A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Montebelo Aguieira Lake Resort & Spa
DR

Um resort de cinco estrelas à beira do lago da Aguieira

Já sabemos que a região Centro esconde alguns dos cenários mais bonitos do país, mas nunca nos cansamos de lá voltar. Seguimos em direcção ao lago da Aguieira e encontrámos um refúgio de cinco estrelas para onde queremos já voltar.

Escrito por
Nelma Viana
Publicidade

Se nos acompanha regularmente, terá reparado que insistimos um par de vezes em dar destaque a destinos na zona Centro. Não foi por acaso. Depois de 12 meses frenéticos a correr o país, chegámos à conclusão de que 2020 será o ano em que se descobre que é realmente no meio (do país) que está a virtude. Já aqui contámos histórias da natureza intocada, dos patrimónios cultural e arquitectónico riquíssimos e até da gastronomia farta da região, mas faltava-nos falar de um dos segredos mais bem guardados do centro: a barragem da Aguieira. Não propriamente a barragem, mas tudo o que acontece à volta dos dois mil hectares que abraçam um dos maiores lagos artificiais do país, tendo como ponto de partida o discreto Montebelo Aguieira Lake Resort & Spa.

Mas antes, um bocadinho de contexto: percorrendo os concelhos de Carregal do Sal, Mortágua, Penacova, Santa Comba Dão, Tábua e Tondela, a Aguieira é sobretudo conhecida pelas praias fluviais e pela oferta infidável de actividades náuticas. Desde há dez anos que tem vindo a ganhar terreno também no segmento de férias em família, muito graças ao grupo Visabeira, que aqui encontrou um cenário único para instalar o primeiro resort cinco estrelas da região. “Então mas e isso fica perto de quê, exactamente?”, perguntará. A vila de Mortágua é a urbe mais próxima, a cerca de 8 km, e Santa Comba Dão fica a pouco mais de 15 minutos de carro, mas como é pouco provável que vá querer sair do bem bom do hotel, considere esta informação como meramente explicativa da geografia envolvente. Pense assim: é ali para os lados de Coimbra, mais coisa menos coisa.

Recomendado: Escapadinhas no interior de Portugal

Agora sim, pode começar a sonhar com uns dias de descanso, ar puro e luxo quanto baste. Entre as duas opções de alojamentos, villas ou apartamentos, encontra solução para todo o tipo de dinâmicas. A dois, a escolha óbvia será um apartamento T1, pelo simples facto de os restantes, com dois e três quartos, serem demasiado grandes para o efeito. Para famílias, há villas para oito pessoas, com piscina privada e espaço de sobra para encaixar toda a gente sem atropelos.

Os interiores são amplos e confortáveis, mas estaríamos a mentir se não disséssemos que a parte mesmo boa é o jardim, com barbecue. Não quer cozinhar? Tudo bem. No restaurante do hotel há umas pataniscas de bacalhau com migas de couve e costeletas de cabrito a chamar por si. E também há saladas, sopas, petiscos e um menu infantil que sabe reconhecer a importância que um esparguete à bolonhesa pode ter na felicidade do agregado.

Durante o dia, peça aos miúdos para escolher entre as opções “terra” ou “água”. Na primeira leve-os de bicicleta pelo circuito florestal do hotel, passe pelo corte de ténis e acabe o dia a cansá-los no parque infantil. No programa “água” siga numa viagem de barco pela albufeira e pare numa das ilhotas para um piquenique em família. Durante o Verão o programa de actividades náuticas é mais completo e inclui ainda aulas de vela, windsurf, mergulho, ski e wakeboard, mas enquanto estiver frio (está muito frio) a oferta está limitada a barcos, motas de água e caiaques. No fim disto tudo vai gostar de saber que no spa há um tratamento especial para aliviar pernas cansadas. Custa 70€ e promete uma hora de massagem vigorosa para acabar com os males do dia.

Se viajar a dois ou com amigos, reserve um dia para ir ao Museu da Vista Alegre. A viagem até Ílhavo leva quase uma hora, mas quando se sentar na sala de produção a pintar ou a criar de raiz uma peça de cerâmica, vai perceber que valeu cada quilómetro. A oficina custa a partir de 9€ por pessoa e inclui a visita guiada pelo museu.

Os assuntos mais gulosos tratam-se na Casa da Ínsua, em Penalva do Castelo, também a uma hora de viagem, num palacete do século XVII convertido em hotel de charme e que também faz parte da rede Montebelo. Além da adega, onde acontecem as provas e os jantares vínicos (36€), o hotel tem uma fábrica de queijo da Serra que organiza workshops de produção artesanal (10€ por crianças e 20€ por adulto).

Publicidade
Montebelo Aguieira Lake Resort & Spa
  • Hotéis

Pergunte pela olaria da Gândara e vá conhecer o berço do barro vermelho. Na freguesia do Vale Remígio há um grupo de artesãos que teima em manter viva a arte de criar cerâmica com as mãos a partir de pó fino e avermelhado muito abundante no concelho de Mortágua. Está a ver uma telha? É exactamente uma das coisas extraordinárias que se pode fazer com o barro vermelho da Gândara. E mais todo o tipo de loiça vidrada para levar ao forno, e pratos, copos, jarros de vinho e vasos. Vá andando pela terra e sempre que encontrar uma oficina de porta aberta, entre e pergunte pela vida. Se tiver sorte acaba a tarde com as mãos na massa a tentar dominar a roda de oleiro.

Mais escapadinhas

  • Viagens

À chegada parámos sobre a praia do Sul onde as pranchas coloridas sinalizam dezenas de fatos pretos dentro de água. Descemos ao centro, cabelos gastos pelo sal ocupam a moldura, gentes que preenchem ruas e becos, crianças em corrida atrás de uma bola que baptiza a sua principal praça. 

  • Hotéis

Quem é que disse que no Outono não acontece nada de jeito? Só nos últimos três meses abriram três novos alojamentos em Cascais: uma guesthouse em homenagem ao mar, um mini-resort para famílias que gostam do mar e um hotel de charme que a única coisa que tem em comum com o mar é a linha do horizonte.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade