Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Campolide tem duas passadeiras arco-íris e não vai parar por aqui
Notícias / Vida urbana

Campolide tem duas passadeiras arco-íris e não vai parar por aqui

passadeira lgbt campolide
©João Barata/JF Campolide André Couto ajudou a pintar

“Hoje, pela primeira vez, Lisboa acordou com passadeiras com padrão arco-íris.” André Couto, presidente da Junta de Freguesia de Campolide anunciou esta segunda-feira na sua página de Instagram que afinal Lisboa pode ter passadeiras arco-íris.

Depois da polémica com a mesma proposta para a freguesia de Arroios, Campolide atravessou a questão com pinceladas no chão.

No início de Maio, na Assembleia de Freguesia de Arroios, dois representantes do CDS-PP propuseram comemorar o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia (assinalado a 17 de Maio) com passadeiras LGBT+ na Avenida Almirante Reis. Mas na altura várias vozes se levantaram contra a proposta, dizendo que esta seria ilegal, uma vez que as passadeiras devem estar pintadas de branco.

André Couto discorda: “O regulamento pede que as passadeiras tenham faixas brancas. As faixas estão lá e o contraste assegurado”, explica o autarca de Campolide via Instagram.

As duas coloridas passadeiras ficam na Rua de Campolide e na Travessa Estevão Pinto e mais três estão a caminho na freguesia.

Este não é uma ideia nova. Em todo o mundo há várias cidades com passadeiras arco-íris, como Los Angeles, Filadélfia, Roterdão ou Bruxelas.

+ Pixa Bixa: a street art queer que chegou para provocar Lisboa

+ Village Underground recebe festival de arte e tatuagens

Publicidade
Publicidade

Comentários

1 comments
Antonio J

Tudo por 1/2 duzia de votos!