A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
estação de metro dos olivais
Fotógrafo: Pedro V/ Metropolitano de Lisboa

Concertos nos metros de Lisboa e do Porto servem de alerta para a saúde mental

A iniciativa "Há música ao fundo do túnel" apresenta 18 concertos em seis estações de metro. Para ver (e ouvir) a 28 e 29 de Outubro.

Escrito por
Joana Moreira
Publicidade

Durante os dias 28 e 29 de Outubro, em Lisboa e no Porto, o metro é o palco de uma série de concertos que procuram alertar para a importância da saúde mental. "Há música ao fundo do túnel – Saúde mental toca a todos" é o nome do evento que é uma iniciativa do Programa Nacional para a Saúde Mental da Direção-Geral da Saúde.

Ao todo são 18 concertos divididos pelas seis estações de metro nas duas cidades. No Porto, na quinta-feira, 28, as estações de São Bento, Bolhão e Casa da Música enchem-se com o Coro do Hospital de Magalhães Lemos, Edu Mundo, Marrokan ZÉ, Filipe Furtado, Nuno Melo, Viajante DHC, Rui Maio e Débora Papa. Em Lisboa, a música toma conta das estações do Cais do Sodré, do Marquês de Pombal e da Alameda na sexta-feira, 29, com actuações de David Pessoa, RIOT, Death Disco Disaster, Fio à Meada, Sitah Faya x Spock, Cria e Afixa, Nando Nobre, AVAN Gra e Kra Z Mic.

O objectivo é convidar "as pessoas a reservarem algum tempo do seu dia para apreciarem música ao vivo, pararem a sua rotina e conectarem-se com a arte e a cultura", revela a organização em comunicado. 

No Porto as actuações são no dia 28, nas três estações em simultâneo, das 08.30 às 10.30, das 12.30 às 14.30, e entre as 17.30 às 19.30. Em Lisboa estão concentradas no dia 29 na estação Cais do Sodré, das 08.30 às 10.30, e na estação Alameda e Marquês de Pombal, das 09.00 às 11.00. No mesmo dia ainda há concertos das 12.30 às 14.30, nas três estações, e das 17.30 às 19.30 na estações do Cais do Sodré e da Alameda. Finalmente, das 18.30 e até às 20.30 há música na estação do Marquês de Pombal. 

Metro. Lisboa e Porto. 28 e 29 de Outubro. 8.30-20.30. Entrada Livre.

+ Lisbon Art Weekend volta a guiar-nos pela arte contemporânea da cidade

+ O Contra quer ser como um festival onde a estrela é sempre a comida

Últimas notícias

    Publicidade