A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Praia de Santo Amaro de Oeiras
©Manuel MansoPraia de Santo Amaro de Oeiras

Uma feira do livro, oficinas, leituras e concertos: é assim o Festival Passa a Palavra em Oeiras

O festival será presencial mas a maioria das sessões de conto e debates será transmitida online. A entrada é gratuita.

Por
Francisca Dias Real
Publicidade

Oeiras volta a ser um palco de histórias. O Festival Passa a Palavra está de regresso entre 15 e 18 de Outubro e vai ocupar o centro histórico da vila com música, sessões de contos, poesia, marionetas, conferências, cinema, oficinas e uma feira do livro. As actividades são de entrada livre e muitas delas terão transmissão online. 

Não é uma estreia em Oeiras, mas será a primeira vez que acontece num formato híbrido, em que a programação será toda presencial, com lotações limitadas, mas devido aos tempos que se vivem o festival terá transmissão online de algumas sessões do programa. Durante quatro dias, mais de 30 artistas ligados à palavra, narração, ilustração ou mesmo música vão tomar conta de vários locais do centro histórico para mostrar o que fazem de melhor e envolver o público. 

O primeiro dia de festival, 15, arranca logo de manhã, às 10.30, com uma sessão de contos com Paula Carballeira (em espanhol) na Biblioteca Escolar da Escola Básica e Secundária Aquilino Ribeiro. Às 15.00, há outra sessão de contos com Tâmara Bezzera no Palácio do Egipto e, sem sair de lá, Paula Carballeira volta a narrar histórias (17.00). A partir das 19.00, vários restaurantes aderentes – a serem divulgados em breve – terão jantares narrados. O dia fecha com um serão de contos no Palácio do Egipto com Jorge Serafim e Celina da Piedade. Todas as sessões têm streaming para poderem ser acompanhadas por quem não pode deslocar-se ao local. 

Jorge Serafim volta a liderar uma sessão de contos no dia 16 de Outubro, no Palácio Egipto, às 15.00, aquecendo o lugar para o narrador Patrick Mohr que terá o seu momento às 17.00. Pelo meio há uma oficina de leitura em voz alta (16.00) com a Andante Associação Artística na Galeria Verney, onde também decorrerá um Café com Letras, às 21.00, com transmissão online. A noite é de Paula Carballeira que volta ao Palácio Egipto para um serão de contos (22.30).

O dia 17 é dos mais preenchidos do festival e convida a saídas em família, logo com animação de rua no centro histórico a partir das 10.30. A essa hora há também Contos ao Balcão com Ana Lage, Sofia Maul, Wellington Goiano e Tio Gois. No Mercado Municipal de Oeiras, o dia arranca com a peça Túu! Túu!! pelo Agora Teatro (10.30 e 11.30) e segue com uma oficina de expressão artística, a Plasticus Maritimus (11.00 e 15.00). Ainda para pôr as mãos na massa, o Mercado será palco de outras oficinas – uma sobre o papel da natureza e a natureza no papel (15.00) e outra sobre corpos sonoros (17.00).

No Palácio do Egipto há sessão de contos com Benita Prieto (11.00) e outra com Tâmara Bezerra e Sandra Bragança na Galeria Verney (12.00). As sessões contos continuam tarde adentro com Sofia Maul na Capela de Santo Amaro (17.00) e Luís Carmelo na Galeria Verney (18.00). 

No centro histórico volta a animação de rua à tarde e as sessões de contos com Trovadoras Itinerantes, Wellington Goiano e Tio Gois, entre as 16.00 e as 18.00. Às 16.00 passa um documentário de Gonçalo Oliveira, Conta-me lá isso melhor - histórias entrecruzadas na Biblioteca Operária Oeirense (repete dia 18, 16.30). Na Capela de Santo Amaro, Celina da Piedade fica encarregue de uma oficina de cante, às 18.30. Os serões ficam a cargo de Luís Carmelo e Patrick Mohr (22.30), Manuel Dias (21.30) e Antonella Gilardi e Sofia Maul (22.30).  

O último dia de festival começa no Mercado Municipal de Oeiras com a interpretação de A viagem sonora do macaquinho Simão com Tiago Rêgo (10.30 e 17.00), e segue com uma oficina sobre o almanaque borda d'água com Marina Palácio (11.00 e 15.00). Ao Palácio Egipto voltam Tâmara Bezerra e Sandra Bragança (11.00) e segue-se Bru Junça (12.00) e Ana Lage (15.00). 

Entre as 16.00 e as 18.00, no Mercado Municipal de Oeiras, há Poesia a la Carte pela Andante Associação Artística e Poesia com Chá-Luchapa. Há sessão de contos com António Fontinha no Palácio Egipto (17.00) e para fechar o festival, às 18.30, há um espectáculo de Manuel Dias e Cramol.

​Ao longo dos vários dias de festival pode deitar o olho à instalação "Palavras para o século XXI" de Gonçalo M. Tavares e à "Plasticus Maritimus" de Ana Pêgo. Haverá também um Mercadinho dos Ofícios do Livro com a presença de livreiros, editores e artesãos todos os dias entre as 10.30 e as 20.00.

A programação completa e detalhada pode ser consultada aqui

+ Cowork em Benfica dá palco aos artistas para expor e vender os seus trabalhos

+ Plantasia: uma fantasia de arte e vinho natural que ganhou vida

Últimas notícias

    Publicidade