Parque Fonte das Avencas: o novo parque na Amadora para descobrir a natureza

Subimos e descemos os trilhos do novo Parque da Fonte das Avencas para descobrir esta espécie de Monsanto, mas em miniatura.
parque fonte das avencas
Fotografia: Manuel Manso
Por Francisca Dias Real |
Publicidade

Não há ruído que perturbe a calmaria entre estes arvoredos. Perto de cinco hectares de bosque abandonado foram devolvidos à população, num projecto que transformou a Fonte das Avencas, na Amadora, num parque urbano de lazer. Um verdadeiro pulmão verde que volta a respirar.

“Mais do que devolvermos um espaço verde à população, que foi a grande premissa da qual partimos, queríamos também preservar a história deste local, que muita gente não conhecia”, explica o arquitecto responsável pelo projecto e o nosso guia de serviço, Manuel Gonçalves.

Foi em 2014 que a Câmara da Amadora decidiu comprar a propriedade da Fonte das Avencas, uma das principais manchas florestais do concelho, para a reabilitar como espaço de lazer. Mas além do arvoredo, edificava-se ali um negócio de embalamento de água, rotulada com o mesmo nome do local, que era comercializada em pequenos copos de plástico, muito parecido às embalagens de iogurte. As minas de água mantêm-se, mesmo depois da requalificação, como preservação da memória industrial do espaço.

“O nossa recuperação deste património incide na necessidade de as pessoas perceberem que isto é um refúgio longe da confusão. Aqui caminha-se, corre-se, as crianças podem brincar, e se percorrermos o trilho conseguimos perceber os cheiros das diferente flora que ali existe”, conta Manuel.

O parque dispõe de trilhos de caminhada — ou mesmo para quem se quiser aventurar de bicicleta de montanha, que as subidas são muitas —, bancos de jardim ao longo de todo o terreno e uma zona aplanada para piqueniques e acampamentos servido com tanques de água canalizada. Logo à entrada há um parque infantil onde pode deixar os miúdos a baloiçar. Mas as preocupações ambientais não se ficam pelo verde. Todos os equipamentos que o parque possui, desde bancos a gradeamento são feitos através de materiais reciclados e biodegradáveis, uma vez que “têm maior durabilidade e sabemos que estamos a seguir o nosso compromisso com o ambiente.”

No futuro, o plano é que se alargue o parque, passando para cerca de 13 hectares de terreno rearborizado.

Mais que fazer na Amadora

Atracções, Bibliotecas, arquivos e fundações

Bedeteca

icon-location-pin Grande Lisboa

A Amadora é a cidade da banda desenhada, por isso não podia faltar uma Bedeteca. Este espaço acolhe mais de 40 mil publicações entre livros, revistas e fanzines, sem esquecer o cantinho dedicado à BD digital. Serve também de palco ao evento anual Amadora BD.

Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos. Avenida Conde Castro Guimarães, 6. Ter-Sáb 10.00-18.00. 

Maria Azeitona
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Português

Maria Azeitona

icon-location-pin Grande Lisboa

Aqui não é fácil apanhar mesa vaga, por isso nem se atreva a aparecer sem marcar. O restaurante Maria Azeitona é um dos grandes fenómenos gastronómicos por estes lados. O crème brulée é de perder a cabeça e rapar a taça, mas antes de se atirar à sobremesa ateste a qualidade da carne de vaca de espécies como a Charolesa ou a Mirandesa.

Rua Alfredo Keil, 16. Seg-Sáb 12.00- 16.00/19.00-23.30.

A Time Out diz
Publicidade

The Cage Football

No The Cage Football é possível jogar nos dois campos disponíveis a versão de Foot 5, uma vertente do futebol tradicional criada pelos clubes profissionais ingleses nos anos 60, com o objetivo de desenvolver a vivacidade, técnica e jogo curto. Faça uma equipa e dê à perna.

Estrada Seminário, 4. benjaminmedioni@futzone.pt e 96 000 0507. A partir de 35€.

Kidzania-cabeleireiro
©Patrício Miguel/Kidzania
Miúdos

Kidzania

icon-location-pin Grande Lisboa

É o verdadeiro paraíso dos crescidos mas para os mais pequenos. Na KidZania os miúdos aprendem a ser grandes, como é estar na faculdade, trabalhar, ir ao cabeleireiro ou jantar for a – isto sem estourar o orçamento, sim porque é preciso saber gerir tudo.

Dolce Vita Tejo Lj 1054. Avenida Cruzeiro Seixas, 5 e 7. Qua-Sex 10.00-15.30 e Sáb-Dom 11.00-19.00.

Publicidade

Zero Latency Lisboa

Depois de Espanha, Japão, Estados Unidos e Austrália, a Zero Latency chega até nós. O jogo de realidade virtual tem um espaço de 200 metros quadrados, onde até seis pessoas podem moverse com total liberdade e verem-se mutuamente.

Dolce Vita Tejo. Avenida Cruzeiro Seixas, 5 e 7. Seg-Qui 14.00-22.00 e Sex 14.00-23.00, Sáb-Dom 11.00-22.00. 24,95€/pessoa.

Lisboa verde

monsanto
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

Os melhores parques e jardins em Lisboa

Em Lisboa há parques para todos os gostos e nós escolhemos os melhores para brincar com os miúdos, ler um livro ou fazer um piquenique, independentemente da altura do ano. Todos os dias são bons para uma pausa num destes parques.

Biomercado
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras

As melhores lojas e mercados biológicos em Lisboa

Mas afinal o que é isto dos produtos biológicos? É coisa de grilos e de vegetarianos? É para malta que não usa casacos de peles e que se ata a chaminés de navios em defesa dos direitos do ouriço-do-mar? O engenheiro agrónomo Nélson Silva, especializado em agricultura biológica, diz que é o futuro da alimentação. 

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com