Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Lisboa tem uma nova loja de vinhos naturais exclusivamente portugueses
Black Sheep
Manuel Manso A loja terá dois vinhos a copo para quem quiseres beber no jardim à frente

Lisboa tem uma nova loja de vinhos naturais exclusivamente portugueses

Publicidade

Bar da Praça das Flores readaptou o modelo de funcionamento e transformou-se numa loja de vinhos. São todos naturais e nacionais.

Em Junho do ano passado, Brian e Jennifer Patterson abriam o Black Sheep, um pequeno bar de vinhos naturais, na Praça das Flores, em Lisboa. Apesar do espaço limitado no interior, a garrafeira contava com mais de 100 vinhos portugueses, na sua maioria naturais, orgânicos e biodinâmicos. Todos de pequenos produtores que Brian foi conhecendo ao longo dos dez anos em que viajou pelo país (antes de abrirem o Black Sheep, a ideia passava por importar estes vinhos portugueses e vendê-los nos Estados Unidos). Mas, entretanto, surgiu a pandemia e os negócios, aos poucos e poucos, foram obrigados a reinventar-se. Agora, o Black Sheep passará a ser uma loja de vinhos, “com a melhor selecção de vinhos naturais portugueses da cidade”, detalha Brian, numa conversa por telefone.

“Temos uma proposta única para oferecer. Talvez sejamos a única loja na cidade exclusivamente dedicada à venda de vinhos naturais portugueses”, sublinha o proprietário. De momento, depois de várias semanas sem encomendar vinho, já contam com 85 referências no inventário. Ao longo dos próximos dias chegarão mais vinhos, em que se incluem algumas novidades. É o caso dos novos Vintage dos Vinhos Aparte – três vinhos brancos diferentes de 2018; ou das novas propostas de Tiago Sampaio, responsável pelo projecto Folias de Baco, com os seus vinhos do Douro Uivo Pt Nat e Curtido; e dos vinhos Baías & Enseadas, da região de Sintra.

A par destas mudanças, o horário de funcionamento também será outro. A loja estará aberta entre as 13.00 e as 20.00, de terça-feira a sábado. “Como não temos espaço para ter pessoas lá dentro, iremos ter sempre um a dois vinhos abertos, um tinto e um branco, para vender a copo e para que as pessoas o possam beber nos bancos do jardim [da Praça das Flores]”, conta. Para breve, serão instaladas umas pequenas estruturas no exterior para que uma ou duas pessoas se possam sentar do lado de fora da loja. “O turismo foi-se. Agora estamos a competir com outras garrafeiras da cidade, mas acho que temos uma oferta que não se encontra em todos os sítios”.

Nas próximas semanas haverá novidades e o objectivo passa por "levar os vinhos naturais portugueses ao maior número possível de sítios".

+ Entrega de vinho ao domicílio em Lisboa

+ Leia a Time In desta semana

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade