A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
desconfinamento
Fotografia: Gabriell Vieira

Governo acelera vacinação em Lisboa e Vale do Tejo

A vacinação de pessoas na faixa dos 40 vai arrancar em Lisboa e Vale do Tejo já no próximo dia 6 de Junho.

Por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

A incidência da Covid-19 em Lisboa está a registar uma tendência crescente desde o início de Maio, podendo vir a atingir a linha dos 240 novos casos em 14 dias por 100 mil habitantes dentro de duas a três semanas. Para evitar este cenário, o Governo vai reforçar a testagem, acelerar a vacinação e apostar na sensibilização. As medidas foram anunciadas esta terça-feira, 25 de Maio, em conferência de imprensa, com a presença do secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, do presidente do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, Fernando Almeida, e com o Director de Serviços de Informação e Análise da Direcção-Geral da Saúde, André Peralta Santos.

Para controlar o aumento do número de casos em Lisboa, que tem uma menor percentagem da população vacinada, a vacinação de pessoas na faixa dos 40 arranca no próximo dia 6 de Junho. Segue-se a faixa dos 30 a partir de 20 de Junho. Para complementar esta medida, a testagem em ambiente escolar também vai ser antecipada e reforçada: os testes arrancam a 26 de Maio, nas residências universitárias públicas e privadas, e a 27 de Maio para alunos, docentes e não docentes do ensino secundário. Nos concelhos com mais de 120 casos em 14 dias por 100 mil habitantes, o reforço da testagem – nos estabelecimentos do pré-escolar, do primeiro ciclo do ensino básico e do ensino secundário – avança entre 31 de Maio e 1 de Junho.

Quanto ao programa de sensibilização também anunciado, haverá em breve unidades móveis para “testar e sensibilizar" para as medidas de protecção individual quer em zonas de concentração de convívio, como o Bairro Alto e o Cais do Sodré, quer em zonas de grande circulação, como a Gare do Oriente.

A partir de 31 de Maio, esperam-se ainda postos móveis nas zonas com grandes aglomerados de restaurantes, hotéis, mercados e feiras. Antes, a partir de 27 de Maio, vão implementar-se medidas de protecção e testagem para migrantes e requerentes de asilo já a partir de 27 de Maio. No dia seguinte, 28, começam os testes em massa para trabalhadores em serviços de entrega, táxi e TVDE.

O presidente do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, Fernando Almeida, recomendou ainda a testagem como medida preventiva a quem participe em eventos de maiores dimensões, como casamentos e baptizados, para os quais a Direcção-Geral de Saúde está já a preparar orientações, que também devem ser anunciadas em breve. “A nossa cultura é uma cultura de sensibilização. Testem-se e deixem-se testar”, apelou o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales.

+ Lisboa à esplanada: o desconfinamento em imagens [Fotogaleria]

+ Estado de Calamidade. Quais são as novas regras?

Últimas notícias

    Publicidade