A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Globos de Ouro 2018 – e os nomeados são…

Por Rui Monteiro
Publicidade

A Forma da Água, o novo filme de Guillermo del Toro, e a série Big Little Lies são os mais nomeados. O espectáculo apresentado por Seth Meyers acontecerá a 7 de Janeiro.

Quando se olha para os Globos de Ouro como uma antecipação dos Óscares, como toda a gente faz nas categorias de cinema, e perante a lista de nomeados agora anunciada, pode bem começar a apostar-se numa disputa entre A Forma da Água, de Guillermo del Toro, com sete nomeações, e The Post, novo filme de Steven Spielberg, duas nomeações abaixo. Mas há muito mais do que o brilho de Hollywood na cerimónia marcada pela Associação de Imprensa Estrangeira para 7 de Janeiro. Por exemplo: a série Big Little Lies, com seis nomeações tornou-se inesperada favorita nas categorias de televisão.

As comemorações dos 75 anos do prémio, tanto como a importância da nomeação e a expectativa sobre os vencedores dos 25 Globos de Ouro nas várias categorias cinematográficas e televisivas, não escondem ser esta a primeira reunião da comunidade cinematográfica norte-americana depois do escândalo iniciado pelas alegações de abuso sexual do produtor Harvey Weinstein, que, entretanto, alastra como um fogo sem controlo.

O primeiro efeito é nenhum dos filmes produzidos por Weinstein ter recebido qualquer nomeação. Outro é ver como Ridley Scott substituiu Kevin Spacey, depois de surgirem denúncias de assédio e violação durante a fase final da rodagem e o início da montagem de All the Money in the World, película que, apesar da incógnita criada pelo despedimento do actor proscrito, ainda recolhe três nomeações. 

O mais importante, porém, é saber como os discursos de agradecimento, e eventualmente as intervenções do apresentador, o comediante Seth Meyers, vão reflectir esta nova realidade, para muitos sinal de um cultura de despotismo e misoginia tão implantada na indústria como o racismo de que é regularmente acusada. Greta Gerwig, com Lady Bird, ser a única mulher nomeada para um prémio de realização (na categoria Melhor Filme de Comédia ou Musical) não ajuda.

Adiante, e voltando ao assunto. Ainda no cinema, aos já referidos nomeados para Melhor Filme Dramático juntam-se Chama-me Pelo Teu Nome, de Luca Guadagnino, Dunkirk, de Christopher Nolan, e Três Cartazes à Beira da Estrada, de Martin McDonagh, demonstrando por parte do júri uma clara inclinação para cineastas experientes e assuntos sérios, como a Guerra Fria, a publicação dos Documentos do Pentágono pelo “The Washington Post”, a batalha de Dunquerque, ou a vingança de uma mãe perante a incompetência das autoridades.

E se nesta área não há propriamente surpresas, a categoria que escolhe o Melhor Telefilme ou Série Limitada, também segue pelos caminhos seguros proporcionados por Big Little Lies, Fargo, Feud: Bette and Joan, The Sinner e Top of the Lake: China Girl, títulos fartamente elogiados pela crítica. O que, aliás, também acontece ao agrupar na categoria de dramas para televisão The Handmaid’s Tale, This Is Us, Stranger Things, The Crown e a inevitável A Guerra dos Tronos.

The Handmaid’s Tale, adaptação do romance distópico-futurista de Margaret Atwood sobre uma sociedade onde as mulheres são particularmente mal tratadas, o que perante a escandaleira em curso pode ter a sua importância na avaliação final, tem três nomeações na sua categoria. Menos três, portanto, que Big Little Lies, a série de crime e mistério com Nicole Kidman, Reese Witherspoon, Shailene Woodley e Zoë Kravitz no papel de donas de casa aborrecidas com a boa vida.

Outra série capaz de mexer com o passado de Hollywood, e o seu alegado sexismo, é Feud: Bette and Joan, com quatro nomeações, entre elas Susan Sarandon e Jessica Lange, que fazem de Bette Davis e Joan Crawford e interpretam o seu conflito permanente durante a rodagem de Que Teria Acontecido a Baby Jane?, em 1962. Por outro lado, os aficionados da terceira temporada de Twin Peaks, de David Lynch e Mark Frost, bem podem tirar o cavalinho da chuva, pois só o actor Kyle MacLachlan tem direito a nomeação.

Por falar em actores, curiosa – e significativa – não deixa de ser o número de actores britânicos entre os nomeados. A saber: Gary Oldman, pela sua interpretação de Winston Churchill em A Hora Mais Negra, Daniel Day Lewis pela sua participação em Phantom Thread, eventualmente a sua última presença no cinema antes da reforma anunciada, e Daniel Kaluuya, nomeado, na categoria Musical ou Comédia, pela sua presença em Get Out. A irlandesa Saoirse Ronan, intérprete em Lady Bird, junta-se às muito mais conhecidas actrizes inglesas presentes entre os nomeados, nada mais do que Judi Dench, protagonista de Victoria & Abdul, e Helen Mirren por The Leisure Seeker.

Últimas de séries:
 

Últimas notícias

    Publicidade