A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Heiny Sour
©DRThe Hour of Liberation Has Arrived (1974), de Heiny Sour

Líbano é o país convidado do festival de cinema Olhares do Mediterrâneo

O Olhares do Mediterrâneo – Women’s Film Festival exibe 52 filmes de 26 países, numa edição que, em Novembro, se divide entre a Cinemateca de Lisboa e Cinema São Jorge.

Escrito por
Renata Lima Lobo
Publicidade

O festival Olhares do Mediterrâneo regressa a Lisboa, continuando na sua missão de promover o cinema feito por mulheres oriundas do Mediterrâneo, ou que trabalhem em países mediterrânicos. Nesta edição, que decorre entre 14 e 20 de Novembro, o país convidado é o Líbano, com destaque para a presença da realizadora Heiny Srour, a primeira árabe da história a ter um filme seleccionado para o Festival de Cinema de Cannes. A programação arranca na Cinemateca e a 17 de Novembro prossegue no Cinema São Jorge.

Um dos destaques vai para The Hour of Liberation Has Arrived (1974), o filme de Heiny Srour que chegou à selecção oficial de Cannes, um documentário que foca a antiga Zona Libertada de Dhofar, no Sultanato de Omã, “espaço de uma experiência social secular, democrática e feminista em terras árabes e muçulmanas”, descreve a organização. De Srour será também projectado Leila And The Wolves (1984), um documentário ficcionado, onde uma mulher libanesa viaja no tempo entre 1900 e 1980 para atestar “as lutas políticas das palestinas e das libanesas ao longo do século XX”. A realizadora libanesa dará também uma masterclass intitulada “Making world-changing films”.

O intercâmbio com profissionais do cinema em Portugal é outra das missões do festival que dá visibilidade ao papel das mulheres na criação cinematográfica. Prova disso será a presença da realizadora portuguesa Daniela Guerra, que traz o filme Ary (2021) a estes Olhares, um documentário sobre a identidade transgénero não binária que também dará origem a um debate, com a presença da realizadora, sobre a transexualidade.

No total, serão projectados 52 filmes oriundos de 26 países, entre curtas, médias e longas-metragens, na sua maioria em estreia nacional, garante a organização, composta pelo Grupo Olhares do Mediterrâneo e pelo CRIA (Centro em Rede de Investigação em Antropologia).

Olhares do Mediterrâneo. 14 a 20 Novembro. Cinemateca Portuguesa e Cinema São Jorge. 3,20€-4€. www.olharesdomediterraneo.org

+ LEFFEST: rebelião, reclusos e mais uma chuva de estrelas

+ Para a música nacional, o WOMEX é “um acelerador equivalente a 30 ou 40 anos de trabalho”

Últimas notícias

    Publicidade