A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Better Call Saul
DR

Dois anos depois, Better Call Saul regressa cada vez mais próximo de Breaking Bad

Por
Claudia Lima Carvalho
Publicidade

Quinta e penúltima temporada da série criada por Vince Gilligan chegou esta segunda-feira à Netflix. 

Foi preciso esperar até à quinta temporada para Jimmy McGill (Bob Odenkirk) se tornar finalmente no advogado trapaceiro Saul Goodman que tão bem conhecemos de Breaking Bad. Por agora, não há sinais de Walter White (Bryan Cranston) e Jesse Pinkman (Aaron Paul), mas há uma velha cara conhecida a entrar em Better Call Saul: Hank Schrader (Dean Norris), o agente da DEA, cunhado de White.

Fica cada vez mais difícil ver Better Call Saul, que nos dá a história de Saul antes de ser o advogado com anúncios na televisão e cartazes à beira da estrada, sem pensar na série mãe. Vince Gilligan, criador das duas, bem pode pedir para vermos a série sem procurar encontrar ali Breaking Bad, mas é tarefa impossível.

Apesar de valer por si, Better Call Saul é uma óptima resposta para os saudosos de White e Pinkman. Por vezes, bastam as cenas de Mike (Jonathan Banks) e Gus (Giancarlo Esposito), para além de Saul.

Como já é habitual em Better Call Saul, e ao contrário do que é regra na Netflix, os episódios estreiam-se semanalmente. São seis e por agora há apenas um para matar saudades.

+ Trust: um estranho rapto em Itália

Sete séries a não perder em Fevereiro

Últimas notícias

    Publicidade