0 Gostar
Guardar

Natal a preto e branco

Perus à solta, camelos na rua ou presentes aos pés dos sinaleiros. Andámos à procura de natais alfacinhas perdidos no tempo. E a luz acendeu-se no Arquivo Municipal de Lisboa

natal em lisboa (©Armando Serôdio/Arquivo Municipal Lisboa)
1/6
©Armando Serôdio/Arquivo Municipal Lisboa
natal em lisboa (©Paulo Guedes/Arquivo Municipal)
2/6
©Paulo Guedes/Arquivo Municipal
natal em lisboa (©Alfredo Cunha/Arquivo Municipal)
3/6
©Alfredo Cunha/Arquivo Municipal
natal em lisboa (©Arquivo Municipal de Lisboa)
4/6
©Arquivo Municipal de Lisboa
natal em lisboa (©Armando Serôdio/Arquivo Municipal Lisboa)
5/6
©Armando Serôdio/Arquivo Municipal Lisboa
natal em lisboa (©Armando Serôdio/Arquivo Municipal Lisboa)
6/6
©Armando Serôdio/Arquivo Municipal Lisboa

1. Devem-se ter vendido muitos óculos de sol para passear à noite nas principais artérias da Baixa. Na imagem, a Rua Augusta em 1959.

2. No Largo de São Domingos, a venda de perus vivos era uma tradição natalícia. Hoje a ASAE não ia achar muita graça, mas aconteceu até aos anos 60 do século passado.

3. Os funcionários municipais tinham direito a festas especiais no Coliseu dos Recreios. Na fotografia, a Festa de Natal de 1926 para os filhos dos membros da Polícia de Segurança Pública. Tudo em sentido!

4. O Natal do sinaleiro era uma iniciativa do ACP criada antes da II Guerra Mundial. A população oferecia-lhes prendas de todo o tipo como reconhecimento pelo seu trabalho. A imagem é de 1930.

5. Em 1960, estas carinhas larocas fizeram o Cortejo dos Reis Magos de Alfama até à Sé Patriarcal, com o patrocínio da Câmara Municipal.

6. Na Rua do Carmo, os Armazéns Grandella no Natal de 1960, 28 anos antes do grande incêndio do Chiado que os destruiu. Desde 1996 que têm uma nova vida.

Tem fotografias do Natal em Lisboa "do antigamente" que gostava de partilhar connosco? Envie para leitores@timeout.com. Pode ser que surja em breve, aqui mesmo, no nosso website!

Comentários

0 comments