A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Fidelidade fica com os terrenos da antiga Feira Popular

Por Renata Lima Lobo
Publicidade

Foram precisos 238,5 milhões para a seguradora fechar negócio com o município, numa hasta pública que já tinha sido adiada por três vezes. À quarta foi de vez.

Em Maio, a Câmara Municipal de Lisboa apresentou as linhas gerais do projecto que pensou para os terrenos da antiga Feira Popular, em Entrecampos. Só faltava saber quem iria arrematar os terrenos em hasta pública.

E a Fidelidade ficou com todos os terrenos que o município levou à hasta pública desta quarta-feira, na Sala de Concursos do Edifício Central do Município, no Campo Grande, resultantes da Operação Integrada de Entrecampos. Ficou com as três parcelas autónomas que correspondem aos terrenos da antiga Feira Popular por 238,5 milhões de euros, e com um outro terreno na Avenida Álvaro País, para o qual desembolsou cerca de 35 milhões.

A Câmara Municipal de Lisboa acaba assim por encaixar mais 80 milhões de euros do que o inicialmente esperado e a Fidelidade espera aqui erguer a sua nova sede em Lisboa, num espaço onde também irá investir num projecto imobiliário.

A Operação Integrada de Entrecampos prevê a construção de 700 fogos de habitação a renda acessível, 279 em regime de venda livre, creches, um jardim de infância, uma Unidade de Cuidados Continuados, um Centro de Dia e Lar, uma galeria de arte e até um espaço de preservação da memória do Teatro Vasco Santana, o grande palco da antiga Feira Popular de Lisboa. A área total da operação é superior a 25 hectares, um terço dos quais serão reservados a espaços verdes.

+ Martim Moniz: novas soluções continuam a não agradar

+ Câmara contraria PSP sobre uso de capacete nas trotinetas e bicicletas

Últimas notícias

    Publicidade