Notícias / Vida urbana

Lisboa vai passar 100 horas a olhar para o céu

100 Horas de Astronomia
Fotografia: Greg Rakozy/ Unsplash 100 Horas de Astronomia

Entre 10 e 13 de Janeiro, há 100 Horas de Astronomia, com actividades em todo o mundo, para comemorar o centenário da União Astronómica Internacional. Em Lisboa, vão decorrer eventos no Observatório Astronómico e no Centro de Informação Geoespacial do Exército.

O novo ano é especial para a Astronomia. 2019 começou com uma chuva de meteoros, promete uma Super Lua Sangrenta a 21 de Janeiro e pelo menos uma festa de aniversário. Para comemorar o seu centenário, a União Astronómica Internacional lança uma nova edição das 100 Horas de Astronomia, que foi um dos maiores eventos do Ano Internacional da Astronomia em 2009.

A sociedade de astrónomos está a planear outras iniciativas ao longo de todo o ano para aumentar a visibilidade de um século de descobertas astronómicas, bem como apoiar e ampliar o uso da Astronomia como ferramenta de educação, desenvolvimento e diplomacia, através de seu tema central “Debaixo de um Mesmo Céu”. Em Portugal, a coordenação das actividades está a cargo da Sociedade Portuguesa de Astronomia, com apoio do NUCLIO – Núcleo Interativo de Astronomia.

Esta primeira celebração decorre durante quatro dias e há centenas de eventos planeados por instituições científicas e entusiastas de astronomia em todo o mundo, incluindo observações astronómicas com telescópios, exposições e apresentações especiais.

Em Lisboa, o Centro de Informação Geoespacial do Exército participa com quatro sessões de observação astronómica, também em comemoração do seu 20.º aniversário. Está programada uma palestra sobre o Sol, seguida de observação diurna, a 10 e 11 de Janeiro, entre as 15.00 e as 17.00. As outras duas sessões são de observação nocturna do céu, a 11 e 12 de Janeiro, a partir das 21.00.

Na sexta-feira, dia 11, há outra festa das estrelas, com entrada livre, oferta do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço: uma tarde e uma noite de actividades lúdicas para todas as idades. A partir das 18.00, a “Star Party – Um Céu para Todos”, no Observatório Astronómico de Lisboa, propõe visitas a este edifício histórico e a uma exposição dos planetas do Sistema Solar à escala; uma oficina para famílias, onde poderão construir um modelo a três dimensões de uma constelação; e observações astronómicas com telescópios.

O céu límpido de Inverno, com objectos celestes de grande beleza como a nebulosa de Orion, o enxame de estrelas das Pleiades ou o planeta Marte, será explorado ao longo da noite. Será também possível fotografar a Lua com o telemóvel através dos equipamentos disponíveis, mas o ponto alto da noite será às 21.30. Está programado um quiz de astronomia, no qual os participantes vão poder formar equipas com astrónomos para testar os seus conhecimentos sobre o Espaço e o Universo.

Se for com os miúdos e não quiser ficar até tão tarde, há duas sessões antes das 21.00 – às 19.00 e às 20.00 – do desafio “Será que conhece o nosso céu?”, um jogo em contra-relógio, com prémios para quem conseguir identificar mais constelações. Para os noctívagos, o desafio repete-se à meia-noite.

Estão ainda planeados eventos noutros pontos do país, como no Planetário da Casa da Ciência de Braga, no Centro Ciência Viva de Lagos e no Observatório do Lago Alqueva, região certificada pela Fundação Starlight, responsável pela qualidade de observação do céu. Para saber mais sobre as actividades programadas, basta acompanhar a agenda no site oficial português destas “100 Horas de Astronomia”.

+ Nove parques de campismo em Portugal para dormir à luz das estrelas

Publicidade
Publicidade

Comentários