A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Mercearia da Prata
Mariana Valle Lima

Mercearia da Prata, um canto à antiga na Marvila moderna

Junto ao Tejo, uma nova mercearia serve as (também novas) gentes do bairro de Marvila. É uma das primeiras inquilinas do projecto Prata Riverside Village, um complexo residencial de luxo em Lisboa.

Escrito por
Teresa David
Publicidade

A união entre o antigo e o moderno aparece sem esforço na nova Mercearia da Prata, em Marvila. O chão é de madeira, range, tal e qual as mercearias de antigamente, há “contas de merceeiro” deixadas num poste durante a construção, mas o tecto é industrial e condiz com o edifício moderno, de luxo, do projecto Prata Riverside Village. A isto juntam-se alguns slogans de estilo contemporâneo nas paredes — “a mercearia é da prata mas a qualidade e frescura são de ouro”, lê-se. "Estamos a crescer com a urbanização. O projecto Riverside Village vai chegar a quase 700 apartamentos nos próximos dois anos. O que se quer é criar um conjunto de comércio e serviços para dar suporte às pessoas que vêm para aqui”, explica Albertina Martins, a proprietária da mercearia. 

Mercearia da Prata
Mariana Valle Lima

A mercearia, que abriu em Dezembro, é uma das primeiras inquilinas do projecto e também um sonho antigo de Albertina. “Abrir a mercearia é algo que eu ambicionava. Trabalhei trinta anos no marketing de uma empresa e não queria ver-me lá mais dez ou quinze até atingir a idade da reforma. Queria ter um projecto meu, que eu gerisse, e que se identificasse comigo”, conta. “Gostei muito do projecto. Pela proximidade do rio, pela tipologia de pessoas, porque é muito multicultural. Aqui na mercearia já entraram mais de dez ou doze nacionalidades", conta. "Temos gente de todo o lado e para nós é também muito recompensador porque acabamos por ter que nos adaptar um pouco ao gosto dos americanos, dos russos, dos brasileiros, enfim, de todos os que escolheram Portugal para viver ou para trabalhar. Sentimos que é um bairro que está a crescer, que não tinha aqui nada à volta. Não existe nenhuma mercearia, não existe nenhum supermercado nas proximidades”, acrescenta. 

Mercearia da Prata
Mariana Valle Lima

O arranque, diz Albertina, foi positivo, mas agora chegaram os desafios. “Dezembro foi muito simpático porque fomos muito requisitados para cabazes de Natal. Como temos produtos diferenciados e uma boa garrafeira e alguns produtos de gama mais alta, como os gourmets, algumas marcas que não se encontram nas grandes superfícies, acabamos por ser muito consultados nesse sentido. Janeiro são as dores de crescimento de qualquer negócio, foi difícil”, revela. Segundo a responsável, no início a ideia era que esta fosse uma mercearia fina, mas deixou de ser o caso. “O projecto inicial era mais focado em produtos portugueses, regionais, e uma área mais gourmet, mas como não havia aqui nada decidimos ter um pouquinho de tudo”, diz, mas não esconde a vontade de “apostar cada vez mais em marcas menos conhecidas e apostar em pequenos e médios produtores”. 

Mercearia da Prata
Mariana Valle Lima

Por isso, nesta mercearia, vai encontrar produtos diferenciados, muitos deles portugueses, e que não se encontram nas grandes superfícies. São a prata da casa. “Não quero ter a minha loja com ruídos de marcas. Queremos que os pequenos produtores estejam aqui representados”, sublinha. Assim, encontra aqui produtos como compota de rosas ou a marmelada da Quinta do Côro, chocolates biológicos da Nau do Cacau, os cafés da Portela, azeites vários, como os da Cooperativa de Valpaços, entre muitos outros. “Promovemos muito os produtos portugueses e como há muitos estrangeiros aqui a residir também acabamos por contar um pouco da história de cada produto”, garante. Também há pão fresco – da The Millstone Sourdough e não só , queijos e enchidos nacionais e estrangeiros, e vinhos. “Agora os vinhos são só portugueses, mas vamos avançar com vinhos estrangeiros”, afirma Albertina.

Mercearia da Prata
Mariana Valle Lima

E para quem precisa de uma refeição rápida também a vai encontrar na Mercearia da Prata. Todos os dias há uma sopa diferente disponível para take-away e sandes de queijo, fiambre, sopressa italiana, pancetta, presunto e mortadela com azeitonas (preço consoante os gramas). A acrescentar, há comida pronta. “Há muitos jovens e há pessoas que estão aqui em teletrabalho, e quando chega ao final do dia não têm paciência para cozinhar. Estas refeições rápidas dão muito jeito. As pessoas precisam de ter uma coisa rápida, que levem, que aqueçam no microondas”, justifica a responsável. 

Mercearia da Prata
Mariana Valle Lima

No futuro, Albertina conta acrescentar artigos avulso à oferta da mercearia. “É algo que também está muito em voga”, comenta a responsável. Além disso, a partir de Março, às quintas-feiras, pelas 17.30, pode esperar provas de vinho, enchidos e queijos portugueses. 

Rua F à Rua Fernando Palha 8 4 (Marvila). Seg-Dom 9.00-20.00

+ Na Croissanteria Tradicional, em Benfica, o tamanho importa

+ Na Cakery os olhos também comem, mas o melhor ainda é provar

Últimas notícias

    Publicidade