A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Renature
Fotografia: Miguel Pires de LimaLuis Valente & Geet Stilwell

Renature promove a saúde mental através de terapia nas florestas

Há mais uma empresa em Portugal a promover os chamados “banhos de floresta”, para aprender a desacelerar e combater o stress do dia-a-dia.

Por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

Do desgaste profissional ao isolamento social provocado pela actual pandemia, a saúde mental tem sido um dos temas mais discutidos no último ano. E a forest therapy, que promete restabelecer o equilíbrio do sistema nervoso, pode muito bem fazer parte do plano de escape ao stress do dia-a-dia. O conceito, inspirado na prática japonesa de shinrin-yoku, que significa “banho de floresta”, já estava presente no país com o Instituto de Banhos da Floresta de Portugal. Agora, revela-se cada vez mais incontornável. Com programas de três horas a cinco dias, a Renature quer promover os prazeres e benefícios das actividades ao ar livre, em espaço verdes.

A prática de shinrin-yoku, ou “banho de floresta”, teve origem no Japão, em 1982, como parte de um programa nacional de saúde projectado para reduzir os níveis de stress da população. Sustentada pelos princípios de atenção plena (mindfulness), incentiva a desacelerar com passeios na floresta, para respirar ar puro e promover uma ligação emocional com a paisagem. Abraçar as árvores, tocar nas plantas ou estar em silêncio a escutar os sons da natureza são algumas das actividades recomendadas pela popular terapia.

“Estivemos seis meses a pensar como, de uma forma profissional e segura, poderíamos devolver às pessoas a natureza”, diz Maria do Carmo Stilwell, fundadora da Renature, que não só é guia certificada como é formadora de guias de forest therapy, pela Associação Americana de Guias e Programas Terapêuticos da Natureza e da Floresta (ANFT). “O ritmo do dia-a-dia, a mudança para as grandes cidades, a cada vez maior utilização da tecnologia e, mais recentemente, a pandemia e o isolamento social, levaram a que nos afastássemos cada vez mais das nossas raízes. O objectivo é voltar a ligar os seres humanos à natureza para que possam restabelecer o equilíbrio, saúde e bem-estar na sua vida, inspirando-os a cuidar do nosso planeta, valorizando a sua herança natural.”

Com “escritórios” espalhados um pouco por todo o país, em florestas, bosques e parques naturais, a Renature facilita actividades e eventos ao ar livre, para melhorar a saúde física, mental, emocional e espiritual dos participantes. De três horas de “banho” até um dia inteiro para desacelerar e aprender mais sobre “comer limpo” e outras práticas de self-care, as principais propostas foram todas criadas a pensar em como despertar os cinco sentidos: tacto, visão, audição, olfacto e paladar. Entre seis programas exclusivos para grupos, destaca-se, por exemplo, a Restorative Nature Week, um retiro de cinco dias na Casa dos Bernardos, no Parque Natural Peneda-Gerês.

Para as empresas, há também seis programas únicos, que prometem melhorar e aumentar a qualidade, eficiência, criatividade e produtividade no trabalho. “Desenvolvemos programas, totalmente criados para serem implementados na floresta e que vão de encontro àquilo que os gestores têm como o maior desafio actual: a ausência de contacto pessoal”, esclarece Luís Valente, sócio da Renature. “O meu preferido é o Relaxed Presence, onde convidamos as pessoas a estarem, pura e simplesmente, na presença da Natureza e umas das outras. Vivemos tempos muito marcantes e só soluções marcantes ajudarão gestores, equipas e empresas a florescerem, tal como uma Floresta.”

+ Lisboa vai ter uma mini-floresta com hotéis para insectos

+ Os melhores parques e jardins em Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade