

  • Atracções
  • Parques temáticos

O Wizarding World da Universal Studios, na Flórida, não é uma simples homenagem a Harry Potter – é uma extensão física e tangível do universo mágico. Este lugar é composto por dois enormes parques temáticos em apenas um: Diagon Alley de um lado e Hogsmeade do outro, com um Expresso de Hogwarts à escala real para o transportar do ponto A ao ponto B. Poderá explorar a loja de varinhas mágicas Ollivanders, a loja de doces Honeydukes, a loja de brinquedos Weasleys’ Wizard Wheezes e a loja de vassouras Three Broomsticks, mas também encontrar-se cara-a-cara com dragões e Dementors em cinco passeios diferentes. Não consegue ir a Orlando? Experimente versões mais pequenas nos estúdios Universal de Hollywood ou Japão.

Mais magia

Sete filmes sobre magia
  • Filmes

Há muito de mágico no cinema. Não é por acaso que um dos primeiros inovadores do meio, o francês Georges Méliès era ilusionista antes de se interessar pelo cinema e começar a realizar os seus próprios filmes. Veja estes.

Publicidade
  • Coisas para fazer

Paris, Londres, Índia, Marrocos ou Tailândia: é possível dar uma volta ao mundo sem sair da cidade. Siga as nossas dicas de sítios em Lisboa que parecem o estrangeiro e impressione os seus amigos com fotos de lugares exóticos aonde foi sem percorrer mais caminho do aquele que vai dar a Sintra.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade