A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Coucou
Gabriell Vieira

No Coucou, os pequenos-almoços são servidos durante todo o dia

Tushar Bawa e Dariwa Selikhova quiseram levar os sabores do mundo à Ferreira Borges, em Campo de Ourique. O café e o brunch são especialidades deste bistro, que abriu há cerca de mês e meio.

Escrito por
Teresa David
Publicidade

Da junção do pequeno-almoço com o almoço nasceu o brunch, mas no Coucou esta refeição não é exclusiva de manhãs tardias. Aberta há cerca de mês e meio em Campo de Ourique, a casa, que se define como bistro, serve pequenos-almoços reforçados durante todo o dia.  

Coucou
Gabriell Vieira

Tushar Bawa e Dariwa Selikhova são a cara do negócio que não quiseram que fosse igual ao que já existe. Juntos criaram uma carta que cruza os sabores tradicionais com os mais exóticos. “Eu sou da Índia e a minha mulher é da Ucrânia. Nós temos este sabor das nossas tradições, das nossas culturas, e queremos misturar tudo e criar algo novo. Até os nossos cafés são de França e muitos dos nossos pratos também, mas depois também temos pratos ucranianos, indianos e não só”, conta Tushar Bawa. 

Estes cafés, vindos do território francês, são da marca Terres de Café, uma torrefactora de especialidade. É uma das bandeiras do Coucou, mas não é a única. Entre os pratos mais requisitados estão um hambúrguer matinal (8,5€), com abacate, ovo e bacon; o croque madame (8€), com fiambre, queijo, molho de espinafres e ovo estrelado; e a tosta de quatro queijos (7,5€).

Coucou
Gabriell Vieira

A lista de favoritos não esquece, claro, o menu de brunch (15€). O prato vem bem composto e não faltam os ovos benedict, as torradas, a manteiga, um complemento à escolha (entre salmão, bacon e salsicha), um iogurte com granola e fruta, panquecas com mel, sumo de laranja natural e café.

É Tushar Bawa e Dariwa quem faz tudo por aqui. Tanto cozinham como recebem – e foram eles os responsáveis pela apresentação do pequeno espaço, com capacidade para dez pessoas no interior e na esplanada. “As decorações foram feitas por nós. As mesas pequenas, as plantas pequenas, fomos nós”, diz orgulhoso Tushar. É ao casal que devemos, portanto, o ambiente acolhedor em tons rosa, com espelhos a ornamentarem as paredes, plantas por todo o lado e candelabros.

Coucou
Gabriell Vieira

O facto de ser um espaço pequeno também contribui para este aconchego mas, no futuro, Tushar e Dariwa tencionam fazer crescer o negócio. “O feedback até agora tem sido muito bom. As pessoas adoram a comida, mas dizem que o espaço é pequeno”, revela o responsável. “No futuro queremos ter um espaço maior. E adorávamos que fosse confortável para as gerações mais jovens”, acrescenta.

O nome, Coucou, pede que não se acanhe e que pare para um olá (ou cucu como diríamos em português). 

Rua Ferreira Borges 149C (Campo de Ourique). Qua-Seg 8.00-18.00. 

+ O Terroir mudou tudo para ficar maior e ainda melhor

+ Oui Mais Non: se Maria Antonieta fosse punk, este seria o brunch

Últimas notícias

    Publicidade