A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Crimes Graves
DR

‘Crimes Graves’, um caso raro entre spinoffs

Mary McDonnell substitui Kyra Sedgwick nesta continuação de ‘The Closer’, série de culto que deixou saudades. Mas não comete o erro de a imitar. Para ver na Fox Crime.

Escrito por
Eurico de Barros
Publicidade

★★★☆☆

Quem segue séries policiais conhece The Closer (2005-2012), com Kyra Sedgwick no papel de Branda Johnson, a nada convencional chefe da Brigada Especial de Homicídios da Polícia de Los Angeles. The Closer vivia muito das personagens, já que Johnson liderava uma variada e bem caracterizada equipa, o que fazia da série um modelo de ensemble piece, em que a riqueza do colectivo provinha da individualidade especial de cada membro da unidade. The Closer deixou saudades e um rasto de culto. Por isso, os produtores pegaram na maioria do elenco e foram buscar a personagem da capitã Sharon Raydor, interpretada por Mary McDonnell, que apareceu em vários episódios de The Closer, e puseram-na a chefiar a mesma unidade num spinoff, Crimes Graves (FOX Crime). McDonnell não tem o carisma extravagante de Sedgwick, mas não comete o erro de a tentar imitar: o temperamento de Raydnor está no oposto do de Brenda Johnson, mas partilham a mesma argúcia e atributos intelectuais. O grupo de agentes, entre caras conhecidas e novas aquisições, e com o batido e resmungão tenente Louie Provenza (G.W. Bailey) à frente, e a qualidade dos argumentos, garante que, embora fique um patamar abaixo de The Closer, Crimes Graves seja – caso raro – um digno spinoff. Bom trabalho de equipa.

Mais críticas de televisão

  • Filmes

★★★★☆

Sylvia: Tracing Blood (TVCine Edition) conta a história da sul-africana que emigrou jovem para Israel e se tornou num nome lendário dos serviços secretos locais.

Publicidade
Publicidade
  • Filmes

★☆☆☆☆

A Série (RTP2) é muito má, por onde quer que a olhemos. Não chega a ser uma série. É um projecto de série nado-morto.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade