A Time Out na sua caixa de entrada

À noite, na Gulbenkian, há festa com espectáculos, poesia e conversas com artistas

Por Raquel Dias da Silva
Publicidade

Este ano, a Gulbenkian assinala o Dia Internacional dos Museus com a primeira edição das Noites Modernas. O programa contempla actividades gratuitas, que vão desde espectáculos de música e circo a sessões de poesia, conversas com artistas e até jogos de tabuleiro.

Nos dias 17 e 18 de Maio, há festa na Gulbenkian, com propostas para toda a família noite dentro. Não, não vai poder dormir por lá, mas também não tem de se preocupar com a hipótese de uma qualquer maldição egípcia dar vida a objectos inanimados, como no filme de Shawn Levy – uma referência irresistível quando se fala de passar a noite no museu.

As Noites Modernas têm início a 17 de Maio, a partir das 17.00, com visitas guiadas à Colecção Moderna do museu. Entre as 19.00 e as 22.30, estão também marcadas várias sessões de uma performance de Novo Circo, pela Companhia Armazém Aério. Mas há mais: concertos, récitas, conversas, sessões de poesia, exibição de vídeos, uma exposição e até uma carrinha com comida e um balcão de cerveja. Destaca-se, por exemplo, “Uma breve incursão na poesia contemporânea escrita por mulheres”, às 22.30; e os DJs sets de Telma e Bill Onair, das 19.00 à meia-noite, na esplanada da cafetaria.

No Dia Internacional dos Museus, 18 de Maio, as portas abrem mais cedo, a partir das 10.00, com mais um espectáculo de circo, seguindo-se um debate para pais e filhos, às 11.00, com a encenadora Sofia Cabrita e a performer e cantora Margarida Mestre. Para além das visitas guiadas (às 11.30, 14.30, 15.30 e 16.30), destaca-se ainda a actividade com jogos de tabuleiro, em parceria com a editora Devir, no átrio da Biblioteca de Arte; e a performance de dança, às 15.00, com coreografia de Ricardo Flores, do Conservatório Internacional Annarella Sanchez, distinguida com o 1.º lugar nas meias-finais do Dance World Cup Portugal 2019.

Ao final da tarde, pelas 18h30, será apresentado, na Sala Polivalente, o projecto da artista indiana Manon de Boer, “From nothing to something else”, que cruza a programação de exposições, a intervenção educativa e o formato workshop, nas áreas artísticas da música e da dança. O filme que será exibido é a segunda parte de uma trilogia iniciada em 2017, em Inglaterra, que será exposta na fundação em 2020.

A entrada é livre e a participação nas actividades é gratuita, mediante levantamento de bilhete a partir das 16.00 de 17 de Maio.

+ Mytho Sessions: encontrar a espiritualidade com aulas, música e mercados

+ Roupa, música e animais selvagens: um festival com Conan Osiris e uma silent party

Últimas notícias

    Publicidade