A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Trumps: o clube não-oficial da Eurovisão

Por Clara Silva
Publicidade

O Trumps quer ser uma alternativa ao EuroClub e já está a dar nas vistas em sites estrangeiros. Contamos-lhe o que esperar das próximas festas Eurovision, com convidados como Dora e transmissões em directo das finais.

Faltam nove fins-de-semana para a Eurovisão na Altice Arena, o que significa mais ou menos nove sextas-feiras de Trumps até à final do concurso – feitas as contas, passa num instante.

Em Janeiro, a RTP anunciou que a discoteca oficial da Eurovisão, o EuroClub, será o Lust in Rio, no Cais do Sodré, a funcionar como base nocturna para artistas, jornalistas, fãs acreditados e delegações dos vários países entre 4 e 12 de Maio, até à grande final. O Trumps, que desde a semana passada organiza as noites Eurovision, já começou a ser rotulado como o clube não-oficial da Eurovisão. Marco Mercier, responsável pela discoteca no Príncipe Real, confirma: “O objectivo é sermos a opção ao EuroClub.” De tal forma que “a maior discoteca gay de Lisboa” já foi tema de um artigo no site internacional EuroVisionary, que desde 2008 se dedica a dissecar o concurso. Um “site eurovisivo importante”, diz Marco Mercier, que certamente porá o Trumps no centro da movida da cidade, “com as portas abertas a todos os que querem celebrar a Eurovisão numa grande festa”.

Na sexta-feira passada, Catarina Pereira, que participou no Festival da Canção em 2010 e 2014 e ficou ambas as vezes em segundo lugar, inaugurou o palco do Trumps com um showcase e nas próximas semanas, até 12 de Maio, haverá sempre convidados. Para já, Rui Andrade, que participou na Eurovisão de 2014 a convite das gémeas russas Tolmachevy (e pela Rússia), e a cantora Dora (participou na Eurovisão de 1988 com “Voltarei”) já estão confirmados. Segundo o site EuroVisionary, Anabela também está na wishlist e mais confirmações deverão ser anunciadas em breve na página de Facebook.

Além dos live acts, as noites Eurovision contam com a pop da DJ Filha da Mãe e do DJ Flipside e com as drag queens Rebecca Bunny, Sylvia Koonz, Lola Bunny, Lexa, Favela Lacroix e Marge Mellow. Marco Mercier adianta também que em Maio a discoteca vai ter transmissões do concurso: “Vamos fazer sessões dia 8, 10 e 12 de Maio das semifinais e da final em directo no Trumps”, conta.

O preço de entrada é o habitual, 10€, com direito a uma bebida.

Sextas-feiras, 00.00- 06.00, no Trumps. Rua da Imprensa Nacional, 104-B (Príncipe Real). 10€.

+ Sair do armário: o melhor da agenda LGBT em Lisboa

+ As melhores festas em Lisboa esta semana

Últimas notícias

    Publicidade