A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Croissanteria Tradicional
Ricardo Lopes

Na Croissanteria Tradicional, em Benfica, o tamanho importa

É uma loja pequena, despojada e de bairro, mas os croissants têm um tamanho bem generoso. A receita é um “segredo de família”.

Escrito por
Teresa David
Publicidade

Como muitos cafés ou pastelarias de bairro, a Croissanteria Tradicional, em Benfica, dispensa floreados. É pequena, acolhedora e familiar — ênfase em familiar. Trata-se de um negócio dos irmãos Leonor Oliveira e Vítor Sousa, que são doidos por croissants desde que são miúdos, e do filho de Leonor, Gonçalo Oliveira. “A única pessoa que estava ligada à área [da restauração] era o meu tio. Eu, a minha mãe, e o meu pai, que também dá uma grande mão aqui dentro, não tínhamos nada a ver com esta área”, explica Gonçalo. "O meu tio e a minha mãe sempre gostaram muito de croissants e surgiu, eventualmente, a oportunidade de o meu tio agarrar uma croissanteria." 

Croissanteria Tradicional
Ricardo Lopes

O interior e a esplanada desta croissanteria, que abriu em Dezembro, tem espaço para vinte fregueses. A área é modesta, mas aqui não se fazem as coisas pela metade. Falamos do croissant, claro, que é generoso em tamanho, um dos destaques da nova croissanteria. O de assinatura é uma mistura entre brioche e folhado, mas também está disponível o clássico croissant francês –  que até tem uma versão vegan. Para lhe dar um toque extra, há opções doces e salgadas. Para os gulosos destaca-se o tradicional doce de ovo com amêndoa (2,20€), a maçã e canela (2,80€), o caramelo salgado (3€) e a nutella (2€). Quem é da equipa dos salgados tem à disposição o recheio de queijo fresco, tomate e orégãos (3,20€); requeijão, doce de abóbora e noz (3,20€), e presunto, queijo parmigiano e rúcula (3,80€). Os croissants, cuja receita da massa é um “segredo de família”, garante Gonçalo, também chegam a casa de quem os encomenda pelas já bem conhecidas plataformas de entrega ao domicílio.

Croissanteria Tradicional
Ricardo Lopes

O tamanho dos croissants é uma das bandeiras da croissanteria, mas o responsável é capaz de enumerar mais alguns elementos diferenciadores. “O próprio design da loja em si é muito tradicional e rege ao nome”, afirma. E acima de tudo, “todo o amor e carinho que acaba por chegar ao cliente”, brinca. A isto junta-se a intenção de responder às preferências dos moradores de Benfica. “É uma área com uma população mais idosa. Muitos clientes inicialmente vinham à procura de umas empadinhas, de umas merendas, e resolvemos dar ao cliente aqui do bairro esse miminho”, revela Gonçalo. E é por isso que além do croissant há empadas e também bebidas quentes e frias, como capuchinhos, cafés de aroma e sumos naturais.

Croissanteria Tradicional
Ricardo Lopes

A pedido dos clientes, Gonçalo e a família ponderam uma abertura ao domingo. Antes disso, preparam outra novidade: um chocolate quente branco para o Dia dos Namorados.

Rua Amélia Rey Colaço, 5 I (Benfica). Seg-Sáb 07.00-19.00

+ Matchamama: à mesa com dois continentes

+ Festival de Chocolate regressa a Óbidos para “Os Loucos Anos 20”

Últimas notícias

    Publicidade