A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Cremeria à moda italiana traz gelados cremosos para Lisboa

Por Raquel Fernandes
Publicidade

À primeira vista pode parecer apenas mais uma gelataria, mas a Nivà tem fama a sério em Itália. Com três estabelecimentos em Turim e outro em Cannes, a marca abriu há menos de uma semana no número 41 da Rua da Escola Politécnica, no Príncipe Real, e é uma cremeria à moda italiana.

Esta é a primeira cremeria em Lisboa o que a distingue de uma gelataria normal é a consistência dos gelados, mais cremosos, quase uma mousse gelada. É o "legítimo gelato artesanal", garante a marca, manufacturado diariamente na pequena cozinha da loja do Príncipe Real, equipada a rigor. 

O negócio da Nivà é familiar e começou há 25 anos, pelas mãos de Diana de Benedetti e do seu marido Silvio Rivolta. Primeiro abriram o restaurante Bontan em Turim, em 1988, mas foi o amor pelos sabores autênticos e pela arte dos gelados que levou Diana e a filha Dalia a criar esta marca.

Gelados de pistácio e nata
Fotografia: Manuel Manso

Quem nos recebe atrás do balcão é Matheus Oliveira e a própria Dalia Rivolta, responsáveis pela produção manual diária de cerca de 20 sabores, retirados das mais de 100 receitas criadas pela marca. “O nosso foco é a excelência do produto e a satisfação do cliente, e para isso privilegiamos sempre a fruta da época, a origem e a qualidade dos alimentos que são usados, e claro, as preferências de quem nos procura", reforça Matheus.

O espaço está aberto todos os dias da semana, entre as 12.00 e as 23.00, mas os gelados começam a ser preparados às 08.30. O preparado do gelado é colocado logo de manhã numa máquina que o arrefece a temperaturas negativas até atingir a consistência pretendida: a de uma mousse gelada. O processo, que se assemelha a uma experiência laboratorial e exige a perícia e o saber importados directamente de Itália, varia de sabor para sabor e exige o olhar atento e constante de um verdadeiro conhecedor na matéria, para que a textura se mantenha cremosa e fiel ao original.

Stracciatella e morango são os sabores mais pedidos mas a oferta vai rodando com regularidade. Entre as várias sugestões da casa há gelado de iogurte, pistácio, avelãs de Turim, zabaione ou chocolate de avelã com sal e azeite. Há também alguns sorvetes vegan, feitos com uma base de fruta e água e sabores de banana com canela ou manga.

Gelados de gianduia e caramelo salgado
Fotografia: Manuel Manso

Há quatro tamanhos diferentes de copo: pequeno, médio, grande e mega (entre os 3,50€ e os 8,50€). Também existem cones de wafer ou cookie com sabor a baunilha ou, para os mais gulosos, há cones com sabor a chocolate.

Para além dos gelados, o estabelecimento vende outras opções igualmente tentadoras: para beber pode pedir o expresso com chantilly (1,60€), o chocolate quente com uma receita original da marca (4,50€) ou granitas e milkshakes feitos na hora (5€).

A loja é pequena mas convidativa e lá dentro nada foi deixado ao acaso: a traça original do espaço foi mantida e se os gelados não fossem os protagonistas desta história, o destaque iria para o fresco restaurado no tecto e para os mármores embutidos, bem ao estilo da renascença italiana.

Mas a ideia é que não se demore muito na loja, e que leve o seu gelado para uma agradável caminhada pelo bairro mais cool da cidade.

Edição de Inês Garcia

Rua da Escola Politécnica, 41 (Príncipe Real). 21 151 5128. Seg-Dom 12.00-23.00.

+ Derreta-se com as melhores gelatarias em Lisboa

+ Onde comer bem no Príncipe Real

Últimas notícias

    Publicidade