Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Há espectáculo no Maxime: a Madame Liz Bonne fica até Março
Notícias / Vida urbana

Há espectáculo no Maxime: a Madame Liz Bonne fica até Março

maxime hotel
Fotografia: Manuel Manso

É uma novidade, mas já parece querer ficar. O jantar-espectáculo que tem animado as sextas e sábados no restaurante do novo Maxime Hotel é um caso de sucesso.

Chama-se Madame Liz Bonne Dinner-Show, acontece às sextas e sábados pelas 20.30 e o sucesso tem sido tal que o espectáculo, que iria terminar a 22 de Dezembro, vai continuar em 2019: de 11 de Janeiro a 30 de Março, a madame voltará a pisar o palco decorado com um mural da artista Alexandra Prieto.

Roger Mor é o mentor deste projecto, ele que também foi o autor de Alice no País dos Bordéis na Pensão Amor, mais um jantar-espectáculo, embora ligado à temática do antigo bordel que ali funcionou. Neste segundo trabalho, Roger volta a olhar para a história do local, e da cidade que tão bem conhece, e cria uma peça de teatro que decorre no palco do restaurante do novo Maxime Hotel. E mais uma vez há muito humor e comida à mistura.

Mas este espectáculo imersivo é especial. Começa com uma inscrição online à qual se segue a confirmação da reserva, por email, pela Lady Maxime, a personagem fictícia do hotel que deixa notas nos quartos, que trata os clientes por tu, mas que nunca aparece. “É aqui, perante os meus lábios que te sussurram a cada olhar furtivo, que te prometo uma comédia com muita música, dança, magia e teatro à mistura, onde irás provar deliciosas iguarias finesses do chef Luca Bordino e chorar a rir. Não recomendável a sisudos que não queiram estragar a sua reputação”, avisa a principal anfitriã da casa e proprietária também fictícia do Maxime.

É à Lady Maxime que os dois personagens principais deste espetáculo, os sócios Liz Bonne e Marialva (interpretados pelos actores Francisco Beatriz e João Batista) alugam o cabaret Maxime. Uma dupla inexperiente no mundo dos negócios que conta com a ajuda dos convidados para escolher as próximas estrelas do cabaret. E sem explodir com o orçamento. O espectáculo é na verdade um casting onde uma cantora, duas espanholas do mundo do burlesco e um ilusionista tentam a sua sorte em palco. Ao público, que pode correr o risco de ser chamado ao palco, são oferecidas rosas que podem e devem ser atiradas em direcção aos artistas em jeito de votação.

Ao longo de todo o serão, que se alonga por duas horas e meia (e passam a correr), vão chegando à mesa as iguarias preparadas pelo chef Luca Bordino, num menu surpresa composto por canapés, quatro pratos e bebidas. O copo nunca fica vazio, isso podemos adiantar. Também para lhe aguçar o apetite, mesmo antes do espectáculo começar, junto ao bar são servidas ostras e champagne para um brinde que acompanha a primeira personagem a entrar em cena no lobby do hotel: a divertida Vénus (interpretada pela actriz Catarina Brou Félix), cantora que trabalha como assistente da dupla de empresários. E que vai roubando algumas cenas deste jantar-espectáculo.

As sessões de sexta e sábado estão marcadas para as 20.30 e é recomendado que chegue pelo menos 10 minutos antes de dar início ao espectáculo. Custa 65€ por pessoa e pode ser reservado aqui.

+ Regresso ao passado: o Maxime renasceu como hotel

+ Ho Ho Ho...Hotel: Os melhores hotéis para passar a Consoada

Publicidade
Publicidade

Latest news