A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Los Manolos
Gabriell Vieira

Los Manolos: comida de Miami e do mundo para pegar e levar

O pequeno restaurante no Príncipe Real promete a melhor street food de Miami. A estrela da carta é a Maine lobster roll, uma espécie de cachorro quente de lagosta fresca em pão brioche.

Escrito por
Cláudia Lima Carvalho
Publicidade

Era para ter começado como uma carrinha de street food à beira-rio, mas o pequeno restaurante na Rua do Século acabou por abrir primeiro. Não há lugares sentados, só uns bancos à porta que podem dar jeito na hora de esperar pelo pedido – a ideia é que pegue na comida e vá, por exemplo, para o jardim do Príncipe Real ali tão perto. Sob a consultadoria de Maurício Vale, chef executivo do SOI e do Asian Lab, no Los Manolos há comida gulosa ao melhor estilo da street food de Miami, que tem tanto de americana como das comunidades que ali fizeram vida, em especial a cubana, principalmente concentrada na Little Havana.

Los Manolos
Gabriell Vieira

A ideia partiu de Afonso Pinheiro e do sócio Renato Castro Santos, gerente do restaurante brasileiro Boteco da Dri, que juntos tinham o sonho de abrir “alguma coisa de street food em Portugal”. “Sentimos que essa cultura ainda não estava muito explorada”, diz Afonso à Time Out, explicando que o menu é um resultado das viagens dos dois sócios e do chef. “Juntámos as nossas experiências e é como se tivéssemos um prato que é filho de cada um”, brinca o responsável.

Um dos best-sellers é a cuban sandwich (11,50€), uma sandes em pão cubano com porco assado cítrico, fiambre de leitão, queijo suíço, pickles e mostarda, que Maurício Vale tinha provado em Miami. “É uma sandes mediática”, aponta Afonso, lembrando o filme O Chef, de Jon Favreau, que conta a história de Carl Casper, o chef que decide trocar um afamado restaurante de fine dining para abrir uma carrinha de street food em Miami. “E é esta cuban sandwich que faz.”

Los Manolos
Gabriell Vieira

No menu, “simples e que mudará provavelmente a cada seis meses por causa da sazonalidade”, não falta também a Maine lobster roll (16€), uma espécie de cachorro quente de lagosta fresca em pão brioche, com maionese de kimchi e manteiga de alho e gengibre, tão devorada nos Estados Unidos. “A lagosta é fresca, queremos mostrar que é possível ter um produto de qualidade acessível”, diz Afonso. 

E há ainda mais duas sandes: a cheese steak sandwich (9€), uma sandes luso-brasileira do tradicional coração de alcatra em pão cubano com queijo mozzarella, queijo suíço e mostarda em grão; e a wonderland sandwich (9,5€), em pão brioche, com barbacoa de jaca, guacamole, sweet chilli de abacaxi, milho frito e rebentos. 

Para partilhar, há ainda croquetes venezuelanos de queijo com creme de abacate e jalapeño com molho barbecue (5,50€), batatas fritas crocantes com queijo fundido, molho barbecue e maionese de kimchi (3,50€) e tacos com camarão panado, molho de lagosta, coleslaw, requeijão e salada marroquina (8,50€). 

Los Manolos
Gabriell Vieira

A carrinha à beira-rio, na zona de Belém, vem já a seguir. Afonso espera que aconteça ainda este mês. “Permitindo-nos assim também alargar o nosso leque de entregas” – uma vez que é possível encontrar este Los Manolos nas plataformas habituais de entrega de comida. Para breve também, Afonso promete “uma box para duas pessoas com oferta de uma manta de piquenique”, para que não falte nada. E não ficará por aqui: Vamos querer expandir para outras viagens

Rua de O Século 224 (Príncipe Real). Ter-Dom 12.00-22.30

+ Greenie, o quiosque que faltava no centro histórico de Oeiras

Últimas notícias

    Publicidade