A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Henrique Sá Pessoa
© Manuel Manso

Sá Pessoa, Avillez e Neuner entre os 50 melhores chefs do mundo

Henrique Sá Pessoa é o português melhor colocado nos The Best Chef Awards, na 38.ª posição. O chef do Alma recebeu ainda a distinção de melhor “nova entrada” nesta edição dos prémios.

Escrito por
Cláudia Lima Carvalho
Publicidade

Foi um noite bonita para Portugal, esta quarta-feira, na qual três dos seus chefs foram reconhecidos nos prémios The Best Chef, criados há cinco anos pela neurocientista polaca Joanna Slusarczyk e pelo gastrónomo italiano Cristian Gadu. Henrique Sá Pessoa, José Avillez, e Hans Neuner, todos detentores de duas estrelas Michelin (nos restaurantes Alma, Belcanto e Ocean, respectivamente), entraram para a lista dos 100 melhores chefs do mundo, ocupando posições entre os 50 primeiros.

O maior destaque vai para Sá Pessoa, que se destacou em 38.º, seguido de Avillez, em 44.º, e Neuner, em 50.º. Nunca um chef português tinha conseguido uma posição tão alta como a de Sá Pessoa, que em palco lembrou a feliz coincidência de receber o prémio em Amesterdão, cidade onde se prepara para abrir o restaurante ARCA.

Já José Avillez teve uma subida impressionante na lista dos 100 melhores, dado que em 2020 tinha conquistado o 70.º posto, conseguindo assim alcançar a primeira metade da tabela, que encerra com Hans Neuner, chef austríaco que está há mais de uma década aos comandos do restaurante de fine dining do Vila Vita Parc Resort & Spa, em Porches, no Algarve.

O prémio de melhor cozinheiro do mundo foi para o espanhol Dabiz Muño, que tem em Madrid o DiverXo, três estrelas Michelin. O pódio completa-se com o sueco Björn Frantzén (Frantzén, Estocolmo, três estrelas Michelin) e com o espanhol Andoni Luis Aduriz, do basco Mugaritz (duas estrelas)​. Joan Roca, do El Celler de Can Roca (Girona, três estrelas Michelin), ocupa o quarto posto, tendo recebido também o prémio The Best Chef Science Award. René Redzepi, do Noma (Copenhaga, três estrelas Michelin), que tinha sido o vencedor da edição do ano passado, caiu para a quinta posição.

Portugal tinha ainda nomeados para a lista dos 100 melhores os chefs Rui Paula, da Casa de Chá da Boa Nova (duas estrelas Michelin, em Leça da Palmeira), e Ricardo Costa, do The Yeatman (duas estrelas Michelin, em Vila Nova de Gaia), que acabaram por ficar de fora. 

De acordo com a organização, os The Best Chef Awards, que ainda não têm o impacto das distinções do Guia Michelin ou do The World’s 50 Best Restaurants, pretendem centrar-se no trabalho individual dos cozinheiros e não tanto no valor do restaurante que representam, apontando-os como figuras inspiradoras para as novas gerações e agentes de mudança no panorama da gastronomia. 

O júri permanece anónimo, mas inclui, além dos chefs nomeados, que não podem votar em si mesmos, jornalistas, críticos, fotógrafos e personalidades ligadas ao meio gastronómico.

A lista completa dos premiados pode ser consultada aqui

+ Los Manolos: comida de Miami e do mundo para pegar e levar

Últimas notícias

    Publicidade