A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Cacilhas mais limpa com moeda local, viaturas eléctricas e energia solar

Por Renata Lima Lobo
Publicidade

A Rua Cândido dos Reis, em Cacilhas, está a transformar-se num laboratório vivo chamado Comunidade Carbono Zero. Enchemos os pulmões de ar fresco para explicar.

No início deste ano, foi apresentado o Plano de Pormenor que vai mudar a cara do Cais do Ginjal, a carta de apresentação de Cacilhas. Agora, é a vez da vizinha e pedonal
Rua Cândido dos Reis, que apesar de não mudar de look se transforma num laboratório vivo, onde será testada a Comunidade Carbono Zero. Esta promete unir a vizinhança
em torno de um objectivo comum: criar um espaço mais dinâmico, mais sustentável e de baixo carbono.

Como é que isto se faz? Adoptando cinco pilares essenciais: o TRØ.CO, uma moeda local que pode ser adquirida através da deposição de resíduos em contentores inteligentes que dão troco para ser gasto nos estabelecimentos aderentes; o CØ.LECTOR: FAROL (na imagem em baixo), um centro modular amovível, desenhado pela LARUS, que recebe bens e mercadorias para depois as distribuir por viaturas eléctricas; a CØ.MUNIDADE.COM, uma plataforma digital que agrega e monitoriza toda a informação da Comunidade Carbono Zero; o CØ.LECTIVO, que abrange soluções de transportes públicos, como a instalação de painéis com informação em tempo real ou uma aplicação com alertas de partidas e chegadas; e o ELETRI.CØ, que promete instalar pavimento e cobertura fotovoltaicos no Centro Farol para produção de energia. O projecto, que representa um investimento de 1,2 milhões de euros, vai ser desenvolvido nos próximos dez meses e resulta de uma candidatura ao Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente.

O futuro CØ.LECTOR: FAROL de Cacilhas
©Larus

+ Um roteiro por Cacilhas

Últimas notícias

    Publicidade