Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O Festival do Café vai dar-nos conversa, música e muitas bicas
Notícias / Vida urbana

O Festival do Café vai dar-nos conversa, música e muitas bicas

Festival do Café
Nathan Dumlao

A programação completa do Festival do Café foi anunciada esta quarta-feira. Em dois palcos distintos, as actividades vão dividir-se entre concertos, palestras, masterclasses e workshops.

A primeira edição do Lisbon Coffee Fest, na Lx Factory, chega a Lisboa em Março e a programação já está completa. Além de degustações, esperam-se dez horas de aprendizagem sobre o produto mais transaccionado do mundo a seguir ao petróleo. Mas também muita música, entre RFM DJ sessions e concertos de samba, bossa nova e jazz.

A maior percentagem de café é, em Portugal, consumida fora de casa. Bica, cimbalino ou expresso: são poucos os portugueses que passam o seu dia-a-dia sem ele. Cada português consome cerca de cinco quilos por ano. Mas uma bica também já não é só uma bica e ainda bem. O café de especialidade veio para ficar e terá, ao lado do cafezinho clássico, lugar de destaque neste festival.

A abertura está marcada para 22 de Março, às 16.00, com a presença da Confraria do Café, que produz café em vários formatos, desde grão até cápsulas e monodoses com diferentes sabores e intensidades. Mas, antes de beber o seu café, há um processo de selecção e torrefacção. Às 17.30, poderá ficar a saber mais sobre a importância da torra dos grãos, com Antony Watson e Sofia Gonçalves, da Olisipo, uma fábrica de torrefacção na Ajuda.

Ao final da tarde, por volta das 18.30, entra em cena a engenheira Ana Maria Pintão para uma palestra sobre mitos e evidências do café na saúde. Segue-se, às 19.30, um workshop de café de especialidade, com as empresas brasileiras Caparaó e Atilla. A primeira é especialista em cafés não torrados, 100% Arábica da Serra do Caparaó e da Região das Matas de Minas, em Minas Gerais. A segunda dedica-se ao fabrico de torradores para cafés e cereais.

No dia seguinte, 23 de Março, o festival começa mais cedo, às 10.00, com um campeonato de baristas. Segue-se uma palestra sobre o futuro do café. Ao todo, são duas palestras (às 11.00 e às 11.45), uma masterclass da Coffee Academy Tia Maria (às 13.45) e quatro workshops – “Café de Especialidade”, com a torrefactora lisboeta SGT. Martinho, às 12.45; “Coffee 35/ Fado Sem Migalhas”, com o bartender Jorge Mimoso, às 14.45; “Coffee SPA Express”, às 15.45; e “Latte Art”, com o barista Tiago Nunes, da Nestlé, às 20.00. Está ainda marcado, para as 21.00, um concurso para descobrir e premiar o expresso perfeito.

No último dia, 24 de Março, o dia começa novamente com um campeonato de baristas, das 10.00 às 16.00, no Palco Baristas. No Palco Música, vão decorrer duas palestras sobre “Lisboa A Compostar: 1300 Compostores Depois” e “Borras de Café: De Resíduo à Matéria-Prima”, às 11.00 e às 11.45, respectivamente.

Beber café com banda sonora

No dia de abertura do Lisbon Coffee Fest, estão programadas duas RFM DJ sessions, com o DJ Pedro Simões, às 19.00 e às 22.00, e um concerto de bossa nova e morna, às 21.00. No dia seguinte, repete-se a dose de música, a partir das 18.30, mas o concerto (às 20.30) será dedicado aos ritmos do samba e dos clássicos da música brasileira.

Para terminar em bom, a 24 de Março, há um concerto de jazz, com os Loosense, às 14.00. A banda conta com Diogo Costa, um pianista clássico, e Pedro Nobre, um baterista jazzístico alternativo, que decidiram combinar o melhor dos dois mundos numa fusão de jazz irreverente.

O bilhete diário, que garante a entrada individual para um dos dias do evento, custará 4,50€. Mas por 9€ também tem direito a uma caneca, avental, saco e booklet. Os bilhetes estão à venda na Ticketline, Worten e Fnac.

+ Os melhores sítios para tomar café em Lisboa

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments