Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Festival Iminente traz Common e outros artistas a Lisboa
Notícias / Vida urbana

Festival Iminente traz Common e outros artistas a Lisboa

Iminente 2018
©Nash Does Work/Iminente

Festival Iminente volta a encher o Panorâmico de Monsanto de música e arte urbana, entre 19 e 22 de Setembro. Common, Mayra Andrade, Linn da Quebrada, Pedro Mafama, Beatbombers e Vinicius Terra são alguns dos músicos confirmados. AkaCorleone, Vhils, Maria Imaginário e Tamara Alves destacam-se entre os artistas.

O festival surgiu em 2016 com Vhils a comandar as tropas e assim continua, agora com co-organização da Câmara Municipal de Lisboa, da Galeria Underdogs e, este ano, com a especial colaboração de Shaka Lion na selecção musical. A fórmula de sucesso continua a mesma: os concertos casam com as intervenções artísticas, e o programa de festas é extenso. 

No que diz respeito ao cartaz musical, o primeiro dia fica marcado pelos concertos dos rappers Vado Más Ki Ás, Força Suprema, Holly Hood, Kappa Jotta, Apollo G e uma actuação com a curadoria das festas It's a Trap que junta Oseias, Young Boda, Syl, Circa Papi e 20chatear. No dia 20, há Jibóia, Mike11, Mayra Andrade, Kumar e Pedro Mafama, mas o nome mais sonante é o do rapper norte-americano Common. O Iminente segue com concertos de Filho da Mãe, Vinicius Terra, L-Ali, Papillon e dois dos grandes da editora Príncipe no mesmo set – DJ Nigga Fox e DJ Marfox – a 21 de Setembro. No último dia actuam Fado Bicha, Cachupa Psicadélica, Bulimundo, Sreya, Beatbombers e a brasileira Linn da Quebrada. 

Entre os concertos haverá performances e happenings de artistas como Odete, Rita RA, ±MaisMenos± ou Orchidaceae.

©Natasha Cabral/Iminente

As artes visuais vão continuar a ocupar espaço e a integrar-se entre a natureza de Monsanto e a rigidez do Panorâmico. Abdel Queta Tavares, Akacorleone, Ana Aragão, Blac Dwelle, Colectivo Rua, Francisco Vidal, Gonçalo Barreiros, Herberto Smith, Maria Imaginário, Rita RA, Sara Morais, Sosek, Kaur, Coxas, Thiago Nevs, Tamara Alves, Thunders Crew e Vhils serão os responsáveis pelas intervenções no local. 

A edição deste ano será também marcada por conversas moderadas pelas plataformas Gerador e Fumaça. No dia 19, o Gerador debate o tema “Jovens e a cultura: a nova geração sente-se representada na cultura?”. E nos dias seguintes, de 20 a 22, o Fumaça põe em cima da mesa, respectivamente, temáticas como “VIH e PrEP: interesse público ou farmacêutico?”, “Direito à habitação: o povo ainda pode morar nas cidades?” e “Reparação histórica: é possível pagar as dívidas do colonialismo?”. 

A loja da Underdogs continua a ter lugar cativo no festival, com artworks dos artistas que representam e daqueles que vai acolhendo na sua galeria, em Marvila. E, sem novidade, haverá uma tattoo shop para quem se quiser atirar de cabeça e marcar a pele por definitivo. 

À semelhança da edição anterior e devido à mudança de localização para o Panorâmico de Monsanto, os acessos excluem passagem automóvel e estacionamento, mas haverá shuttles gratuitos a partir de Sete Rios e do Pólo Universitário da Ajuda.

Os bilhetes serão colocados à venda no dia 2 de Setembro, a partir das 16.00, e o diário custa 15 € – só há cinco mil bilhetes disponíveis para cada dia. 

Panorâmico de Monsanto. Qui-Sáb 15.00-02.00 e Dom 15.00-23.00. 15€.  

 

+ O melhor de Monsanto

Publicidade
Publicidade

Latest news