A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
André Cruz
DR

Cozinha do Feitoria fica entregue a André Cruz, até agora subchef de João Rodrigues

Em Abril, João Rodrigues anunciou a saída. É substituído pelo seu braço-direito. Há um novo menu, mas mantém-se a atenção ao produto e aos pequenos produtores.

Escrito por
Cláudia Lima Carvalho
Publicidade

Um nome da casa para “uma transição tranquila”. André Cruz é o novo chef executivo do Altis Belém Hotel, assumindo a cozinha do estrelado Feitoria, anunciou esta quarta-feira o grupo hoteleiro. Cruz, membro da equipa inicial do Feitoria, era até agora o braço direito de João Rodrigues, que deixou o restaurante 13 anos depois. 

Não é uma cara conhecida por todos, embora não seja um desconhecido no meio gastronómico. No Feitoria, André Cruz está desde 2009, quando a estrela Michelin ainda era só um objectivo – chegaria em 2012. Tinha então 21 anos e passagens pelas cozinhas do antigo Vírgula, do chef Bertílio Gomes, e da Bica do Sapato.

Já com João Rodrigues aos comandos, o chef decidiu fazer uma pausa para se aventurar pela América do Sul, sem nunca deixar a cozinha. Na Bolívia, esteve no Gustu, então nas mãos de Kamilla Seidler, considerada uma das melhores chefs latino-americanas, e no Chile passou pelo restaurante de Rodolfo Guzman, o Boragó, distinguido pelo The World's 50 Best Restaurants como o melhor do país. No regresso a Portugal, em 2015, foi desafiado por João Rodrigues para se tornar seu subchef, “trazendo na bagagem uma maior consciência da importância da sustentabilidade, da proximidade com os produtores, do contacto e do respeito pelo produto na sua essência – conceitos que aprofundou e partilhou no dia-a-dia, lado-a-lado com o chef e equipa”, como se lê na nota de imprensa divulgada pelo grupo Altis Hotels. 

Foi no dia 30 de Abril que João Rodrigues fez o seu último serviço no Feitoria, ele que não só conseguiu manter a estrela Michelin – chegou ao Altis em 2013, um ano depois da conquista da estrela –, como era apontado nos últimos anos a uma segunda distinção.

Nesta nova vida, André Cruz assume a “mudança com naturalidade”, prometendo “trazer para o restaurante as suas próprias vivências”. Para o agora chef-executivo “o Feitoria sempre foi um espaço de oportunidades, e neste momento chegou a sua, que irá agarrar com muita responsabilidade e respeito pelo caminho feito”. Para o futuro, ambiciona dar “passos sólidos para consolidar também a sua própria identidade, num restaurante que se quer de autor”, lê-se ainda na mesma nota. 

Se a cozinha do Feitoria se vinha a distinguir pela qualidade do produto, numa relação cada vez mais próxima com os produtores, André Cruz segue o mesmo caminho no menu que agora apresenta e ao qual deu o nome de Semente. Há um de sete (145€) e outro de nove momentos (160€), havendo igualmente duas versões vegetarianas (100€/sete momentos, 120€/nove). André Figurinha continua como sommelier e a harmonização de sete passos tem o preço de 65€ e a de nove custa 85€. 

André Cruz é definido no comunicado de imprensa como “um apaixonado pela natureza”. Tem como hobby a apicultura, “apesar de ser altamente alérgico a abelhas”. Tem 27 colmeias, bem como uma horta biológica e criação de animais, onde passa grande parte do seu tempo livre.

Sobre os outros espaços gastronómicos do hotel, o grupo informa que a Cafetaria Mensagem volta a estar aberta aos almoços de segunda a sábado – e os domingos são dias de brunch. O 38º41’ Gastrobar retoma também as DJ Sessions às sextas, sábados e domingos das 15.00 às 21.00 e está aberto todos os dias com um menu de bebidas, cocktails e comidas.

Já sobre o futuro de João Rodrigues, ainda nada se sabe. 

+ O Asiático fechou, o chef Kiko saiu – e o Rosamar nasceu

No Alto, os extraterrestres comem hambúrgueres e wrapinis

Últimas notícias

    Publicidade