A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Cine Incrível
DRCine Incrível

Apesar do travão judicial, Cine Incrível decide continuar a dar concertos

Tribunal exigiu obras de insonorização na sequência de queixa de ruído. Associação que gere o espaço decidiu recorrer da sentença.

Escrito por
Rute Barbedo
Publicidade

Na sequência de uma queixa de ruído, o Cine Incrível, em Almada, foi impedido, por ordem judicial, de realizar concertos a partir do dia 14 de Fevereiro e até à realização de obras de insonorização. Alegando-se não existirem recursos financeiros para as obras, ditava-se, assim, o fim de uma parte central da vida cultural daquele espaço, por onde passaram nomes fortes e bandas emergentes da cena musical nacional, Xutos & Pontapés e Dead Combo incluídos. Mas a história teve uma reviravolta: a associação cultural Alma Danada, que gere o espaço, decidiu recorrer da sentença e manter a realização dos concertos, comprometendo-se a terminá-los até às 23.00.

"Após o vosso enorme empenho e apoio à nossa causa, e por discordarmos da sentença do tribunal, analisámos com os nossos advogados e vamos recorrer da mesma, honrando o acordo anteriormente estabelecido de terminar os concertos às 23.00, até termos autorização para outro horário", diz a associação, em comunicado.

Depois de ter sido tornada pública a decisão do tribunal, foram vários os artistas e políticos que manifestaram mensagens de apoio ao Cine Incrível. A casa lançou, inclusive, uma campanha de angariação de fundos até 14 de Fevereiro, com o fim de tentar dar a volta à situação. Na sequência da onda de solidariedade, a Alma Danada acredita que a actual decisão, de manter os concertos ao vivo, responde aos desejos da sua comunidade de apoio, "porque o Cine proporciona um palco a todos os artistas". 

+ Pôr uma escultura a falar? Rui Chafes tem “legitimidade para contestar”, diz advogado

+ Pura sede: a feira de vinhos naturais que é uma festa

Últimas notícias

    Publicidade