A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Amanhecer em Lisboa
Fotografia: Ana Luzia

O melhor das manhãs em Lisboa

Madrugar em Lisboa é conhecer outra cidade: mais calma, de luz suave e aberta a muitos programas. Aqui estão algumas sugestões.

Escrito por
Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Do exercício físico para queimar calorias às melhores pastelarias para as repor, também nas manhãs, Lisboa é uma cidade de contrastes. Se madrugar pela zona do Cais do Sodré, muito possivelmente ainda apanhará os noctívagos a caminho de casa em dissonância com os comerciantes de frutas e legumes, prontos para abastecer o Mercado da Ribeira. Na Baixa e Chiado, verá as persianas das Lojas com História subirem e, em Belém, encontrará os museus sem filas (ou com menos gente à porta, não sendo tão optimistas). Pode, ainda, aproveitar para fotografar uma cidade com menos carros e andar no eléctrico 28 com direito a assento. Apresentamos-lhe esta Lisboa mais menina do que moça, aberta das 06.00 às 12.00.

Recomendado: Os melhores quiosques em Lisboa

O melhor das manhãs em Lisboa

  • Coisas para fazer

É preciso ser louco para correr às 06.00? Não, mas ajuda. Talvez por existirem cada vez mais loucos, são também cada vez mais os percursos na cidade onde correr de forma segura e num piso adequado. Damos uma ajuda na escolha: Percurso Ribeirinho de Belém, onde é sempre acompanhado pelo Tejo; Monsanto, para os fãs do sobe-e-desce na floresta; o Parque das Nações, para quem gosta de vistas desafogadas; o troço de quase 4 km entre Oeiras e Paço d'Arcos, junto à praia; ou o Parque das Conchas e dos Lilases, onde pode admirar cedros-dos-Himalaias e cedros-do-Bucaço, numa experiência mais todo-o-terreno.

07.00. Escolha o melhor sítio para ver nascer o sol

Não queremos correr o risco de cair em clichés, mas os antigos é que a sabem, pelo que um dos locais eleitos para melhor ver o nascer-do-sol em Lisboa é... o Miradouro das Portas do Sol. O nome diz tudo, pelo que não entraremos em pormenores. Mas, tudo bem, o Miradouro de Santa Luzia, mesmo ao lado, também é bastante recomendado. Se preferir uma zona mais baixa da cidade, apanhando o nevoeiro matinal que muitas vezes cobre o rio e a Ponte 25 de Abril, vá até ao Cais das Colunas e aproveite um dos poucos momentos do dia em que pode imaginar, sem multidões, barcos vindos de longe chegando à cidade.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Cafés
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Vamos primeiros aos clássicos. Encontrar uma boa torrada em Lisboa pode ser uma grande prova, só para resistentes. Mas nós facilitamos o ponto de partida: é começar na Pastelaria Nilo, uma casa de Benfica aberta desde os anos 60, onde há dois estilos de torrada e é mesmo preciso optar pelo segundo: a torrada em pão caseiro. Há-de chegar à mesa uma farta torrada com manteiga a pingar. Quer melhor? Mas se a sua praia são mais panquecas ou granolas, tudo se resolve. O Nicolau, na Baixa, é uma óptima opção. Não gosta de nada disto e prefere um bom croissant francês? Voilà La Boulangerie, na Lapa. 

09.00. Explore os mercados de Lisboa

Mercado de Alvalade e Mercado Benfica competem pelo primeiro lugar quanto aos mercados mais concorridos e frescos de Lisboa. Das frutas aos legumes, passando pelos queijos, azeitonas, enchidos, peixe e marisco, é o chamado "vê se te avias". Mas há muitos outros mercados espalhados pela cidade, como o de Arroios, o 31 de Janeiro, o de Santa Clara ou o da Encarnação. Se for domingo, aproveite e apanhe a Feira do Relógio, onde ouvirá pregões dos bons e ainda sentirá o doce aroma da sandes de courato.   

Publicidade

10.00. Perca-se na Feira da Ladra

Tudo começou no século XII, quando comprar e vender era coisa da rua, seguramente. Após a conquista de Lisboa, a feira passou para o exterior da muralha, no século XV passou para a zona do Rossio, onde ficou até ao terramoto de 1755. Chegou, ainda, a ir para a Praça da Alegria e para o Campo de Santana, até finalmente, em 1882, se estabelecer, já extenuada, no Campo de Santa Clara. É aqui que hoje se conseguem os melhores negócios e se conhecem os melhores personagens deste submundo dos objectos em segunda mão. Se for terça-feira ou sábado, é obrigatório passar um pedaço da manhã aqui. 

  • Museus

Se for domingo (e era tão bom que mais dias fossem domingo), é de aproveitar as borlas nos museus (e monumentos, já agora) públicos da cidade. Desde Setembro de 2023 que, para os residentes, ir a um museu como o de Arte Antiga, o MAC/CCB ou o de Arte Contemporânea não tem preço, literalmente. Pode também aproveitar para conhecer a Torre de Belém ou o Mosteiro dos Jerónimos. A lista completa está aqui

Publicidade
  • Coisas para fazer

Pois é: ir ao cinema de manhã é mais barato em algumas salas de Lisboa, além de ser um belo abre-o-apetite para o almoço e uma forma de descansar as pernas da passeata matutina. Se não sabia, não é caso para desanimar: ainda vai a tempo de explorar o programa. É caso para poupar dois euros no Cinema Ideal (para sessões até às 13.00) e três no Cinema Nimas (até às 13.30), ao mesmo tempo que apoia o cinema independente

Mais coisas para fazer em Lisboa

  • Arte
  • Arte urbana

Se por um lado Lisboa está em guerra com taggers com pouco talento para a coisa – e que fazem questão de espalhar assinaturas por tudo quanto é sítio –, por outro a cidade é cada vez mais um museu a céu aberto de belíssimas obras de arte urbana.

  • Coisas para fazer

Não sabe o que fazer em Lisboa? De concertos de rock a aulas de swing, de recitais de poesia a passeios de bicicleta, damos-lhe uma grande variedade de sugestões para aproveitar tudo quanto é à borla na cidade. São dezenas de coisas grátis para fazer em Lisboa, afinal não queremos que deixe de aproveitar o melhor que a cidade tem apenas por ter a carteira mais vazia. Há muito para fazer à borla em Lisboa. Não acredita? Então espreite a lista que se segue. Não se vai arrepender. Já lhe dissemos que é grátis? Recomendado: Coisas grátis para fazer em Lisboa esta semana

Publicidade
  • Coisas para fazer

A preguiça fica dentro de casa – é uma ordem, ainda que com os cuidados que todos devemos ter numa saída à rua. O convite para aproveitar o melhor que a cidade tem para oferecer é nosso, só precisa de o aceitar e encarar a natureza como a premissa principal para estas actividades ao ar livre. Sim, até porque Lisboa não se faz só de museus, restaurantes ou lojas. A lista com sugestões de actividades ao ar livre não o vai deixar ficar curvado sobre si mesmo no sofá. 

Recomendado
    Também poderá gostar
    Também poderá gostar
    Publicidade