A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Televisão, Séries, Comédia, Crime, Mistério, The Afterparty (2022)
©DRDave Franco em The Afterparty

Quem matou o tipo insuportável desta “afterparty”?

Com estreia esta sexta-feira na Apple TV+, ‘The Afterparty’ é uma comédia policial e um exercício de estilo de Christopher Miller. A nossa aposta? Foi o mordomo.

Escrito por
Hugo Torres
Publicidade

Quinze anos depois,a turma de 2006 reencontra-se no liceu para uma daquelas reuniões à americana em que os antigos alunos, entretanto com idade para beber à vontade, exibem conquistas da idade adulta, procuram segundas oportunidades, ou são pelo menos levados a ruminar sobre o rumo das suas vidas. Aniq (Sam Richardson) é criador de escape rooms e mal pode esperar para estar com Zoe (Zoë Chao), agora na direcção daquela mesma escola. Esta acaba de se separar de Brett (Ike Barinholtz), que devia ter ficado em casa com a filha de ambos mas também aparece à festa. Chelsea (Ilana Glazer) está a ponto de perder a cabeça e vem com planos de vingança. Jennifer #1 (Tiya Sircar) e Jennifer #2 (Ayden Mayeri) estão ambas grávidas, a primeira de Ned (Kelvin Yu), ex-namorado de Chelsea – mas não é por aí que o gato vai às filhós. Indigo (Genevieve Angelson) é a cínica homeopática. E Yasper (Ben Schwartz), bff de Aniq, ainda alimenta ambições na indústria da música, precisando para isso de um pequeno empurrão de Xavier (Dave Franco), que se tornou uma celebridade – cantor, actor e pinga-amor – e que não vai chegar ao fim da festa.

Com estreia esta sexta-feira na Apple TV+, é assim que se entra em The Afterparty – com a morte de Xavier, atirado do penhasco em que assenta a sua casa. É para lá que a festa transita, uma vez fechada a pista de dança improvisada no polidesportivo. É lá, naquela mansão, que o grupo de amigos vai ficar retido toda a noite até que a polícia, com a detective Danner (Tiffany Haddish) à cabeça, consiga interrogar toda a gente, descortinar o que se passou e deter o assassino. À partida, são todos suspeitos – embora Aniq seja o principal, porque foi o último a subir ao quarto de Xavier antes de este ser descoberto estatelado nas rochas. Cada interrogatório origina um episódio, cujo género narrativo se adapta à personalidade de quem está a contar a história daquela noite, que não foi igual para todos. Tudo depende do ponto de vista. Aos olhos de Aniq, desenrolou-se como uma comédia romântica – e assim é o primeiro dos oito episódios (só brevemente interrompido pelo preto e branco artsy de Indigo). Para Brett foi um filme de acção. Para Yasper, um musical. Um thriller psicológico para Chelsea, e para Zoe uma animação protagonizada pelos seus eus conflituantes. O realizador e argumentista Christopher Miller (Óscar por Homem-Aranha: No Universo Aranha) adapta a câmara e o guião para cada um deles.

Se The Afterparty se assemelha a um whodunnit clássico, em que todos os suspeitos estão fechados numa casa, é porque é exactamente assim que está construído. Quer dizer, não totalmente: estamos diante de uma comédia. Enquanto as personagens vão acrescentando pontos ao conto e nos permitem ir construindo o puzzle, tanto daquela noite como da história que cada um destes antigos classmates carrega desde uma célebre festa de final de ano, há década e meia, a série também satiriza este género policial e brinca com as expectativas de quem a está a ver: nos sete episódios disponibilizados à imprensa, não é desvendado o mistério, isso é deixado para o episódio final; no entanto, há uma personagem que é constantemente obliterada, da qual nunca ninguém se lembra, nem do nome, nem da mera presença, uma personagem que, mentalmente, nunca saiu do liceu (o seu episódio é filmado como um teen movie, inclusive com um carimbo vermelho igualzinho ao dos cartazes de Mal Posso Esperar e American Pie: A Primeira Vez), e que durante a investigação é sempre deixado à margem. O seu nome? Walt Butler (Jamie Demetriou).

Quem gostou de Homicídios ao Domicílio (Disney+) e Kevin Can F**k Himself (AMC) no ano passado, tem aqui uma série com um pouco de ambas, com um elenco experimentado em comédias de dimensões várias, de Veep (HBO) a Parks and Recreation (Amazon Prime Video), The Good Place (Netflix) ou Quatro Casamentos e Um Funeral (AMC). Dave Franco (sim, irmão de James Franco, com quem contracenou em Um Desastre de Artista) faz de tudo para tornar Xavier insuportável e ninguém ter pena da sua morte; Sam Richardson e Ben Schwartz formam um duo de invejável química (vale a pena sublinhar que parte dos diálogos entre eles são improvisados); e Tiffany Haddish dá à sua detective tanto de durona como de amigona com queda para a coscuvilhice (que é também uma subordinada desobediente, visto que o chefe a mandou esperar por um detective de L.A., e ela fez ouvidos moucos). Abra-se portanto a pista e veja-se como dançam os profissionais.

Apple TV+. Sex (estreia)

+ The Mole: Undercover in North Korea é absolutamente a não perder

+ Quem nasceu primeiro: o espelho ou a retrete?

Últimas notícias

    Publicidade