A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Esteva: aqui comem-se petiscos vegan sazonais e compram-se cactos

Por
Ines Garcia
Publicidade

Aqueles com o olfacto mais apurado perceberão mais depressa o nome da nova cafetaria de Campo de Ourique. Esteva é uma planta muito abundante na Costa Vicentina, com um cheiro muito característico, presente nas jarrinhas que decoram as mesas do novo espaço de Camila Nascimento, a dona da loja Vintage Cactus, um paraíso de cactos e suculentas.

Da necessidade de procurar um novo espaço para alojar as mais de 200 espécies de cactos e suculentas que tem na loja a meio caminho do Cais do Sodré – a Vintage Cactus fica num prédio antigo que há-de entrar em obras a qualquer momento – surgiu esta cafetaria. Seria uma loja demasiado grande apenas para plantas, por isso Camila chamou a amiga Teresa, vegan há 13 anos, e juntas pensaram no conceito de pequenos-almoços, almoços e jantares, refeições sempre ligeiras, sem nada de origem animal e assente numa cozinha simples e sazonal.

A parte de loja da Esteva
Fotografia: Manuel Manso

A frente da loja é então dedicada às plantas – um pequeno armário separa esta zona da de refeições, até para não intimidar quem quer apenas comprar uma suculenta, mas a decoração com os macramés feitos pela mãe (também à venda) e os tons terra e esverdeados englobam todo o espaço.

Feijões, amêndoa e folha de ostra
Fotografia: Manuel Manso

No pequeno balcão da cozinha há sempre dois bolos caseiros à fatia, feitos com farinha de espelta. Há um menu de pequeno-almoço com torrada em pão da Gleba, servido com manteiga, marmelada de Odivelas ou compota, sumo natural do dia, uma fatia de bolo e uma bebida quente (8,50€), mas pode pedir só uma torrada (2,50€) ou uma tosta mista, aqui feita com alternativas vegan ao fiambre e ao queijo (3,50€). Estas opções estão disponíveis todo o dia, assim como as bebidas quentes feitas com leite de arroz ou de soja, kombucha caseira ou infusões em bule de sabores como toranja, romã e physalis, cacau e jasmim ou gengibre e limão.

Sandes Esteva
Fotografia: Manuel Manso

Noutra página da carta, há seis pratos (criados em conjunto com o namorado de Camila, Fernando Cardoso, vencedor do concurso Chefe Cozinheiro do Ano de 2018) escritos à mão – não é desleixo mas sim sinal da grande rotatividade que vai existir. Por enquanto, pode provar uns feijões com amêndoa e folha de ostra, com um caldo ao estilo ceviche, sem o peixe mas com um forte sabor e aroma a mar (7€), um prato feito apenas com raízes, com várias texturas de cebola (em puré, crocante, fumada), uma bola de aipo e miso (7€), ou a sandes Esteva, que recria uma sandes de chouriço, com um recheio de beterraba, cenoura e cebola caramelizada, tudo fumado (6€). Para sobremesa há tangerina temperada com a especiaria marroquina ras el hanout, ligeiramente picante (3€). Tudo em doses pequenas, para ir experimentando e aprovando.

Tangerina e ras el hanout
Fotografia: Manuel Manso

A complementar tudo há uma variedade grande de vinhos naturais, com baixa intervenção da vinha até à adega, com referências de branco, tinto e alguns espumantes, assim como cervejas artesanais.

Rua Infantaria 16, 123 (Campo de Ourique). 21 160 2824. Seg, Qua-Sáb 10.00-22.00.

+ Os melhores restaurantes vegan em Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade