Concertos em Lisboa em Janeiro

Ano novo, vida nova. Ou pelo menos novos concertos em Lisboa. Mas ainda a conta-a-gotas
aldina duarte
©Rita Carmo
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Ano novo, vida nova. Pelo menos é o que se diz. Janeiro é altura de balanços, de mudanças e promessas de melhoramento pessoal que não tardam muito a ser quebradas. Talvez por isso, ou por causa do frio que se costuma sentir, os concertos não abundam – a agenda vai encher-se um pouco mais quando estivermos quase lá, mas não muito. O que não quer dizer que não haja quem se esforce para nos fazer sair de casa. E é gente boa. De Steven Wilson (dos Porcupine Tree) à fadista Aldina Duarte, passando por Rokia Traoré, entre outros.

Recomendado: Concertos em Lisboa

Concertos em Lisboa em Janeiro de 2019

Steven Wilson
©Hajo Muller
Música, Rock e indie

Steven Wilson

icon-location-pin Altice Arena, Parque das Nações
icon-calendar

O rock progressivo entrou em declínio na segunda metade dos 70s, mas não se extinguiu. Nas últimas três décadas, um dos seus rostos mais emblemático tem sido o britânico Steven Wilson, frontman dos Porcupine Tree, membro de uma mão cheia de projectos e colaborador de inúmeras bandas, além de dono de uma carreira a solo de valor. O álbum To the Bone, de 2017, é o tema central deste concerto na Altice Arena.

Música, Fado

Ana Sofia Varela

icon-location-pin Centro Cultural de Belém, Belém
icon-calendar

Nascida na capital, Ana Sofia Varela cresceu em Serpa mas nunca deixou de sentir o apelo da canção de Lisboa. Participou em projectos que cruzavam músicas ibéricas, fez carreira em casas de fado, entrou no filme Fados, de Carlos Saura, e mostrou tudo o que tinha para oferecer no disco Fados De Amor E Pecado, de 2009. Actua no ciclo Há Fado no Cais.

Publicidade
Rokia Traoré
©Benoit Peverreli
Música

Rokia Traoré

icon-location-pin Fundação Calouste Gulbenkian, São Sebastião
icon-calendar

A maliana Rokia Traoré tem uma relação singular com a música do seu país. Filha de um diplomata, cresceu afastada da cultura mandinga, ao mesmo tempo que teve a oportunidade de viajar e conhecer outras músicas e realidades. Eventualmente, porém, aproximou-se da tradição oral do seu país, do repertório griot, que cruza e combina com outras influências nos seus discos e concertos.

Tiago Nacarato
©DR
Música

Tiago Nacarato

icon-location-pin Centro Cultural de Belém, Belém
icon-calendar

O país apaixonou-se por ele no programa The Voice. Apesar de viver no Porto, Tiago Nacarato, que milita no colectivo Bamba Social, tem alma e ascendência brasileira, tem o tacto e a ternura que o samba pede. E com sotaque tripeiro ou com o sotaque açucarado do Brasil, a voz dele é uma arma de sedução. Vem a Lisboa mostrar algumas das canções que se vão ouvir no seu álbum de estreia.

Publicidade
Aldina Duarte
©DR
Música, Fado

Aldina Duarte

icon-location-pin Fundação Calouste Gulbenkian, São Sebastião
icon-calendar

É uma das grandes vozes (e não só) da canção de Lisboa. Universalmente aclamada, Aldina Duarte é ainda uma conhecedora do fado tradicional com uma voz que merece todos os elogios e uma entrega absoluta aos temas que interpreta. este concerto será acompanhada por Paulo Parreira, na guitarra portuguesa, e Rogério Ferreira, na guitarra. Terá ainda um par de convidados: Carlão (voz) e Filipe Raposo (piano).

Mais concertos

MusicBox
Fotografia: Inês Calado Rosa
Música

Os melhores concertos em Lisboa esta semana

Por toda a cidade há concertos. Há bandas de rock e suas derivações, artistas populares de diferentes proveniências, metais leves e pesados, música portuguesa e estrangeira, inevitavelmente americana mas não só. Há concertos para todos os gostos e carteiras, é o que queremos dizer. Só que nem todos são iguais. Alguns valem mais a pena do que o resto, uns são potenciais surpresas enquanto outros são valores mais ou menos seguros, e por isso toda a informação ajuda. Siga as nossas sugestões dos melhores concertos em Lisboa esta semana.

Jordi Savall
©DR
Música

Os melhores concertos de jazz e clássica em Lisboa esta semana

Em igrejas barrocas profusamente decoradas com talha dourada e no espaço despido de antigas fábricas. Em grandes auditórios e em bares tão pequenos que os músicos ocupam metade do espaço disponível. Por um saxofonista solitário e pelos cem músicos de uma orquestra sinfónica. Por músicos que há mais de meio século pisam os mais prestigiados palcos do mundo e miúdos que ainda andam na escola. Visando recriar com máxima fidelidade as sonoridades de tempos passados ou apostando na miscigenação, desfazendo barreiras, sobrepondo épocas e baralhando geografias. Há concertos de jazz e música clássica em Lisboa para todos os gostos.

Publicidade