A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Tinto & Brasa
Francisco Romão PereiraNoelia Fuda

Da Argentina para o Rato, com muita carne, tinto e doce de leite

Depois de muitas aventuras pelo mundo, o casal argentino Noelia Fuda e Emanuel Diaz abriu o Tinto & Brasa

Escrito por
Teresa David
Publicidade

Na parede em tijolo do salão principal há retratos de pessoas a dançar tango. Às mesas de madeira vão chegando garrafas de vinho, empanadas e cortes de carne suculentos. Do serviço sente-se o calor sul-americano. Estamos no Tinto & Brasa – Parrilla Argentina, um restaurante com menos de três meses de vida, instalado no Rato, a dois passos do histórico Procópio. A receber-nos está a argentina Noelia Fuda que, a par do marido Emanuel Diaz, é a responsável por este espaço castiço que nos apresenta a gastronomia do país de Diego Maradona, Che Guevara e Jorge Luis Borges.

Tinto & Brasa
Francisco Romão Pereira

“Fomos embora de Buenos Aires há 15 anos. Vivemos no Brasil, em Hong Kong, em Macau, e sempre gerimos restaurantes para outros. Abrimos restaurantes brasileiros, restaurantes australianos, e nunca tínhamos aberto um restaurante argentino, então esse era o nosso desafio — abrir um restaurante argentino próprio. É o que nós sabemos fazer. Já trabalhámos em muitos restaurantes, mas a comida argentina é a nossa cultura”, explica Noelia. E escolheram Lisboa para o fazer. “Nós gostamos muito de viajar. Fomos um casal solteiro durante muitos anos, não tínhamos filhos, então foram sempre surgindo oportunidades de trabalho muito interessantes no estrangeiro. Agora que temos uma filha decidimos escolher um país para fazer o nosso próprio empreendimento”, acrescenta. 

Para gerir a cozinha trouxeram o chef, também ele argentino, Diego Giganti, que já passou por restaurantes estrelados em França e Espanha, como o Girassol, em Alicante. No Tinto & Brasa prepara pratos de conforto de várias regiões do país sul-americano. “Nós trazemos a carne de uma fazenda na Argentina. Todas as carnes são dele, 100% argentinas”, sublinha Noelia. 

Tinto y Brasa
Francisco Romão Pereira

À mesa, comece com uma empanada crioula de carne (3,10€); siga para os enchidos, com o chouriço ou a morcela argentinos (3,50€) ou atreva-se com um queijo fundido (10,50€). Nos pratos principais, peça um dos cortes de carne, como o entrecôte (250gr, 23€) ou a picanha (250 gr, 18€) e acompanhe com batatas fritas (3€), batata assada com manteiga de ervas (3€), e vegetais da estação (3,50€). Termine com uma das sobremesas de doce de leite. Os crepes com doce de leite (4€), o pudim rústico de caramelo com doce de leite e nata (4€) e a tarte de queijo e doce de leite (5€) são boas opções. Os vinhos também merecem destaque nesta carta. Há mais de 60 referências, muitas delas argentinas, como o Misterio Chardonnay (4€/copo). Também há menu do dia, com opções de entrada e prato principal que mudam semanalmente (10,50€-15,25€).

Tinto y Brasa
Francisco Romão Pereira

Para já, as refeições acontecem no salão principal, mas o restaurante tem uma cave acolhedora com uma pintura da rua Caminito, no colorido bairro La Boca, que deverá abrir quando o salão estiver lotado. No total há espaço para sentar cerca de 84 pessoas, entre os dois pisos. Num futuro breve, os responsáveis querem apostar no delivery. “Depois gostaríamos de expandir o Tinto & Brasa por todo o país.”

Tinto y Brasa
Francisco Romão Pereira

Antes de ir embora, leve um frasco de doce de leite (7€), caixas de doces argentinos e uma garrafa de vinho para casa.  

Rua João Penha 30/32. Ter-Sáb 12.00-15.00/19.00-23.00. Dom 12.00-15.00. 

Entre vinhos, queijos e arruadas, a Casa do Alentejo celebra Estremoz

+ Clássico by Olivier. As novidades que nos levam a Ibiza sem sair da Caparica

Últimas notícias

    Publicidade