A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
iron maiden
Fotografia: Raph PH

Dez bilhetes de concertos para oferecer no Natal

Quer dar música no Natal, mas acha que o Spotify tornou os discos obsoletos? Dê bilhetes para concertos. Sugerimos estes dez.

Escrito por
João Pedro Oliveira
Publicidade

É daqueles que acha que a Internet, em geral, e as plataformas de streaming legais, em particular, tornaram os discos redundantes, ou mesmo obsoletos? Acha que dar para cima de 15€ por uma rodela de música é um exagero quando uma mensalidade de Spotify, Apple Music ou coisa que valha ronda os 6,99€? Fica acordado até de manhã a interrogar-se sobre como é que, neste mundo e neste contexto, vai ter cara para dar música à família no Natal? A resposta é simples: dê bilhetes para concertos. Sugerimos estes dez.

Recomendado: Ideias de presentes para amigos secretos

Dez bilhetes de concertos para oferecer no Natal

  • Música
  • Rock e indie
  • Santa Maria Maior

Metronomia é palavra que não existe mas da qual se intui o significado (o que faz dela um neologismo): diríamos que é o estudo da regularidade mecânica na marcação do tempo. Ora, a vinda dos Metronomy a Lisboa é um daqueles casos que tem sido regularmente marcado e remarcado ao longo deste tempo pandémico. O concerto da banda britânica foi inicialmente agendado para 17 de Março de 2020 e os ingressos postos à venda em Setembro de 2019, poucos dias depois do lançamento de Metronomy Forever, o sexto álbum de estúdio, e de uma outra actuação no Super Bock Super Rock. Foi novamente marcado para 7 de Setembro desse ano, depois remarcado para 6 de Abril de 2021 e, entretanto, remarcado uma vez mais para 2 de Março de 2022. Vamos acreditar que é desta que podemos dar finalmente uso aos bilhetes.

  • Música
  • Rock e indie
  • Santa Maria Maior

É mais um daqueles casos em que o bilhete vai chegar amarelado ao dia do espectáculo. Inicialmente marcado para Novembro de 2020, o concerto dos Skunk Anansie começou por ser remarcado para 6 de Maio deste ano, e acabou novamente adiado para 19 de Março de 2022. A tour, interrompida antes que Skin e companhia subissem ao palco em Lisboa, servia para assinalar os 25 anos da banda, nascida em 1994 – as comemorações começaram em 2019 com o lançamento de 25LIVE@25. Assim festejam-se os 28, que também é uma data bonita.

Publicidade
  • Música
  • Avenida da Liberdade

Há oito anos que se aguardava um sucessor para Cavalo, o celebrado álbum de estreia a solo do homem dos Los Hermanos. E aí está ele. O segundo trabalho de estúdio de Rodrigo Amarante saiu em Julho e em Abril do próximo ano ele vem apresentá-lo ao vivo em Lisboa. O homem que arregimentou uma legião internacional de fãs depois de compor e interpretar “Tuyo”, canção do genérico da série Narcos, sobe ao palco do Capitólio a 19 de Abril para apresentar Drama.

  • Música
  • Rock e indie
  • São Sebastião

O cartaz é explícito: “playing the Relayer album in its entirety, plus a selections of classic cuts”. Ora, “in it’s entirety”, o disco de 1974 estica-se por uma hora e dez minutos (só a canção de abertura, “The Gates of Delirium", ocupa 22 minutos) e estamos, portanto, na perspectiva de uma noite de rock progressivo daquelas valentes, previsivelmente pontuada depois por uma mão cheia de “classic cuts” semeados ao longo de 54 anos, pelas várias vidas dos Yes, incluindo coisas mais em formato canção, como “Owner of the Lonely Hearts” (enfim, toda a gente tem uma história mais ou menos pirosa nos anos 80). O concerto foi inicialmente marcado para 24 de Abril de 2020, remarcado para 11 de Abril deste ano e finalmente chutado para Maio de 2022. E há muita gente capaz de manter este bilhete guardadinho na gaveta durante mais dois anos.

Publicidade
  • Música
  • Santa Maria Maior

Logo que os bilhetes para a primeira noite começaram a voar, os Kings of Convenience anunciaram uma segunda data. O duo norueguês deve regressar a Lisboa em Maio para apresentar o álbum Peace or Love, editado este ano (a 16 de Maio estarão no Coliseu do Porto). É o primeiro registo de estúdio de Erlend Øye e Eirik Glambek Bøe nos últimos 12 anos, o que, na indústria musical, é quase uma vida. “Rocky Trail” e “Fever” foram os singles de apresentação.

Aerosmith
  • Música
  • Rock e indie
  • Parque das Nações

O último concerto dos Aerosmith em Lisboa, em Junho de 2017, em que diziam "Aero-Vederci Baby!", foi vendido como sendo mesmo o último. Dizia-se que seria a digressão de despedida – era mentira. Passado algum tempo, estes veteranos do hard rock anunciaram que iam regressar à Europa em 6 de Julho de 2020 para celebrar 50 anos de carreira – outra mentira. A pandemia trocou-lhes as voltas e o concerto foi empurrado para a Primavera deste ano e depois novamente adiado para Junho do ano que vem. O festejo das bodas de ouro mantém-se e, se quisermos encontrar razões para fazer a festa em 2022, podemos sempre dizer que só em 1972 é que o grupo de Steve Tyler conseguiu assegurar um contrato com uma editora, a Columbia, que lhe permitiu gravar o primeiro álbum, Aerosmith (que, em rigor, só saiu em Janeiro de 1973). A primeira parte da noite pertence aos californianos Rival Sons.

Publicidade
  • Música
  • Rock e indie
  • Oeiras

Outro caso de um encontro marcado com dois anos de antecedência. O concerto dos Guns N’ Roses marcado inicialmente para 20 de Maio de 2020, e posteriormente adiado para 2 de Junho de 2021, acabou remarcado para 4 de Junho de 2022. A energia, como se aprecia no vídeo em destaque, já não é o que era, digamos assim, mas os condimentos para o revivalismo estão lá todos, incluindo a guitarra de Slash, que em 2016 regressou à formação depois de 20 anos de ausência. A primeira parte do espectáculo fica por conta de Gary Clark.

  • Música
  • Pop
  • Parque das Nações

Para quem não saiba quem é Dua Lipa, duas pistas: é uma carinha laroca que no início de Julho encheu uma catrefada de muppies pela cidade, a anunciar um concerto no ano seguinte (o que já diz alguma coisa sobre a expectativa em torno da sua vinda); e é aquela rapariga que, mais ou menos pela mesma altura, teve o episódio caricato de ser processada por partilhar uma fotografia de si própria nas redes sociais (ao que parece, a imagem foi captada à socapa por um paparazzo e o retratista camuflado quer agora ser ressarcido por violação de direitos de autor). Fait divers à parte, a estrela pop britânica, que em 2017 passou pelo Meo Sudoeste, vem a Lisboa apresentar Future Nostalgia, o seu segundo álbum, editado no ano pandémico de 2020.

Publicidade
  • Música
  • Punk e metal
  • Oeiras

A digressão é descrita como uma history/hits tour, e fica tudo mais ou menos dito. Esta é uma noite para correr êxitos, celebrar quatro décadas e meia de estrada e matar saudades do bom metal tocado com aquela ferocidade de quem está prestes a fazer reféns. Chama-se Legacy of the Beast Tour, nome roubado a um jogo RPG para mobile inspirado no universo da banda e lançado em 2017, e passa por aqui no último dia de Julho de 2022. O concerto estava inicialmente marcado para 23 de Julho de 2020 (foi depois adiada uma primeira vez para 21 de Junho deste ano) e portanto é mais um daqueles casos em que é preciso defender os bilhetes das traças. O concerto em Lisboa mantém os nomes anunciados: os australianos Airbourne fazem a primeira parte, e os holandeses (ou lá como se chama agora o pessoal dos Países Baixos) Within Temptation serão convidados especiais e uma espécie de banda de suporte.

  • Música
  • Parque das Nações

Ele promete horas extraordinárias e em dose dupla. The Weeknd, nome artístico do canadiano Abel Makkonen Tesfaye, incluiu duas datas em Lisboa na tour mundial After Hours, que arranca a 14 de Janeiro de 2022 em Vancouver, cidade que fica pouco mais distante de Toronto, a sua cidade natal, do que Toronto fica de Lisboa (enfim, são menos mil quilómetros de viagem, mas é só para dar uma ideia de como aquilo por lá é grande). A tour vai correr América do Norte e depois Europa, e na bagagem The Weeknd traz precisamente After Hours, álbum lançado em Março de 2020 e que trepou rapidamente ao topo da Billboard 200. O single “Heartless” atingiu também o topo da Billboard Hot 100 – foi a quarta vez que uma canção sua conseguiu tal feito.

Então é Natal

  • Compras

“No próximo ano é que é!” – quantas vezes já ouviu (ou disse) isto? As promessas são sempre em grande número, sobretudo no que toca à organização. Promete-se sempre que é desta que se vai comprar uma agenda para apontar reuniões de trabalho, cafés com amigos, jantares de família, enfim, todos os eventos da vida. Infelizmente 2021 foi o rescaldo da reviravolta de 2020 e demorou ainda até a agenda da cidade voltar a animar. Mas não desista já do próximo sem o ver de perto. Pode ser que queira ser seu amigo e o convide a sair mais vezes. Para o ajudar, temos uma lista de agendas, para todos os gostos e carteiras. A ideia é começar a planear os eventos a que não vai faltar e tudo o que quer realmente fazer em 2022. Desta é que é.

  • Compras

Reunimos as novas lojas que abriram nos últimos meses para que não perca o fio à meada na hora de renovar o armário, de repensar a decoração da sala ou até mesmo de pensar numa mudança de visual. Há espaços que dão nova vida aos bairros e outras que vão buscar inspiração ao outro lado do mundo ou a outras épocas. Mesmo para aqueles que se preocupam com a sustentabilidade, há sítios à espera de visita. As lojas abriram e nós registámos. Agora é só definir o orçamento e fazer a lista de compras, ou deixar-se levar por este roteiro de novidades.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade