A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
LARGO Residências
©Ivo Rodrigues

LARGO Residências cria pólo cultural em antigo quartel da GNR

A cooperativa que morou 12 anos no Largo do Intendente transformou a nova (mas temporária) morada, em Arroios, num pólo cultural pop up. As portas abrem sábado.

Escrito por
Renata Lima Lobo
Publicidade

No próximo sábado, a cooperativa cultural LARGO Residências inaugura oficialmente a sua nova casa, no devoluto Quartel da GNR, localizado no Largo do Cabeço de Bola, em Arroios. Uma estadia que é temporária, mas que abre as portas a novos projectos residentes e a uma programação regular nos vários espaços para o público em geral que terá também acesso a um novo restaurante.

A festa de inauguração arranca às 17.00 com uma apresentação pública de residentes e parceiros, num espaço que neste momento já conta com mais de 120 pessoas a trabalhar em permanência, em cerca de 30 projectos individuais e colectivos que ajudam a desenhar uma programação cultural aberta ao público. Neste dia de inauguração, os visitantes poderão escutar um DJ set da Rádio Olisipo e ver a instalação “Propriedade Perdida”, de Engrácia Cardoso, assim como visitar os novos espaços. Entre eles, encontra-se o Largo Messe, um espaço de restauração aberto ao público.

Recordamos que em Abril, e após 12 anos de actividade, a cooperativa cultural despediu-se do Largo do Intendente com o encerramento do LARGO Café Estúdio, por não renovação do contrato de arrendamento, dois anos após terem fechado a unidade de alojamento, onde acolhiam as residências artísticas. Mais ou menos por essa altura, a cooperativa estreou-se no Quartel da GNR com a promoção do festival anual Bairro em Festa, um espaço que aos poucos se foi tornando uma segunda casa.

Uma situação que está a prazo, já que o LARGO só poderá ficar até que o Governo comece a implementar ali um projecto habitacional. “Tal como é público, toda a área do Quartel será objecto de uma grande intervenção no sentido de criar Habitação a Renda Acessível, pelo que esta ocupação promovida pelo LARGO é temporária, ainda que se pretenda que as redes criadas se fortifiquem e permaneçam no tempo e nos territórios. Este é um processo experimental temporário sobre como ‘fazer a cidade’, a partir dos seus agentes locais de proximidade, envolvendo a comunidade e continuando a lutar pelo direito do acesso democrático à cultura na malha urbana de Lisboa”, explica a cooperativa em comunicado.

LARGO Residências. Quartel da GNR. Largo do Cabeço de Bola (Arroios). Inauguração: Sáb 17.00. Entrada livre

+ Lisbon Art Weekend regressa com um fim-de-semana de quatro dias

+ Colectivos poéticos. Eles estão a fazer de Lisboa um poema

Últimas notícias

    Publicidade