A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Travessia das Letras
©DRPluft, o Fantasminha

Travessia das Letras: Portugal e Brasil juntos numa festa literária para os miúdos

A festa literária infanto-juvenil volta a realizar-se em Oeiras, entre 16 e 22 de Maio. Esta segunda edição é mais alargada e ao programa junta cinema, música e teatro.

Escrito por
Renata Lima Lobo
Publicidade

Três anos depois, a segunda edição. A Travessia das Letras é uma iniciativa que celebra a lusofonia e tem como objectivo aproximar, através da cultura, países que partilham a língua portuguesa como idioma oficial. A primeira edição, que aconteceu em 2019 em Oeiras, contou com participantes de Portugal, Brasil, Angola, Guiné-Bissau, Cabo Verde e Moçambique, mas este ano assinalam-se os 200 anos da independência brasileira e por isso o programa vai estar focado em Portugal e no Brasil.

O palco é o Templo da Poesia, no Parque dos Poetas (Oeiras), onde entre 16 e 22 de Maio a entrada é livre para quem quiser fazer uma viagem pela literatura infanto-juvenil brasileira e portuguesa. “Vamos ampliar a festa da língua portuguesa para além das actividades relacionadas com a literatura, agregando outras expressões artísticas tais como teatro infantil, cinema de animação e música, sempre com a literatura infanto-juvenil como ponto de partida, celebrando grandes nomes brasileiros que irão interagir com nomes relevantes de Portugal”, explica a organizadora Cláudia Pinheiro. Assinala ainda o “caminho inverso ao do percorrido pelo idioma” desta Travessia das Letras, “promovendo o intercâmbio, atiçando a curiosidade, estimulando a criatividade e expandindo o imaginário pelo universo lúdico e onírico da literatura infanto-juvenil.”

Em destaque está, por exemplo, a obra de Maria Clara Machado (1921-2001), escritora e dramaturga brasileira, autora de Pluft, o Fantasminha (1955), uma peça de teatro infantil muito popular no Brasil. No dia 22 de Maio pode assistir a uma leitura dramatizada desta obra, com a ajuda de vários actores brasileiros, como Cacá Mourthé ou Ricardo Kosovski. A programação inclui também alguns nomes portugueses, como Luísa Ducla Soares, Mário de Carvalho e Inês Fonseca Santos, entre outros.

Todos os dias há cinema, com uma mostra de filmes de animação infanto-juvenis (em looping), e o encerramento vai estar a cargo de músicos de duas Oeiras. Explicamos: no Brasil, também existe o município de Oeiras, no estado do Piauí, uma cidade considerada a capital do bandolim. Por isso mesmo, o final da tarde de 22 de Maio vai ser marcado pela actuação dos Bandolinistas de Oeiras que irão partilhar o palco com músicos de Oeiras, Portugal. O repertório do espectáculo inclui temas de Villa-Lobos, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Luiz Gonzaga, Marisa Monte, Tom Jobim e Vinicius.

A programação completa está disponível no site oficial do evento.

Templo da Poesia, Parque dos Poetas. Rua José de Azambuja Proença (Oeiras). Seg 16-Dom 22. Entrada livre.

+ Festival Jardins Abertos volta a abrir os portões dos jardins da cidade já este mês

+ A juventude ucraniana chega a Lisboa em forma de cinema

Últimas notícias

    Publicidade