A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Casa Manjapão
Casa ManjapãoA primeira entrega é um arroz de forno de leitão

A Casa Manjapão leva-lhe comida familiar a casa

Projecto de entregas ao domicílio de Pedro Abril e Margarida Roseiro propõe comidas simples em doses para toda a família.

Por
Sebastião Almeida
Publicidade

Quando Pedro Abril e Margarida Roseiro imaginaram começar um projecto a dois, o nome foi desde logo uma certeza. “Se tivéssemos uma taberna queríamos que se chamasse Manjapão”, começa por dizer o chef. Neste caso, não vão abrir uma taberna, mas sim um serviço de entrega de comida ao domicílio. O nome é fácil de adivinhar: Casa Manjapão. A intenção do projecto é igualmente simples. Servir “comida de aconchego”, com doses para toda a família. O primeiro prato no cardápio virtual é um arroz de forno de leitão com salada de laranja e agrião (40€), que pode encomendar a partir desta quarta-feira.

Com o Chapitô à Mesa encerrado temporariamente, Pedro tem trabalhado no seu Shogun, outro projecto de entregas ao domicílio de comida asiática, que vai desde os ramens ao arroz frito. “Tenho feito só noodles e [a Casa Manjapão] é um escape”, conta. A ideia de começar a entregar comida ao público neste formato familiar surgiu há pouco tempo. Margarida ficou responsável pela logística, pelas ilustrações nas instruções que ajudam a terminar o prato em casa; Pedro trata de tudo na cozinha.

Casa Manjapão
Casa ManjapãoÉ necessária uma simples finalização em casa

“Não é que tenhamos uma linha fechada, mas trata-se de comida mais simples”. O primeiro menu anunciado é prova disso. Mais para a frente, adianta o chef, continuarão a explorar diferentes arrozes, cachaços, bo buns coreanos ou tacos, por exemplo. A primeira sugestão foi a ceia de Natal da família – depois disso, depressa surgiram mensagens nas redes sociais a questionar quando faria entregas da iguaria.

Apesar de o arroz de forno ter de ser finalizado em casa, o processo é bastante simples, assegura o chef. “Abro o arroz a 80% e depois de ter o caldo frio misturo e fecho a vácuo”. A perna é deixada a cozinhar lentamente durante quatro horas e depois é também selada hermeticamente. Em casa, basta pôr no forno durante 20 minutos, a 180º. “O suficiente para o leitão ficar com uma pele crocante e o arroz ficar tostado”, descreve o chef.

As sobremesas, nesta primeira entrega um pudim de pão (18€/1Kg), também são sempre em doses generosas. “A ideia é mesmo ser familiar. As doses são para dois e as sobremesas também são inteiras”. Pedro e Margarida querem servir comida que cozinham em casa. As encomendas podem ser feitas de quarta-feira até sexta-feira ou sábado e as entregas (3€ em Lisboa ou 5€ em Oeiras, Cascais, Odivelas, Amadora e Sintra) são feitas à segunda-feira. Às quartas-feiras, continua a ser dia de ramen do Shogun.

+ Restaurantes: a luta pela sobrevivência

+ Os novos chefs da gastronomia lisboeta

Últimas notícias

    Publicidade