Oito festas para este fim-de-semana

Este é um daqueles fins-de-semana que pode ter mais do que dois dias. Se não se lembra, recordamos-lhe que na terça-feira é feriado. Até lá, não falta onde dançar.

©Tânia Neves

Primeira nota: vá com calma. Não queremos que depois nos responsabilize pelas suas manhãs complicadas. Segunda nota: vá com tudo. Não é assim de forma bruta, mas vá a todas, vá às festas que conseguir, seja um herói. Sim, que o heroísmo existe em várias camadas. As Damas, o EKA Palace, o Lux, o Sabotage, o Copenhagen, o Metropolis e o Brunch Electronik dão-lhe várias possibilidades de ambiente e jeitos de dançar. Se alguém é culpado pela eventual ressaca também não são estes espaços.

Toda a Noite com DJ Al

Toda a Noite com DJ Al

“Onde é que vamos hoje?” Uma significativa parte das vezes em que esta pergunte surge no ar entre amigos residentes em Lisboa a resposta acaba em “Às Damas”. E percebe-se. Não se paga entrada, o sítio é bem frequentado, particular pela sua decoração e arquitectura. Só pontos a favor. Esta sexta-feira é a noite toda com o DJ Al, um nome já consagrado nas pistas nacionais.

Damas, R. da Voz do Operário 60. Hoje 23.00-04.00. Entrada livre.

Purpusa #14

Purpusa #14

Sim, isto acontece neste sábado, mas cuidado, que é assim na primetime da rádio. Que, trocado por dialecto nocturno, significa after-party e, estando o EKA localizado em Xabregas, significa quase sempre after-Lux. A Purpusa vai para a sua décima quarta edição e traz músicas do mundo em formato electrónico com Dillen, Pollo (Alemanha) e Winemaker (Bulgária). Às 13.00 toca a ir almoçar com a família. É a vida.

EKA Palace, Calçada Dom Gastão, 12. Sáb 06.00-13.00.

Publicidade
Eli Escobar

Eli Escobar

Não se deixe enganar pelo nome. Ainda assim, convenhamos que há qualquer coisa de narcótico na música de Eli Escobar. Uma carga aditiva, um querer ouvir sem parar. Assim tem sido a sua carreira, de Nova Iorque para o mundo. Apaixonado do hip-hop, que adora trabalhar em camas disco e house, Escobar é amigo para estimar. Todos ao Lux este sábado.

Luxfrágil, Av. Infante D. Henrique, Armazém A. Sábado 23.45.

Alce Music

Alce Music

Sábado, já à noite, o Sabotage Club promove a festa Alce Music, conceito que parte da dinâmica e sonoridade musical de bateristas como Moe Tucker, Jaki Liebezeit ou Joe Cuba. E faz sentido, há poucos bares no qual podemos confiar como o Sabotage. Sabemos que ali é sempre rock, é sempre o air guitar.

Sabotage Club, R. de São Paulo, 16. Sáb 23.00-06.00

Publicidade
Depeche Mode Party

Depeche Mode Party

Para aqueles que não conseguiram passar pelo NOS Alive, onde a mítica banda tocou recentemente, eis uma bela oportunidade. Calma, isto não é areia para os seus olhos, bem sabemos que não é a mesma coisa e que os senhores não vão estar presentes. Mas é sempre uma forma de dançar ao som de Depeche Mode. Mas há vida para além dos britânicos. Há vida para todos.

MetropolisClub. Av. Fontes Pereira de Melo, 35. Sáb 23.00-06.00. 6€ (c/2 cervejas ou 1 bebida branca).

Sir Scratch x El Chapo

Sir Scratch x El Chapo

No Copenhagen só vale hip-hop. E ainda bem. Assim não há cá dúvidas, sabemos ao que vamos, portanto só vamos se quisermos. E queremos. Nesta noite, onde Sir Scratch e El Chapo assume a cabina, não há desculpas para não se deslocar até ao Cais do Sodré. Leve o seu melhor panamá. Fará sucesso.

Copenhagen Bar, R. de São Paulo, 8-10. Sáb 23.00-04.00. 6€ (depois da 00.00 e consumíveis)

Publicidade
Brunch Electronik

Brunch Electronik

A romaria para a Tapada da Ajuda já recomeçou. E tem levado um mar de gente para saborear o domingo de forma diferente. Para trás fica o sofá tentador, fica o passeio vespertino com o cão, fica tudo. Ainda que se mantenha na Tapada, o recinto mudou de sítio, sendo agora a entrada mais acima, junto ao Estádio da Tapadinha. O quarto Brunch Electronik deste Verão conta com Sheri Vari, Ari Girão, doP (Live) e Claptone. Vamos embora. Segunda será difícil, mas terça é só sua, só sofá.

Tapada da Ajuda. Dom 14.00-22.00. 11€.

John Digweed

John Digweed

Bom. Depois há os corajosos, os maratonistas. Aqueles que possivelmente até foram ao Brunch, que se apresentaram ao trabalho segunda-feira (provavelmente não nas melhores condições), e que nesse mesmo dia cerram os punhos e lá vão para o Lux e para o consagrado John Digweed. É um dos grandes nomes da electrónica mundial. Anda cá desde 1993 r é um dos fundadores do house progressivo. O caro leitor é que sabe o que faz à sua vida.

Luxfrágil, Av. Infante D. Henrique, Armazém A. Segunda 23.45.

Publicidade

Para a ressaca

Os melhores restaurantes de comfort food em Lisboa

Há dias em que não há salada, prato com nome francês ou comidinha da avó que nos valha. Deprimido, ressacado ou só a precisar de repor os níveis de gordura no organismo? Então dispense as grandes redes de restaurntes de fast food e rume a um destes cinco restaurantes de comfort food para devorar hambúrgueres, salsichas e batatas fritas. No final da refeição, o mundo vai parecer-lhe um lugar muito melhor. 

Ler mais
Por Mariana Correia de Barros

O melhor das manhãs em Lisboa

Algumas pessoas fazem notar que "madrugador" é uma palavra formada a partir de "madrugar" + "dor". Mas na verdade as primeiras horas do dia não têm de ser passadas em agonia. 

Ler mais
Por Luís Leal Miranda
Publicidade

Comentários

0 comments