A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
DCK
Fotografia: Mendo de Dornellas

DCK lança nova colecção com calções de banho biodegradáveis

A colecção de Verão da DCK aposta em materiais sustentáveis, como poliéster reciclado com tecnologia inovadora.

Por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

Desde a sua criação, em 2009, que a DCK se tem mostrado empenhada não só em aderir a iniciativas de cariz social como em abordar o impacto da indústria têxtil no meio ambiente. Em 2020, a marca, que tem loja no Chiado e na Comporta, lançou uma colecção para homenagear as mulheres com cancro da mama. Agora, reforçam também o compromisso de preservar o planeta com uma colecção feita com cânhamo e outros materiais com características biodegradáveis. Destaca-se o poliéster reciclado com tecnologia CiCLO. “Somos a primeira empresa portuguesa a produzir roupa com esta patente”, assegura Fernando Costa, marketing manager da DCK.

A tecnologia CiCLO é um ingrediente têxtil sustentável na forma de um aditivo, que é combinado com poliéster e nylon durante a extrusão de fusão, logo no início do processo de fabricação da fibra. “O aditivo CiCLO cria milhões de pontos biodegradáveis na matriz do plástico reciclado, onde micróbios que existem naturalmente em certos ambientes podem quebrar os materiais da mesma forma que fazem com as fibras naturais”, explica Cheryl Smyre, director of advanced materials da Intrinsic Advanced Materials, responsável pela tecnologia.

DCK
StyleShootsCalções com tecnologia CiCLO

As fibras sintéticas criadas a partir de garrafas de plástico recicladas, que não se decompõe naturalmente, passam a comportar-se como fibras naturais, degradando-se ao mesmo ritmo, por exemplo, da lã, na água do mar, em estações de tratamento de águas residuais e em aterros sanitários. Desta forma, combate-se a poluição persistente das microfibras de certos têxteis, que se desprendem nos oceanos e são quase impossíveis de recuperar.

“A ideia não é o fato de banho se desfazer enquanto está a ser usado e a pessoa ficar nua na praia”, avisa Fernando, entre risos, assegurando não ser o caso. “A colecção tem a mesma qualidade, mas o impacto ambiental é menor. Podemos usar os calções até acharmos que chegou ao fim da sua vida. A diferença é que ele se vai decompor naturalmente no ambiente certo.”

Além desta novidade, estão também disponíveis fatos de banho feitos de cânhamo. Os caules da planta foram processados para dissolver a goma, separando-se as fibras, que são tecidas, após tratamento, em fios longos e finos, que criam o material final para a produção dos calções de banho. “O cânhamo usa três vezes menos água do que o algodão para ser produzido.”

à venda na loja online, a colecção de Verão biodegradável inclui cinco calções feitos de cânhamo e outros cinco com tecnologia Ciclo. Todos os modelos custam 44€ e são de edição limitada. Se fizer uma compra superior a 50€, o envio é grátis.

+ Toalha de praia XXL para manter a distância

+ As melhores praias com Bandeira Azul perto de Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade