A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Lola Herself
Mariana Valle Lima

Lola Herself: a rainha do Arraial Lisboa Pride

É já este sábado, na Praça do Comércio, que acontece a maior festa LGBTQIA+ da cidade. A apresentadora é a drag Lola Herself.

Escrito por Patrícia Domingues
Publicidade

Os dias anteriores pareciam ameaçar os planos, mas naquela quinta-feira Lisboa acordou no pico de um Verão prematuro. O sol brindou o Cais das Colunas por servir os seus antigos propósitos de porta nobre da cidade, quando dava entrada às figuras maiores que visitavam a capital, como a Rainha Isabel II. Aquele mármore que já viveu mais de sete vidas, que surgiu após o terramoto mais destruidor em Portugal, abraça-nos com pedra e cal enquanto Lola Herself surge na proa do barco da Oceanscape como uma sereia com premonições de futuro. A imagem fala por mil palavras: ela é o seu próprio pilar, o seu bote salva-vidas, a maior conquistadora. “A libertação de ter gritado ao mundo que sou uma mulher trans deu-me paz de espírito, tornou a minha vida mais fácil. Hoje eu posso sair de casa de qualquer maneira que eu sou eu”, diz, triunfante, à chegada.

Este ano, será ela a apresentadora do Arraial Lisboa Pride, uma oportunidade que usará para sensibilizar as pessoas para as causas da comunidade trans (e para usar o maior número de outfits possíveis). Foi assim que passou o dia anterior à sessão fotográfica para a capa da Time Out Portugal, entre tecidos e agulhas a criar aquele que descreve como um guarda-roupa futurista, feito à sua imagem. Moda e dança sempre foram as suas paixões, tanto que apesar de continuar a actuar como drag pontualmente, está mais dedicada ao Ballroom e à sua House of Bodega. Também está a investir no podcast Razoavelmente Shady, que criou com Tiago Amorim, e que resume como “disparates entre duas pessoas”, focadas em falar de assuntos necessários relativos à comunidade. Até porque garante: “Nada está conquistado em Lisboa. Até todos termos os mesmos privilégios e sentirmo-nos respeitados não estará.”

Alto e pára o arraial

É o momento do ano em que cada um pode viver a sua verdade de forma feliz e saudável. Mais do que uma festa, o Arraial Lisboa Pride é, desde a sua primeira edição em 1997, um momento único. “Faz-nos falta este momento em que estamos em conjunto e nos celebramos”, diz Ana Aresta, presidente da direcção da ILGA. “Este é o momento em que o espaço público nos pertence e que podemos, sem medos, sem silêncios, sem vergonha, abraçar-nos, beijar-nos, celebrar com as nossas pessoas amigas.” 

Arraial Pride, Orgulho LGBT+
©DRArraial Pride

O Arraial fez falta mas olhem para este cartaz: com apresentação de Lola Herself e JNOIR, as actuações deste 25 de Junho incluem M3DUSA com Cher No-Billz, Herlander, Puta da Silva, Ágata, Pumpdabeat (Didi + Nala + SoulFlow + Huca) e Sonja.

Aos nomes que prometem a festa, juntam-se as mensagens principais da Associação para fazer barulho, como a responsabilização do Estado e da sociedade civil para garantir que os serviços públicos são inclusivos. “Recebemos diariamente da parte das pessoas trans queixas sobre a incapacidade do seu correcto atendimento. As pessoas trans sempre estiveram de certa forma na última linha dos avanços dos direitos humanos e há um trabalho de reparação histórica que é necessário fazer.” Estes foram, aliás, dois anos ainda mais pesados para toda a comunidade LGBTQIA+. “Este arraial acontece em condições extraordinárias”, lamenta Ana, ainda que tenham recebido um apoio grande nas últimas semanas, e “uma energia muito forte, muita vontade de celebrar e manifestar as reivindicações para os próximos anos”. 

Praça do Comércio, Sáb, 25 Jun. Entrada livre

+ As melhores coisas para fazer este fim-de-semana em Lisboa

+ Ideias para aproveitar o mês Pride

Últimas notícias

    Publicidade