Coisas grátis para fazer em Lisboa

Não se queixe mais. Não ter dinheiro deixou de ser desculpa para não sair de casa. Dizemos-lhe as melhores coisas grátis para fazer em Lisboa.

Fotografia:Ana LuziaPasseio de bicicleta promovido pela Massa Crítica

Não sabe o que fazer em Lisboa? De concertos de rock a aulas de swing, de recitais de poesia a passeios de bicicleta, damos-lhe uma grande variedade de sugestões para aproveitar tudo quanto é à borla na cidade. São dezenas de coisas grátis para fazer em Lisboa, afinal não queremos que deixe de aproveitar o melhor que a cidade tem apenas por ter a carteira mais vazia. Há muito para fazer à borla em Lisboa. Não acredita? Então espreite a lista que se segue. Não se vai arrepender. Já lhe dissemos que é grátis?

Recomendado: Coisas grátis para fazer em Lisboa esta semana

1
Veja estrelas

Veja estrelas

Todos os meses, o Planetário Calouste Gulbenkian organiza sessões gratuitas de observação do céu com telescópios no exterior – se o tempo ajudar, claro. Antes de olhar para as estrelas há sempre uma palestra com um investigador que pode tirar as suas dúvidas sobre o universo. Cada sessão tem 320 lugares disponíveis, mas como são bastante concorridas convém inscrever-se no site do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.

2

Adira ao swing

Escolha dos críticos

Com a escola Swing Station, o charleston, o swing, o lindy hop e outros estilos vintage de origem norte-americana estão mais perto dos lisboetas. Há aulas pagas, pois claro, mas também há aulas abertas para quem quiser experimentar. Esporadicamente acontecem eventos gratuitos que o convidam a dar um pezinho de dança, como as Jump Sessions que animam estações de comboio da cidade. Na dúvida é consultar a agenda que está sempre actualizada no site oficial ou página de Facebook.

Cais do Sodré
Publicidade
3

Jogue xadrez com os cromos

A Padaria do Povo é um dos sítios mais na moda em Campo de Ourique, mas é mais conhecida pelos jantares de grupo e pela esplanada do que pelas actividades que vão acontecendo ao longo da semana – e até bailes de reformados lá se fazem. As terças de xadrez, gratuitas e a partir das 21.30, são recomendadas pela Associação de Xadrez de Lisboa e costumam reunir cromos e amadores. Se não tiver cabeça para isso, também há sueca e dominó. 

Padaria do Povo, Rua Luís Derouet, 20, Campo de Ourique. Terças, a partir das 21.30.

Lisboa
4
Dance um tango queer

Dance um tango queer

"Se sabes andar, podes dançar tango", diz a página de Facebook do grupo Tango4Fun e isso esgota muitas desculpas para não se juntar ao baile. As aulas de tango argentino acontecem todas as terças no CastroBeer, em Santos, e estão abertas a todas as orientações e ambos os sexos. Homens com homens, mulheres com mulheres, não há regras para os pares e aqui vai aprender a "conduzir e ser conduzido". O tango começa às 21.00 com um recapitular da aula passada e a música prolonga-se depois das 23.00, para ficar a dançar com quem quiser. 

Tango4Fun, Rua de São Paulo, 121. Às terças, a partir das 21.00. 

Publicidade
5

Troque o livro que acabou de ler por outro

A história da Cabine de Leitura podia dar um policial do género “Os Ladrões de Livros” ou coisa parecida – e talvez lá encontre um título parecido. Quando a minibiblioteca abriu ao público em plena Praça de Londres, em Abril de 2015, os livros começaram a desaparecer às dezenas – para depois aparecerem na Feira da Ladra, o conto do vigário, já se sabe. Por causa disso, a Cabine costuma ter sempre um voluntário a controlar os livros. Os horários não são lá muito certos, mas pode procurá-los na página de Facebook do projecto. Ainda assim, e apesar do espaço ser apertado, aqui encontram-se boas leituras. “As pessoas só deixam os livros de que gostam e não aqueles que andam lá para casa e que são para dar”, garante Carlos Moura-Carvalho, um dos responsáveis. É simples e grátis, basta trocar o livro que acabou de ler por outro.

Cabine de Leitura, Praça de Londres, 10. 

Areeiro/Alameda
6
Pinte uma parede sem ser preso

Pinte uma parede sem ser preso

Se quer dar uma de graffiter, fique a saber que pode pintar uma parede sem ter problemas com as autoridades. Isto, claro, se pintar no sítio certo. Inspire-se a olhar para os painéis da Galeria de Arte Urbana, na Calçada da Glória e no Largo do Oliveirinha. Depois, pegue nas latas e comece a pensar em fazer o seu próprio mural. Ou pelo menos uns rabiscos. É perto do Largo, na Travessa do Fala-Só, que encontra duas paredes de “pintura livre”. Vai reparar nelas facilmente, já que estão cheias de tags e frases ao acaso, pintadas umas em cima das outras. No fim, tire uma foto à sua obra de arte, até porque mais cedo ou mais tarde alguém vai tapá-la. Descubra outras superfícies de livre acesso aqui.

Travessa do Fala-Só (perto do Elevador da Glória)

Inspire-se no nosso roteiro perfeito pela arte urbana em Lisboa

Publicidade
7

Tenha a cidade aos seus pés

Foi restaurante de luxo, bingo, discoteca, edifício de escritórios e armazém. Agora, o Panorâmico de Monsanto, um ovni desenhado pelo arquitecto Chaves da Costa tem uma nova vida – uma vida bem mais pacata: faz de miradouro, aquela que foi sempre a sua vocação secundária. A vista de 360º para toda a cidade e a localização privilegiada, no Alto da Serafina, fazem deste prédio devoluto o melhor sítio para ver as vistas em Monsanto. Para quê mentir? É a melhor vista de toda a cidade.

Benfica/Monsanto
8
Apanhe o wi-fi do vizinho

Apanhe o wi-fi do vizinho

Quem diz do vizinho, diz do café onde está agora sentado ou do restaurante onde vai jantar. Não precisa de pedir a password, a app Wi-Fi Map memoriza quase todos os acessos às redes das redondezas e mostra-as num mapa para saber exactamente onde deve estacionar o seu computador e começar a trabalhar. As passwords são inseridas pelos próprios utilizadores da aplicação, por isso sinta-se à vontade para acrescentar mais senhas para acesso gratuito à rede.

Publicidade
9

Espante os seus males no Viking

É um clássico do Cais do Sodré e todos se sentem bem-vindos nesta casa. No mesmo sítio, mas em noites variadas, há striptease (de segunda a sábado da 1.00 às 3.00 com o Monica Show), festas temáticas (todas as quartas) e o karaoke mais original de Lisboa: o Stripeoke sobe ao palco todas as segundas e mistura cantoria com a arte de tirar a roupa com o à vontade que se arranjar depois de meia dúzia de cervejas.

Cais do Sodré
10
Corra atrás destes grupos

Corra atrás destes grupos

Hora do Esquilo: Para quem gosta realmente de acordar cedo para correr, o treino acontece todos os dias da semana, das 06.00 às 07.00, com o grupo do costume. O ponto de encontro é o parque de estacionamento da Estrada do Penedo, em Monsanto. 

Correr Lisboa: Há treinos de segunda a quinta, distribuídos pela Pista de Atletismo Professor Moniz Pereira, pela Cidade Universitária ou pelo Parque das Nações. 

Publicidade
Mostrar mais
Saiba de mais coisas grátis para fazer em Lisboa

Os 21 melhores parques e jardins em Lisboa

Em Lisboa há parques para todos os gostos e nós escolhemos os melhores para brincar com os miúdos, ler um livro ou fazer um piquenique, independentemente da altura do ano. Afinal todos os dias são bons para uma pausa num destes parques e jardins de Lisboa. Recomendado: Gaste calorias sem gastar dinheiro nestes ginásios ao ar livre em Lisboa

Por Vera Moura

O melhor de Santos e Madragoa

Gelatarias, brunchs, mercearias alternativas, bares, restaurantes ou galerias, estas são apenas algumas das categorias que pode encontrar nesta lista quase infindável de atracções em Santos e na vizinha Madragoa, o bairro que tem recebido cada vez mais inquilinos e onde tropeça todos os meses num negócio novo. É neste bairro que também pode encontrar um epicentro cultural de museus e galerias de arte contemporânea. E sabia que é aqui que fica o Design District? Ou não fosse Santos o sítio que reúne mais lojas de decoração e design da cidade. Com tanta oferta, não queremos que se perca por isso traçamos-lhe um roteiro pela zona, uma das mais cool da cidade. Recomendado: Os melhores parques e jardins em Lisboa

Por Clara Silva
Publicidade

13 paragens obrigatórias em Alfama

Trinque um hambúrguer biológico, entre num salão do século XV e deixe-se submergir na poesia surrealista. O melhor de Alfama ainda é um mistério para muitos alfacinhas e este é o roteiro por onde começar.    Recomendado: Um roteiro do fado em Lisboa

Por Editores da Time Out Lisboa

Comentários

5 comments

As sessões públicas do OAL já não são lá há algum tempo. Estão neste momento no Planetário Calouste Gulbenkian (junto ao museu da Marinha), mantendo o mesmo esquema referido no artigo.

Alexandra V tastemaker

Foi graças a este artigo da Time Out que finalmente fui conhecer o tão falado restaurante abandonado com a vista mais fenomenal sobre Lisboa e toda a entrada do Tejo.
Devo dizer, que até hoje é a vista mais ampla e bela sobre Lisboa. 
Notas: por favor respeitem que não é um sítio turístico, é propriedade camarária. 
Está muito abandonado e vandalizado. E atenção que podem encontrar outras pessoas e pode não ser totalmente seguro. 
O artigo da Time Out foi suficiente para descobrir onde ficava e seguir as dicas.

Ana C

Os museus passaram a ser grátis só no primeiro domingo de cada mês. O Gulbenkian continua a sê-lo.

David C

Relativamente à proposta 27, seria importante referir o que o evento BREAK realmente é. Promovê-lo como um jantar grátis é, além de incorrecto, extremamente redutor.

Lúcia G

A Gulbenkian apenas é grátis a partir das 14h ao domingo. Podiam acrescentar o museu do oriente gratuito à sexta das 18h às 22h.