A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Nomadland
Photograph: Nomadland

‘Nomadland’ foi o principal vencedor de uns Óscares diferentes

Numa noite histórica, Chloé Zhao tornou-se a primeira chinesa e mulher não-caucasiana a receber o prémio de Melhor Realização.

Raquel Dias da Silva
Escrito por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

Numa cerimónia diferente de todas as outras, transmitida a partir da Estação Central de Los Angeles, Nomadland – Sobreviver na América foi o vencedor do Óscar de Melhor Filme do ano e de mais duas estatuetas. Frances McDormand, a protagonista, venceu a categoria de Melhor Actriz e a Chloé Zhao foi entregue o prémio de Melhor Realização, tornando-se a primeira chinesa e mulher não-caucasiana a recebê-lo. E a segunda realizadora a conquistar o galardão em 93 edições dos Óscares (a primeira foi Kathryn Bigelow, por Estado de Guerra, em 2009).

A prestação de Mank foi a grande desilusão da noite. O filme de David Fincher liderava com dez nomeações, incluindo para Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Actor e Melhor Actriz Secundária. Mas a história tumultuosa sobre a escrita de Citizen Kane – O Mundo a seus Pés, de Orson Welles, não conseguiu nenhum dos principais prémios, e acabou por sair da cerimónia apenas com dois Óscares, para Melhor Fotografia e Melhor Cenografia. E não foi o único filme a conquistar duas estatuetas.

O Pai, de Florian Zeller, venceu o prémio de Melhor Argumento Adaptado, e valeu a Anthony Hopkins o segundo Óscar de Melhor Actor. Judas and the Black Messiah, que não se estreou no cinema em Portugal e foi directamente para o videoclube da NOS, destacou-se nas categorias de Melhor Actor Secundário (Daniel Kaluuya) e Melhor Canção Original ("Fight for You"). Enquanto Ma Rainey: A Mãe do Blues, de George C. Wolfe, levou os Óscares de Melhor Caracterização e Melhor Guarda Roupa; O Som do Metal, de Darius Marder, foi premiado pelo Melhor Som e a Melhor Montagem; e Soul – Uma Aventura com Alma valeu mais um Óscar de Melhor Filme de Animação à Pixar, além de ter a Melhor Banda Sonora Original.

Entre os vencedores da noite, destacam-se ainda Uma Miúda com Potencial, escrito e realizado por Emerald Fennell, que se estreia em Portugal na próxima quinta-feira, 29 de Abril, e recebeu o Óscar de Melhor Argumento Adaptado. Mais uma Rodada, do dinamarquês Thomas Vinterberg, conquistou o Óscar de Melhor Filme Internacional. E a veterana Youn Yuh-jung foi a primeira pessoa sul-coreana a receber um Óscar de interpretação, neste caso o de Melhor Actriz Secundária, pela sua primeira prestação em Minari, sobre a luta de uma família coreano-americana pelo sonho americano.

Consulte aqui a lista completa dos vencedores

+ Os filmes que ganharam mais Óscares

+ Time Out Lisboa volta às edições em papel com revista premium

Últimas notícias

    Publicidade