Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Natal a preto e branco: um arquivo da quadra em Lisboa

Natal a preto e branco: um arquivo da quadra em Lisboa

Andámos à procura de natais alfacinhas perdidos no tempo. E a luz acendeu-se no Arquivo Municipal de Lisboa

natal em lisboa
©Armando Serôdio/Arquivo Municipal Lisboa Avenida Guerra Junqueiro
Por Renata Lima Lobo |
Publicidade

Não há registos fotográficos, mas a primeira árvore de Natal em Lisboa só chegou em 1848 ao Palácio Nacional da Ajuda, graças às saudades que o austríaco D. Fernando II, marido da rainha D. Maria II, tinha das suas tradições de Natal. Foi só no século seguinte que o Natal "explodiu" nas ruas da cidade, com luzes que só encontravam competição nos néons publicitários a partir de meados do século XX. Já não se vêm perus à solta, camelos na rua ou presentes aos pés dos sinaleiros, mas recordar também é viver.

Tem fotografias do Natal em Lisboa "do antigamente" que gostava de partilhar connosco? Envie para leitores@timeout.com

Recomendado: Os melhores mercados de Natal em Lisboa

sao nicolau e os infantes
Desenho de D. Fernando II

A primeira árvore de Natal

D. Fernando II era também pintor e ilustrador e nesta obra, que faz parte da colecção do Palácio Nacional da Ajuda, representou um dos seus natais, junto aos filhos, vestido de São Nicolau. Na altura ainda não existia o conceito de Pai Natal.

natal em lisboa
©Armando Serôdio/Arquivo Municipal Lisboa

Rua Augusta

Devem-se ter vendido muitos óculos de sol para passear à noite nas principais artérias da Baixa. Na imagem, a Rua Augusta em 1959.

Publicidade
natal em lisboa
©Paulo Guedes/Arquivo Municipal

Venda de perus

No Largo de São Domingos, a venda de perus vivos era uma tradição natalícia. Hoje a ASAE não ia achar muita graça, mas aconteceu até aos anos 60 do século passado.

natal em lisboa
©Alfredo Cunha/Arquivo Municipal

Coliseu dos Recreios

Os funcionários municipais tinham direito a festas especiais no Coliseu dos Recreios. Na fotografia, a Festa de Natal de 1926 para os filhos dos membros da Polícia de Segurança Pública. Tudo em sentido!

Publicidade
natal em lisboa
©Arquivo Municipal de Lisboa

Natal do Sinaleiro

O Natal do sinaleiro era uma iniciativa do ACP criada antes da II Guerra Mundial. A população oferecia-lhes prendas de todo o tipo como reconhecimento pelo seu trabalho. A imagem é de 1930.

natal em lisboa
©Armando Serôdio/Arquivo Municipal Lisboa

Cortejo dos Reis Magos

Em 1960, estas carinhas larocas fizeram o Cortejo dos Reis Magos de Alfama até à Sé Patriarcal, com o patrocínio da Câmara Municipal.

Publicidade
natal em lisboa
©Armando Serôdio/Arquivo Municipal Lisboa

Armazéns Grandella

Na Rua do Carmo, os Armazéns Grandella no Natal de 1960, 28 anos antes do grande incêndio do Chiado que os destruiu. Desde 1996 que têm uma nova vida.

Natal em Lisboa

Decoração de Natal
Free image stock torange.biz
Coisas para fazer

Workshops de Natal em Lisboa para meter mãos à obra

A quadra natalícia desperta o espírito fazedor que anda escondido durante o resto do ano? Se for como nós, fica cheio de vontade de tirar todas as decorações do sótão e pô-las a uso – tipo arraial caseiro – ou então comprar tudo de novo. Mas também há quem goste de meter as mãos à obra e decorar a casa da forma mais personalizada possível – da árvore à coroa de Natal para pendurar na porta, sem esquecer a mesa. É preciso saber como impressionar a família, seja na sobremesa ou no jantar propriamente dito, portanto tome nota das receitas de bolachas e da mousse de chocolate.  Também há espaço para quem se quer atirar à cozinha vegan. Aventure-se num destes workshops de Natal em Lisboa. 

PINHEIRO
©Manuel Will / Unsplash
Compras

Decorações de Natal: vista a casa a rigor

Por aqui vai encontrar duas mãos cheias de ideias de decorações de Natal, para espalhar pela casa toda: das bolas para a árvore de Natal em cerâmica às mais tradicionais douradas e prateadas, passando pelas luzinhas, pelas travessas, os candelabros, as plantas ou as velas. A tradição manda vestir a casa a rigor no dia 1 de Dezembro, mas há quem goste de o fazer antes, como se de uma maratona natalícia se tratasse. Outros há que montam tudo em cima da hora – um hábito tipicamente português. Se lhe faltava inspiração, aqui a tem. Boas festas.  

Publicidade