Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os filmes que ganharam mais Óscares

Os filmes que ganharam mais Óscares

São apenas sete os filmes que ganharam entre nove e 11 Óscares em toda a história das estatuetas de Hollywood, e entre eles há dois musicais, várias superproduções e um drama romântico.

Titanic
Por Eurico de Barros |
Publicidade

No dia em que foram anunciadas as nomeações para a cerimónia de 2018, dizemos-lhe quais os filmes com o maior número de estatuetas no currículo. Titanic, Ben-Hur, a terceira parte da trilogia O Senhor dos Anéis ou West Side Story-Amor sem Barreiras estão entre os filmes recordistas de Óscares na história do cinema.

Recomendado: A Forma da Água lidera corrida aos Óscares com 13 nomeações

Os filmes que ganharam mais Óscares

Camera

‘Titanic’ (1997)

A superprodução de James Cameron que recria, integrando-lhe uma história ficcional, o naufrágio do gigantesco paquete inglês, é apenas um de três filmes que arrebatou 11 Óscares da Academia em toda a história destes prémios. No total, teve 14 nomeações, igualando o recorde de Eva, de Joseph L. Mankiewicz, que vinha de 1950.

Camera

‘Ben-Hur’ (1959)

O épico de William Wyler foi o primeiro filme na história do cinema americano a receber 11 Óscares, em 12 nomeações (perdeu apenas na categoria de Melhor Argumento Adaptado). No ano seguinte, a MGM e a Paramount partilharam um Óscar técnico para este filme pela concepção de um novo processo fotográfico usado. 


Publicidade
Camera

‘O Senhor dos Anéis: O Regresso do Rei’ (2003)

O terceiro filme da trilogia assinada por Peter Jackson com base na obra-prima de fantasia de J. R.R. Tolkien foi também o terceiro de sempre a arrebatar 11 Óscares da Academia. Tantos quantos aqueles para que foi nomeado, o que constitui igualmente um recorde nestes troféus.


Camera

‘West Side Story-Amor sem Barreiras’ (1961)

Este musical revolucionário, que se tornou num clássico do género, realizado por Robert Wise e Jerome Robbins, é o único filme que até agora ganhou 10 Óscares.  Foi indicado para 11, tendo perdido só em Melhor Argumento Adaptado. É também o musical mais oscarizado de sempre.


Publicidade
Camera

‘O Paciente Inglês’(1996)

Michael Ondaatje escreveu o livro, o já (prematuramente) falecido Anthony Minghella transportou-o ao cinema, e o filme tornou-se um de apenas três que ganharam nove Óscares, dos 12 para os quais foi indicado. Curiosamente, Minghella teve o Óscar de Melhor Realizador mas perdeu o de Argumento Adaptado.


Camera

‘Gigi’ (1958)

Depois de West Side Story-Amor sem Barreiras, Gigi, de Vincente Minnelli, é o musical que ganhou mais Óscares na história do género, com nove prémios no seu registo. Tornou-se, à altura, no filme com mais estatuetas ganhas, mas o recorde só durou um ano,  já que em 1959 Ben-Hur bateu-o. Mas Gigi fez o pleno de categorias.  


Publicidade
Camera

‘O Último Imperador’ (1987)

O terceiro e último filme a ter conquistado nove Óscares é esta grande produção de Bernardo Bertolucci sobre a vida de Pu Yi, o derradeiro imperador da China. A exemplo de Gigi, seu companheiro nesta exclusiva categoria, O Último Imperador recebeu nove nomeações, e também fez o pleno de estatuetas. 


A caminho dos Óscares

Filmes

Os filmes que ganharam mais Óscares

No dia em que foram anunciadas as nomeações para a cerimónia de 2018, dizemos-lhe quais os filmes com o maior número de estatuetas no currículo. TitanicBen-Hur, a terceira parte da trilogia O Senhor dos Anéis ou West Side Story Amor sem Barreiras estão entre os filmes recordistas de Óscares na história do cinema.

Correio de Droga (2018)
©DR
Filmes

Os injustiçados das nomeações aos Óscares

É inevitável. Todos os anos há faltas, omissões e esquecimentos de lamentar, incompreensíveis, ou pura e simplesmente injustos na lista dos indicados aos Óscares da Academia. A lista deste ano não é excepção, muito pelo contrário. 

Publicidade
Filmes

Óscares: dez discursos polémicos

O escândalo rebentou, as denúncias multiplicaram-se e a onda de contestação e apoio assaltou Hollywood com a hashtag #metoo à cabeça. Nos Globos de Ouro já se ouviram discursos fortes, como o de Oprah, e a passadeira vermelha fez-se em tons de negro como forma de protesto. 

Publicidade